30 junho 2014

Bento é uma besta

De volta a casa ainda  se rescalda o desastre previsivel fe Portugal no Brasil.  Digo no Brasil e não no mundial.  Poderia dizer no mundial mesmo. Porque em 3 mundiais fora da Europa foi sempre a começar falhas organizativas internas. Em2010 nnão foi o fracasso de ficar pela 1a fase mas as críticas foram inopinadamente violentas e sem razão.  Pagou CQ como se sabe sem se perceber.
Digo no Brasil porque suposto era estar como em casa. E ser o país irmão que deviamos conhecer. A ultima vez que Portugal jogara lá foi no amigavel apressado em Novembro de 2009 e ficou 2-6 o que quase linchou o treinador... Portugal escoheu mal o local de estágio.  Não é admissivel que Paulo Bento venha agora dizer que ninguém criticou antes porque ao contrario dele e de Carlos Godinho ninguém conhecia aquilo nem lá fora sequer e eles foram lá varias vezes incluindo a ultima en Maio já depois de terem escolhido o local e depois verificado. Paulo Bento só poderia ser seleccionador tuga nun país atrasado e de atrasados mentais e amadores como ainda tem a FPF que gere mal estas coisas e à maneira do funcionalismo público nunca se responsabiliza alguém e todos os mediocres se encobrem daí tudi ficar na mesma.
O que leio hoje da entrevista tv do seleccionador é um rol de lugares comuns que envergonharia um técnico amador. E isto anda pela incapacidade crítica de uma imprensa acéfala so dada ao efe-erre; á e ao social cor de rosa. Nada muda. Nem pela escolha de mancos e feridos que o Marques de Pombal teria enterrado o técnico se sente responsavel e se o admite pela contingencia do cargi e das opções não se demite nem é demitido.  O espelho do país pobre e remediado sen rasgo nem mentalidade vencedores. Uma miséria resumida no fatalismo do por; de tudo em causa porque perdemos e tudo está mal. Também quando se ganha nem tudo está bem as perder como se sabe e viu devia ter mais consequencias do que encolher os ombros. E tirar a conclusao de que este Bento é uma besta que só bestas podem aceitar.
Não sei que críticas se fez mas lembro 2010 e 2012 e percebo não haver gente para atirar a primeira pedra. Quando sobram mediocres à volta o desfecho não poderia ser diferente nem o futuro mais risonho.

27 junho 2014

Voltam as Vitórias Murais

Vi ns net algumas capas. Parolice do principio do quero quero te-la até te-la de volta. No fado tuga o pres. Fpf garante  o treinador mediocre. O funcionalismo tuga tem raizes profundas.
Agora pode desfrutar-se o mundial. Enquanto se choram as possibilidades goradas de uma equipa sem jogo sem rei Ronaldo e sem roque santeiro.

25 junho 2014

James e Moutinho um ano depois para Sportem ver

Vou passar do Mundial e de Porrugal que foi um nojo previsto.
James tem provado os 45ME que o Monaco pagou. Mourinho valeu 25ME que o bruto do carvalho não acreditou
Nem no casino de Montecaelo ae sabw amão para jogar. O grunho de Alvalade levou a primeira lição daa que vai ter de aprwndee

20 junho 2014

Herrera segundo preocupacoes Fonseca

O ex; treinador do FC Porto instigou; me uma profunda animosidade que me cria ainda hoje repugnancia. Leio em O Jogo o que refete de Herrera sobre falhar passes que ele achava serem de risco ofensivo aludindo a último passe que me cria irritação epidermica. Herrera falhou passes fáceis em fase de transicao ofensiva que punha a defesa em risco.
Isto é o que lembro e escrevi abunfantemente e não pode servir de consolo e muito menos de desculpa para preocupacoes Fonseca até porque asneiras do gênero foram feitas na generalidade afetando toda a defesa e dando vários golos aos adversarios.
Este tipo consegue irritar-me profundamente ainda hoje!
Ainda bem que vou para fora bem fora...

19 junho 2014

Passamos à teoria da conspiracao

Prontos embora pouco e não muitos. Depois dos azares para perder 0-4 mesmo como melhor do mundo e Nani Moutinho e Pepe que nao estiveram ausentes como em 2010 já fomos ouvir os adeptos dizerem que n a FIFA nem sequer o Brasil nos querem lá.
Pepe levou só um jogo de castigo pela atenuante das imagens provarem que só encostou e não bateu em Mueller mas a FPF queria despenalizacao total como se tivesse havido engano na identificacao do prevaricador...
Mais uma vez a abstrusa comunicacao da FPF teve a cobardia e acolhi.ento acrítico da  bimbalhada da Imprensa que não contesta nem se incomoda por ser Beto a dar a informacao. .. Para que serve o lado institucional da delegacao é tao irrelevante como não discutir as opções do Bentinho ou coisas de bola a sério. ..
E entretanto afiança-se que o calor e humidade de Manaus penaliza os tugas. Presume; se ser um maná para os camones e alguns mormones...
Já se alvitrou que Alemanha e EUA farão panelinha porque Klinsmann treina os yankees e Loew era seu adjunto e sucedeu-lhe na Mannschaft depois do 3 lugar em 2006 com 3-1 a Portugal.  Por sinal era Klinsmann técnico do Bayern nas goleadas ao sporting de 5-0 e 7-1...
CR7 faz levantar suspeitas de no o sobre o joelho esquerdo acabando o treino com gelo mas sobtr a ilusória condicao fisica e a suposta recuperacao fremte à Alemanha nickles. Gelo só no encobrimento de mais uma lesão pelo dep. Médico e a duvida sobre a colaboracao do pobre Bentinho.
São coincidencias a mais à volta dos medicos da seleção como em 2010 mas não se fazem teorias da constipacao e a malta da Imprensa é mesmo porreira pá. ..

18 junho 2014

As indulgencias pagas por Jesus

Num breve regresso a casa leio que Jorge Jesus pagou para limpat condenacoes e ter o registo criminal limpo. Seria ele entre 61 mil que pagaram por indulgencias conferidas por um papa qualquer.
Duvido que nao seja ele a pagar por 61 mil crimes cometidos.
Depois admirem-se de o Pepe apanhar um minimo de dois jogos...

Tantos enviados espaciais e a notícia é da FPF

Caientrao regressa a casa lesionado mas é do site da FPF segundo ouvi ha pouco na rádio que os jornalistas apanham declaracoes... Fazem figuras de idiotas no meio da maralha e de palhaços pés de microfone a recolher banalidades do treino ou da folga do dia. Em 2006 a malta que na Imprensa não se dá ao respeito assinava documentos para se portar bem e hoje andam mansos que nem criticam tanta merda da seleção - criticando o arbitro e dando espaco para os comentarios habituais sobre o mote. De bola nada se diz e é por isso que gosto das fases finais sem Portugal e s tugas estupido s ou brasucasmaluco s por verem o Cris. .. Quando derem por ela com tanto quero quero apanham o Caientrao  É a pescadinha de rabo na boca.

17 junho 2014

Como um Sporting-Bayern mas com os que não estiveram em 2010

É evidente que mesmo terminado o folclore e a parolice tugas fosse difícil falar de bola com o par de bandarilhas da tourada gastadora da RTP. Daí que o altifalante relatadeiro e o imbecil e inoquo Tadeia que chegou a director de sub-informacao de pasquim onde não dava uma notícia nem sabiam onde andava o meio campo bentinho nem a dois lagartos lembrava algo pare ido

Eu via o tosco Patricio e o mole Veloso mais o Moutinho desaparecido. Com o famoso funcionario Bento que fez novo contrato anfosse tarde. Do outro lado é certo que Ribrery não foi ao Brasil e klose e schweinsteiger no banco. Todos marcaram nos 5-0 do Bayern e depois 7-1 em que Th. Mueller se estreou a marcar na Europa... Fez 3 golos ao pascacio Patricio...

Nem se soube em directo se os 4-0 foram o pior e se esse pior tinha sido com Pepe e Moutinho e Nani e CR7 que ha 4 anos nao estiveram na Af. Sul. Pareceque não passou nada pois se tivesse sido 5-0 ou 5-1 o armagedao estava  garantido pelo tolinho Tadeia como anunciou com a espanha...
Temos buracos para tapar e o de Pepe é para 2 jogos que os padcacios da RTP nem fazem ideia.
Vamos ter folclore com lesionados a recuperarem como na convocatoria em Lisboa. O social a armar pelos pes de microfone vai variar dos encantos da Amazonia ao orixá do Sauipe para contrariar o bruxo do Gana pois o de Fafe meteu dó ao não antecipar i vebfas campeao... vimos o almeida dar barraca de principiante mas com benti favoravel qualquer meco chega ao mundial. Os tugas nao estranham e os alemaes ate demonizados com a Merkel limitam-se a  constatar que es ist Erwatet eingetreten sucedeu o esperado. Vamos continuar a ouvir as mesmas merdas. Com 3-0  as coisas corriam mal se correrem bem ganhamos 3-0

16 junho 2014

zo dom en idioot Tadeia

Só hoje vi casualmente a lista do mundial na tv. Não fazia ideia que daria tantos jogos na estação pública.  Tremi duas vezes na 6a feira 13. V o Holanda-espanha e admirei-me com o Chile-australia que há 40 anos na alemanha nem dava direito a saber o resultado na RTP que passou 12 dos 36 jogos de 1974.
Da holanda o inefável Toninho Tadeia lembrou de inventar que a laranja mecanica jogava homem a homem. Uma contradicao nos principios pois jigava en zona e com a arnadilha do fora de jogo que era e é incompativel com marcacoes individuais pois ou ha olho na bola ou no homem.
Enfim da quantidDe nao resulta qualidade e ter folclore e pslhacos em vez de saber e bola é o que dá.  Em holandes é assim. Tão estupido e idiota. Cretinice aos pontapes.

14 junho 2014

Mundiais da controversia pela forma de seleção

Depois da Af. Sul em 2010 cujos efeitos negativos se expoem finda a festa temos a farsa do país do futebol rejeitar a Copa vom convulsoes sociais que não se ficam por arrelias e ameaças até comecar a rolar a bola. Em 1998 a Air France levantou a greve que dos céus ameacava ddeixar em terra os deuses da bola mas conseguiu-se o compromisso no dia de abertura. Levar o Mundial ao Terceiro mundo puxa os problemas locais e acaba por piorar o país como se queixam em Pretoria e Joanesburgo.
Acontece que estarei ausente 10 dias para perder o fio à meada do Mundial com a vantagem de evitar o periodismo parolo e os piqueniques de Carreira... Verei na Europa do Norte se a alienacao será comparavel e a crise se retira entusiasmo ou as pessoas chegam tarde ao trabalho

13 junho 2014

O To Clismo avariou e a trampa fez ricochete na ventoinha

Como escrevi aí em baixo era só ver quem votaria e ratificaria a trampa do PREC na Liga. Antevia que o sportem votaria e percebe; de quem é especialista em trampa. Fica sempre bem ver aplicados vários adágios tugas e bem adequados às personagens que Gil Vicente descreveu no seu pequeno auto do inferno.
O sportem lá aparece no tandem com o benfas a bem da bipolarizacao lisbonense.
É que sem precisar de votar e votar-se ao ridículo o outro grunho da Lux lá veio pedir apoio ao presidente reeleito à moda de Salazar Saddam e Assad. Sem oposicao nem sequer inventada antes eliminada.
O benfas tem os seus direitos tv e apoia quem quer a centralizacao dos mesmos.
É a quadratura do circulo e o diabo está nos pormenores.
Para compor o ramalhete lá tinhamos o FC Porto prestes a apoiar Seara que semeou ventos com a divulgacao do pífio dourado e que sacralizava os acordaos do bosta da Liga.
A tasca sempre esteve mal frequentada mas os sócios portistas tsmbem não quedtionam as opções de uma SAD à deriva e que atraicoa o clube.
Até a barraca abana!

12 junho 2014

Tako glup i idiot RTP

Via o Mundial na RTP desde 1974 e sobrevivi até hoje. Mesmo quando nem passavam todos os jogos havia diversao certa com os brindes do esforcado Gabriel Alves e o bimbo do Miguel Prates que no México; -86 narrava um França-Hungria sem saber identificar as equipas que se apresentaram com equipamentos 'trocados'...
Para fazer juz à fama da sua inelutável bacoquice hoje ao almoço o bimbo de serviço projectou Rakitic  como a figura da Croácia e repetiu lembrando que jogou no Sevilha e já se percebe a razão. ..
Qual Modric motor do Real Madrid  campeao europeu...
Em croata diz-se tão estupida e idiota a RTP que agora noa faz rir antes mesmo do Mundial... É que nem a bola comecara a rolar para nos distrair das cagadas de pacovios tugas.

A "alienação" no Mundial 40 anos depois

O Brasil-Croácia taça um paralelismo com o Brasil-Jugoslávia que há 40 anos, a fazer amanhã, marcou o arranque do Mundial-74, em Frankfurt, a 13 de Junho (deu 0-0). Paralelismo porque hoje são croatas e há 40 anos eram "jugoslavos". Tenho a minha primeira caderneta de cromos da bola desse Mundial, chamada "Munique-74" pelo palco da final e não pela RFA que albergou a competição onde Havelange se estreou como novo presidente da FIFA e marcaria a reviravolta do futebol mundial para o negócio planetário que é hoje e, inelutavelmente?, propenso a corrupção.
 
Dos meus cromos de então, onde Rivelino e Jairzinho, entre outros, sobreviviam dos campeões mundiais de 70, revi os jugoslavos e alguns que, entretanto, deram treinadores: Nenad Bjekovic, Dusan Bajevic mais conhecidos. Engraçado é que, lendo as legendas dos cromos, muitos jugoslavos apareciam em clubes como o Zabrze, que é cidade polaca, em vez de Zagreb, hoje croata mas então a segunda cidade da Jugoslávia de Tito.
 
Hoje iniciamos uma maratona de 64 jogos, salvo erro, quando há 40 anos eram 40 porque, depois da fase inicial de 4 grupos de 4 equipas, havia ainda uma fase de grupos (2x4) cujos vencedores acediam à final e os segundos ao jogo dos 3º/4º lugares, modelo que se manteve em 1978 e, com a variante de 4 grupos de 3 equipas, 1982, antes das eliminatórias na segunda fase a partir de 1986.
 
De há 40 anos, ainda tenho o calendário de jogos televisionados, só tínhamos 12 jogos na TV (idem em 1978), normalmente selecionados entre as principais equipas europeias e ainda o Brasil. Obviamente, nunca mais de um jogo por dia e hoje temos dias com 4 nalguns dias. Eram raros, como se vê, os jogos na tv pelo que era de aproveitar tudo. Foi o tempo da descoberta do futebol, eu que sou de 1962 e não um génio precoce como quem, depois de mim, creio que de 63, já escreveu ter-se deliciado com as diabruras de Pelé em 1970 - e hoje palra na tv e enche jornais como guru predestinado com a visão da coisa, refiro-me ao Lobo das tácticas de quem, acidentalmente, li um preâmbulo num livro do entendido das geometrias da bola.
 
Um encarte da "Tele-Semana", a revista de tv de então, continha um preâmbulo delicioso sobre a "alienação" do futebol tal como tinha sido explorada pelo regime que o 25/4 fez cair em Portugal. "Alienação" que, aparentemente, deixaria de existir no "homem novo" lusitano dali para a frente. Garantia-nos a pequena revista, formato de bolso, que passaríamos a desfrutar apenas do futebol como espectáculo e não como veículo de propaganda do regime.
 
A "infantil doença do comunismo" daquela época em Portugal dava para rir. Hoje só se lamenta que a "alienação" tenha outra vivacidade na informação futebolística tuga pelo clube do regime, o mesmo que era incensado antes do 25/4. Damos voltas e voltas para ir dar ao mesmo.

11 junho 2014

Há 36 anos o jejum terminou a um domingo

A 11 de Junho de 1978, finalmente, o FC Porto ganhou o campeonato que lhe fugia desde 1959. Este dificilmente é lembrado pela parte do treinador, mesmo que no FC Porto tenha sido o caso de uma troca de técnico a meio da época ter propiciado o título, com Bella Guttmann; ao invés, foi o campeonato decidido por um golo, apesar de muitas vicissitudes: as tropelias do Benfica que levaram o seu treinador-adjunto a sentar-se no banco do Torreense com quem o FC Porto jogou na última jornada; os golos facilitados pelo g.r. Gama, da CUF, que motivaram os seus colegas a pedir a sua substituição; os penáltis concedidos (3) pelo famoso árbitro Calabote; e os 7-1 do Benfica que não chegaram para forçar o jogo de desempate porque o FC Porto ganhou 3-0 em Torres Vedras, com um golo no último minuto; mais a espera de quase 15 minutos após o termo do encontro do FC Porto e o da Luz. Por uma diferença de um golo o FC Porto foi campeão.
 
Não, 19 anos depois, o FC Porto marcava carradas de golos. Foram 81 em 30 jogos e daí para cá não houve média de golos mais alta para um campeão, quase 3 por jogo. Nesse tórrido domingo de 1978 fiz fila nas Antas a partir da 1 da tarde, comeu-se o farnel no estádio e passámos 5 horas ao sol escaldante, o jogo apenas começava às 17h. O Braga acabou despachado com 4-0 e os três empates anteriores pouca mossa fizeram a não ser deixar o Benfica empatar em pontos no final e acabar em 2º lugar sem ter perdido um jogo. O FC Porto fizera 0-0 na Luz, depois 1-1 em casa na antepenúltima jornada, entre os dois 0-0 de Portimão e de Coimbra, o golo de Ademir tornando-se um dos mais dramáticos de sempre, aos 83 minutos, desse 28 de Maio que deixou o FC Porto ainda 1 ponto à frente do Benfica, depois foi à Académica e terminou com o Braga.
 
Em 78 o Mundial na Argentina caminhava para o fim: começara no início do mês e faltava uma semana para a final de Buenos Aires onde era previsível que a Holanda, sem Cruijff, jogasse, enquanto Argentina e Brasil disputaram a vaga até à última jornada da segunda fase de grupos, aquela em que o Peru levou 6-0 de Kempes e C.ª e por diferença de golos os azuis e brancos, em loucos ambientes de festa apesar da tristeza vivida sob a ditadura militar de Videla, passaram à final e o Brasil consolou-se com o 3º lugar ante a Itália e sem ter sofrido qualquer derrota no Mundial mas muito longe de agradar o seu futebol. A Itália despertava depois do fiasco de 1974 que se seguiu ao agonizante final do México-70 com o Brasil, apareceram os Antognoni e Bettega ante o Pelé Branco chamado Zico. O Argentina-Brasil desse grupo ficou 0-0 e o Holanda-Itália do outro grupo teve a decidi-lo um golo de Haan do meio-campo, sendo inútil a estirada de Zoff. A Itália que vencera o grupo da Argentina ganhando aos anfitriões com golo de Bettega, um dos 12 jogos, em 40, que a RTP transmitiu. O Brasil que ficara em 2º lugar num grupo dominado pela... Áustria, apesar de bater os austríacos de Krankl, Prohaska e Schachner.
 
Estamos a uma 4ª feira em vésperas de Mundial. Os tempos de hoje evocam apenas as glórias recentes, porque a memória é curta e quem a transmite não conheceu os outros tempos. Nas Antas, onde a 3 horas do começo do Porto-Braga já ninguém entrava e todos estavam de pé, amiúde em duas filas nos largos e altos degraus do escuro cimento do estádio, cada jogo era seguido pelo mínio de 50 pessoas. Esse campeonato, salvo pelo golo de Ademir com o Benfica à 28ª jornada, foi terminado em igualdade pontual mas a equipa já era forte e seria sempre reforçada tanto que o bicampeonato veio logo a seguir.
 
Desconfio que o Museu do FC Porto não tem o canto dedicado ao golo de Ademir ou à abertura do marcador por Oliveira a que se seguiu Octávio antes do intervalo, deixando para Gomes o resto na 2ª parte. Há museus que só têm passado recente, amiúde destinados ao culto da personalidade que obscurece tudo o resto. Mas eram muitas dezenas de milhar os adeptos em cada jogo naquela altura.
 
Não foi o campeonato do Pedroto, apesar de conseguir como técnico o que em 1959 conseguira como jogador. Nem do Gomes, do Oliveira ou do Seninho. Foi o campeonato da afirmação de um competidor sério, que fizera uma Taça das Taças formidável (Colónia, M. United e Anderlecht) e ainda chegou ao Jamor para ver fugir a Taça de Portugal numa finalíssima com o Sporting que levou o árbitro Mário Luís, de Santarém mas para sempre um tipo Calabote conhecido por "Chinês", a envergar a fatiota oficial dos leões numa digressão à China.
 
Foi o fim do jejum como se fosse o fim do Ramadão, o Eid, sob temperaturas de deserto. Um jejum que serviu para Rui, g.r. de muitos anos, sagrar-se campeão substituindo Fonseca aos 76 minutos. E uma celebração que não afastava jogadores dos adeptos e Oliveira e Gomes subiam a camionetas de caixa aberta apinhadas de gente a descer a Avenida em festa sem igual.

10 junho 2014

Nova semana demencial

Parece que só a Correio da Manhã tv se lembrou de ouvir o ex-PJ Goncalo Amaral sobre a busca rebuscada de Maddie no Allgarve. A retomada tese de morte da menina inglesa nada disse aos directores de sub-informacao e os pes de microfone no terre o ja comprovaram nada saberem de um assunto enterrado até às entranhas da política.
Igualmente em segunda semana vai o paroquialismo serôdio do periodismo tuga com a seleccao sem dar uma novidade. Além de inoquo é basico e carente de conhecimento e criatividade. Inútil mas preso e redondo como se as grilhetas nao permitam atravessar a rua. Já nem digo o rubicao...
O cavaco entretanto condecora mais uma mole de gente mole e acha que concretiza o Dia de Portugal.
Somos uns convencidos convertidos. Bacocos mas importantes e influentes.

Maior ataque de sempre e interesses instalados na Liga

Cavaco desmaiou 45 anos depois de Salazar ter caido da cadeira... Para nos lembrar outros tempos de eleições fraudulentas temos hoje o presidente da Liga: apresentou candidatura a um domingo com a Liga fechada w o seu projecto em comunicado acabando por ser o candidato único.
Há muitas metáfora s para descrever aquilo que outro grunho do momento resume a Trampa no futebol tuga. Ou este Super Mário marcha desalinhado e descompassado na parada ou está na república dos bananas.
Falta o ramalhete dos clubes que se dispõem a ir votar. O Sporting porque está contra a Trampa da bipolarização. Ou o guardanapo da madeira para tudo ficar em família. Se lembrarmos o nome do presidente da AG já nem deus falta.


09 junho 2014

O que tu queres sei eu!

Está esclarecido o ponto: a suposta "Aliança", alegadamente escondida mas presumivelmente abençoada pela inverosimilhança, que o grunho de Alvalade diz existir entre FC Porto e Benfica - kkkkkkkkkkkkkkkk - é coisa que já dura há 12 anos.
Como diz o outro, é só fazer as contas: recua-se uma dúzia de anos e chegamos a 2002, ano do último título do Sporting.
FDP, não nos deixam ganhar um campeonato! E isso, o grunho já prometeu que ia lutar pelo título em 2015. Ganda maluco a pôr à nora as pacatas imagiologias tugas...

07 junho 2014

Tulipas em vez de rosa(s) no limpinho serviço do Ajax apresentar as suas camisolas

Mostrar aos bocadinhos a nova camisola portista é de um primarismo que envergonha quando sabemos como as coisas se vao fazendo lá fora e há muito tempo. O alternativo faz-nos pensar que um dia chegaremos aos quadradinhos... E  rosa da terceira escolha, nao sei se é oficial, prefiro nem acreditar, mas não sei se rir se chorar. Os clubes vendem camisolas? Sim, vendem o direito de alguém as fazer sabe-se lá a que gosto e contragosto. Depois, apresentarem a nova versão principal com dois jogadores estrangeiros mal se soube da sua presença (confirmada?) no Mundial, quando Jackson é provável que nem volte sequer é, ao jeito estúpido, como o anúncio da Galp com Quaresma na selecçao para o Mundial-2006...
 
O Ajax com a Adidas mostram as suas versões para 2014-15.
video
 
No FC Porto não admira a falta de ideias, de jeito, de graça.
 
Já a organização dos jogos é de uma vacuidade arrepiante: a mim, que aqui o contei mais de uma vez, afastou-me em vez de me atrair. Tantos anos a jogar no estrangeiro e os medíocres das Antas não aprenderam um bocadinho e os jogos no Dragao, de ambiente, são tao sombrios que até funerais parecem mais alegres.
 
O desvendar das camisolas é só mais um exemplo do imobilismo reinante no FC Porto. É uma miséria intelectual e a parte desportiva reflete o paroquialismo da SAD e um clube atrasado no tempo. A política de comunicação é a parte diáfana de algo que não existe. Os pategos limitam-se a (pagar) dizer gosto, porque é óbvio. Até o rosa do 3º equipamento aguentam - ai aguentam, aguentam...
 
Se dispensarem a vergonha do que se passa, bom fim-de-semana.

06 junho 2014

Poltergeist!

Da liegt wohl ein Irrtum vor? Terá havido engano?
Como na agressão do Aimar em Olhão, o Jesus diria que não aconteceu nada, na altura riram-se todos e até o vermelho mostrado ao caceteiro Garcia - que motivou a peitaça do Ilusão ao árbitro alemão - passou impune.





 
 
Agora saiu a sentença civil, os tribunais são assim mas foi difícil aperceber-me da notícia, com tão pouco destaque no emaranhado das "nutícias" e vacuidades dos pasquins online tugas.
Além da justiça desportiva ter actuado, cá por força da imposição de lá de fora, com suspensão de dois meses que por cá queriam desmistificar e até garantir que não ia haver castigo, na justiça que o Benfica costuma driblar estas coisas acontecem: Das kann passieren.
 
A verdade é que, como todos vimos, não se pode enganar todos todo o tempo. Wenn ich es nicht gesehen hätte, würde is es nicht glauben - se não tivesse visto, não iria acreditar.
 
Agora, à boa maneira vermelha, culpem a Merkle e detestem os alemães que continuam a dar-nos bons princípios morais e legais para distinguirmos o que é a Europa a sério da parvalheira plasmada nas notícias dos directores de sub-informação.

Dia D

Há 70 anos, não graças aos políticos a que agora os europeus mostraram um intenso cartão amarelo, mas com a honra devida aos que devemos homenagear pelas vidas que deram para a Europa ser o que é hoje, a Libertação começou em força. Ficou como o Dia D mas chamava-se Operação Overlord. A mim fez-me sempre mais confusão pelo desembarque ser na Normandia, quando eu pensava que aquela região era e é a Bretanha (mas esta fica mais abaixo um bocadinho); quiçá escondeu-se o nome para os alemães não desconfiarem que a invasão viria do outro lado da Mancha...

Por acaso, no final do mês andarei por aquelas bandas entre os países baixos. Ainda pensei desembarcar deliberadamente naquelas praias da Normandia, dizem "Baixa Normandia"... Mas fica-me fora de pé largas centenas de quilómetros  a gasolina não é mais barata naquela bandas e em França pagam-se portagens, são sempre chatices. Bem ou mal, mas mais bem do que mal, não estaríamos aqui se o 6 de Junho de 1944, mesmo à custa de milhares de vidas (quase 10 mil só num cemitério americano), não fosse bem sucedido.

Muitas das lições da História são escritas por gente de que mal se sabe o nome e não é de políticos que precisamos, mas de (bons) governantes. Se a Europa está em sentido é pelos primeiros, à falta dos segundos, e os cidadãos devem fazer sempre questão de o deixarem bem explícito. As recentes "europeias", em Portugal, só nos mostraram como a demagogia e o populismo, com uns Tózeros à esquerda, nos atiram sempre para baixo.
 
Por tudo isto, nunca compreenderei, embora perceba pelos tiques ideológicos de propaganda servida em forma de Imprensa e directores de sub-informação, porque é que a Extrema Direita é um factor de receio e a Extrema Esquerda não. É certo que este último caso deu-se na Grécia e, felizmente, ainda hoje em Portugal se põe a Extrema Esquerda no canto da sala e continuamos a poder dizer, com alívio, que não somos comparáveis à Grécia. Mas, como na teoria das janelas partidas (não a do vidro partido de Bastiat sobre a "moral" económica), quando se deixa descambar uma coisa para a paródia e a insignificância a destruição é irreversível. Até do bom senso, além das lições da História.

Como se sabe, visto por outro prisma, se não fossem os soviéticos também não teria sido possível derrotar Hitler. E pensar que a Alemanha invadiu a Polónia a 1 de Setembro de 1939, esquecendo-se que a URSS invadiu a Polónia nesse mesmo mês, vinda do outro lado... Até o massacre de Katyn, já agora, foi por décadas atribuído aos alemães e, afinal, os marotos eram outros. A História pode ser reescrita, mas nunca se apagará, ao contrário das fotos em que desaparecem pessoas antes de se inventar o Photoshop...

05 junho 2014

Não fiquem com cara de cu não percebem: o bruto do carvalho não é o único palhaço!

É verdade! Está encontrada a solução do par "Batata&Batatinha" para animar o "circo".
 
É certo que, sobre as críticas e as ironias - quem usava esses dislates?... - quanto às eleições da Liga, não sabemos a posição do Sporting e o Mundo não só fica virado do avesso como o Real Madrid tem uma preocupação acrescida à do tendão rotuliano do CR7.

 
Porque, em tempo, quando os clubes, impossibilitados de reunir na Liga cujo presidente a fechava aos sócios como num tasco com o letreiro "Reservado o Direito de Admissão", reuniram então em Leiria ou Fátima, quem foram os presidentes que saíram antes do fim? Os do Benfica e do Sporting. Este último, então, nem piou; o primeiro limitou-se a balbuciar umas merdas sobre "ilegalidades" e "vergonha de contar o que se está a passar ali dentro".
 
Ora, o Sporting nunca se revoltou por ficar à porta da Liga cujas portas era suposto estarem, estatutariamente, franqueadas aos seus sócios, não os do Sporting mas os clubes filiados na Liga, entre eles o Sporting. E, agora, o peidoso de Alvalade veio deitar uns "bufos" de "PEIDAGOGIA" de cátedra sobre a "limpeza" das instalações e da instituição da Liga - por sinal situada na Rua da Constituição, no Porto.
 
Não arguiu nulidades nem inconstitucionalidades. Mas quanto a limpezas, e autoclismos, também estou por tudo: PQP a CRP! O palhaço de Alvalade limita-se a bacoradas indecifráveis. Como é do regime, que diz "bipolarizado", ele reparte as críticas pelas nádegas 1 e 2, não se sabe porquê uma tem de falar à outra.
 
Ninguém percebeu um car(v)alho do que o bruto disse mas, talvez centrando-se no tema do ânus, lá "bufou" umas merdas; a Imprensa de sarjeta, incapaz de criticar a merda soprada de Lisboa, limita-se a ser a ventoinha que espalha a merda por todo o lado. Preferiram, os colunistas, falar em metáforas em vez de perceberem onde se situa o Sporting e questionarem: "Será que o Sporting, ficando no ânus a despejar a merda toda, descobriu como dividir um peido ao meio? Simples, "bufa" para um espelho e o "bafo", o "halo", divide-se com um simples dedo".
 
Estávamos perdidos neste labirinto lusitano de defecação permanente e elevação de cagadeira quando, subitamente, nos surge, não o "autocismo" desejado para a limpeza, um "palhaço em forma de Louçã. É um mimo esta conversa revolucionária da treta mas não há dúvida que palhaços há muitos!

Alertas vermelhos em títulos que cobrem mais do que destapam


São tarados, senhores, taralhoucos...



 
Ainda ontem, repetidamente, ouvia o noticiário matinal da Antena Um no carro sobre a velocidade a que seguia o comboio descarrilado em Compostela. Persistiu-se no erro de confundir "velocidade excessiva" com "excesso de velocidade", destrinça que começa por saber-se nas aulas de Código da Estrada, pois ir a 100Km/h, de carro ou de comboio, pode não ser excesso de velocidade se a via  o limite estabelecido o permitirem e ir a 50Km/h pode ser velocidade excessiva se as condições de circulação aconselharem condução mais prudente.
 
Enfim, o defeso vai ser longooooo...

04 junho 2014

A elevação do palhaço leonino



 
A já proverbial elevação de espírito e sincretismo onomástico levam-no da fisionomia das nádegas que envolvem o ânus à fruição de gases não etílicos a que parece habituado.
 
Não sei que bicho do norte desta lhe mordeu nem se  FC Porto, eventualmente, estará implicado na palhaçada das eleições da Liga, sendo provável que não ligue a esse abastardamento, mas o rapazola de Alvalade continua a dar cartas e amanhã deve merecer umas capas dos pasquins que glorificam tamanho génio.
 
De resto, com tanto para se aliviar face às críticas objectivas do Benfica quanto à suposta dívida escondida do Sporting, o palhaço de Alvalade limitou-se a uns "bufos" inconsequentes  a alardear conhecimentos na área nadegal e anal que decerto fariam inveja a Carolina Salgado e a flatulências postas a correr para animar a malta que se excita com cheiros.
 
Depois do vice-presidente do Sporting, à espera de julgamento por ter depositado dinheiro na conta de um árbitro, ter andado a pintar postes em Alvalade, a próxima obra do Sporting é entrar no Guiness alardeando o tal "maior autoclismo" do mundo.
 
Realmente, se merda fosse ouro as finanças do Sporting seriam um tesouro.
 
Este presidente vai longe. Tem escola e não é propriamente de boas maneiras. Mas fala por sinais de fumo. Talvez contrate o Octávio Malvado para ser mais ácido e criar outras dores de barriga. Aliviar-se é só uma consequência de maus fígados. Mas isso deve ser do bagaço.

Os ratos celestiais

Faz hoje 25 anos do Massacre de Tiananmen, a praça da Paz Celestial, em Pequim. O famoso regime chinês já tratou de bloquear o Google nos últimos dias, como se os indígenas não se lembrassem e o Mundo assobiasse para o lado. A verdade é que assobia, como fez para os Jogos Olímpicos de 2008...

Digo o famoso regime chinês porque é famoso por transfigurar-se. Em Moscovo nunca o conseguiram em 70 anos e a versão actual do poder soviético teve de passar pela metamorfose perestroikiana não sem estar sujeita ao putsch de Agosto de 91. O regime na China era famoso pelo famoso Mao, o Che de olhos em bico e avidez igual à do argentino, e a não menos avançada Revolução Cultural. Foi uma resolução e pêras, acabando com os filhos a sovarem os pais "retrógrados" e o governante Deng Xiao Ping a comer o pão que o mau diabo amassou enquanto impulsionava a indústria pesada que mandava atear sob fogo de lenha desbravando meio mundo não obstante a fome atroz de milhões. E de volta à ribalta depois de reabilitado, o mesmo Deng comentou aos críticos capitalistas do sistema comunista subitamente virado para a Economia e acumulação de capital que "não importa a cor do gato se servir para apanhar ratos", citação de um governante alemão. E aí está a China comunista rendida aos devaneios do capitalismo sendo mesmo o principal financiador dos bonds americanos...
 
Há 25 anos, por acaso, assisti à chegada de uma comitiva chinesa de futebol jovem na Escócia, dias depois da matança celestial naquela praça do império do meio. Silêncio absoluto era a táctica tradicionalista de inspiração estalinista, sob o pretexto da diferença linguística. Ler livros sobre aqueles paraísos dos socialistas devia ser obrigatório: por tratar-se de vermelhos e terem mesmo bolinhas encarnadas para maiores de 18 que possam compreender aquilo.
 
Por cá, os ratos celestiais da pobre paróquia preparam-se para assaltarem a Liga de que o Figueiredo trapaceiro e ditador não quer sair nem de rastos ou amarrado a um pinheiro. Talvez uma Seara o convença de estar maduro para o cargo vazio de poder a não ser mandatando umas arbitrariedades, agora que o Seara tem o beneplácito da II Liga e o Rangel, sempre desafiador mas sempre amarrotado, já lhe fez a corte, tal como o Marta de pelo macio já se deixou pelo caminho do consenso vermelho que é o que Liga o futebol tuga.

03 junho 2014

O Papa Bento abdicou, o Rei de Espanha abdicou, até Vítor Pereira abdicou...

No Dragão, agora, fazem suspense às tirinhas com a camisola listada de azul e branco. E não se sabe que possa estar a ser preparada uma sucessão dinástica.
 
Como é tempo de leituras diversas, perceba-se, por neutrais terceiros, o que é um treinador bicampeão em dois anos e um que ganha dois campeonatos em cinco anos.
 
 
Silly Season em todo o esplendor. Ontem, ao almoço, seis canais tugas - melhor três canais tugas mas em duplicado - passavam uma treta qualquer de uns gajos de fato em Belém. Não sei se a boazona assessora do Cavaco desta vez fez falar de si e da saia. Tudo o resto, diria o Jasus, saia da frente.

02 junho 2014

«Pretty much»

O pateta alegre falou do nazismo a quem vituperava o vírus socialista do despesismo - o que é uma evidência excepto aos que vivem em negação, algo atribuído também à outra parte... - e quando instado a renegar a alusão ao III Reich o candidato euro-absentista Assis aconselhou "ter juízo" aos concorrentes, não ao pateta alegre.
 
Agora, em pleno período golpista dos que gostam de pôr e dispor no partido dos só cretinos, a candidatura do António, num blog nado-morto para o efeito, apelidou de digna do "III Reich" a táctica, golpista na génese e sempre inspirada no golpista-mor, do António inseguro de fazer trinta por uma linha com umas tangas de candidatura, muito dura e pouco cândida, para entreter o pagode da tralha socialista. O Tózero inseguro não achou bem nem pediu para "ter juízo".
 
O Chulares, ao fundo, ri-se e rebola-se, já não no dorso da tartaruga em que cavalgou nos seus tempos áureos do "não me chateiem", enquanto a tralha se remove mutuamente com estrondo.
 
Acho que nem a candura da candidatura do destemido Figueiredo é digna desta ópera bufa, grátis e muito socialista para toda a gente desfrutar, da tralha que infesta o País há 30 anos.
 
É a Silly Season a arrancar em força e o futebol, nas suas trocas e baldrocas badalhocas, como menino de coro. A gente da política é de outro palco; os da bola são do bas-fond.

Silly Season

De novo ausente por uns dias, apanhando fragmentos da realidade tuga para chegar à conclusão futebolística do defeso por natureza.
Ouço que Mário Figueiredo, que fechou as portas da Liga para os clubes, livremente, se reunirem num dia não festivo, anuncia a um domingo a recandidatura na presidência da Liga. Já não ligo ao sentido de dever que ele diz representar e em nome dos clubes e pelo que fez no cargo ao arrepio de todos os clubes.
Quando associo domingo a candidaturas ou licenciaturas fico logo em pele de galinha...
No mesmo noticiário radiofónico de início de noite, por curiosidade e meramente por coincidência, aquele velho do "disco riscado" que reparte com uma jovem Joana d'Arc a primazia de quem mais deita fogo pelos olhos, diz que o BE cedeu na corrida eleitoral ao "populismo" de outros que o suplantaram - esta do "populismo" de que se queixa o Bloco é como o Mário Figueiredo a dizer que luta contra "interesses instalados" que não deixam" fazer as reformas necessárias no futebol tuga.
Apanho agora as capas dos pasquins desportivos cada qual com o seu reforço anunciado ou até um par deles. O defeso vai ser longo.
Longo, longo, soube agora, foi o que demorou o FC Porto a perder o título de hóquei em Valongo. Até o hóquei, de novo o hóquei, mais vale perder sempre com o Barcelona na Champions...
Da selecção só soube domingo de manhã do 0-0 com a Grécia. Deve ser maldição e só o futebol para nos fazer pensar, sim, que somos muito parecidos com os gregos. Hoje, vi a foto do 11 bentinho e não há dúvida que temos Cabrais para o Brasil...
Das lides partidárias, até o golpismo próprio do PS, de resto inspirado no líder mais antidemocrata que teve e não admitia sombra à volta como era Mário Soares ainda e sempre figura tutelar dessa tralha sempre a vaguear e a vadiar para enganar "o Povo", está pelas ruas da amargura. Já nem o PCP usa do golpismo internacionalista: a última vez que o tentou na pátria do socialismo os velhos não conseguiram derrubar Gorbachev vai fazer 23 anos este Verão nem com a receita tradicional de hospitalização forçada bem longe de Moscovo.
De qualquer modo, o cariz socialista deste rectângulo continua orgulhosamente vincado pelo Tribunal de Contas daqueles 13 de toga ou beca como lhe chamam a garantir que o estatismo e o imobilismo medram melhor num pântano.

01 junho 2014

Este é o mês do Mundial que pode destronar Bale do pódio de 2013

Junho. Daqui a dias começa o Mundial no Brasil. Para já, vide RTP, parece que descobrimos, sem saber como era e porquê agora, evocam a pobreza local em todos os quadrantes. Garanto que, vendo canais brasileiros de quando em vez no cabo, nem se conhece a realidade a metade. E os protestos nos noticiários são da gente urbana, com acesso aos "mídia" como eles dizem e exploram, lá como cá. As gentes do interior, do sertão pior do que da favela, vivem como sempre, do que a terra dá e não das ajudas do "estado social". Nem lulismo nem dilmismo nem fifismo, nada ajudará o Brasil.
 
Os pategos que, pela Renitente em Travar Prejuízos, apresentam reportagens várias do Brasil social, nem percebem que esse é o pano de fundo irrevogável, próprio do Terceiro Mundo. O mundo da Copa do Mundo podem perguntar a algum cidadão letrado, mesmo que viva na Europa: eles temem pelos aeroportos, que claramente não estarão aptos; pelas comunicações; pelos transportes. O jogo no campo será normal, os estádios estão tão prontos como estavam no Itália'90, semiacabados mas sem porem em dúvida a realização dos jogos e o êxito do Mundial.
 
Agora, sobre o jogo e o campo, já se viu que o Brasil pede para, mesmo não qualificado, o sueco Ibrahimovic ir à Copa.
 
E outro ausente esperará se do Brasil sairá um tipo capaz de justificar o título de melhor de 2013. Porque no final da época europeia, o único capaz de merecer esse título é aquele que bateu o recorde de gasto na sua transferência, decidiu a final da Taça do Rei com um golo a solo e marcou o golo no prolongamento que desbloqueou o resultado e por si só já tinha decidido a Champions. Vestia de branco e acabou de branco mas não era a mesma coisa ainda que só os títulos ganhos, mais do que o dinheiro nele investido, tenham feito a diferença do Tottenham para o Real Madrid.
 
Este ano foi IncrediBale. Gareth Bale só será destronado se algum CR7 ou Messi fizerem algo de relevante nos campos do Brasil.
 
O resto do Brasil continuará igual e a bolha rebentará em breve, antes, durante ou depois de novos protestos pelos Jogos Olímpicos no Rio em 2016.