26 junho 2009

Outro campeonato, 30 anos depois

Bis portista em 1979 sempre com Gomes “matador” e agora com Costa (em vez de Seninho) a quebrar os 55 jogos do Benfica sem derrotas. Toni bem avisava então que a maior ameaça à hegemonia do Benfica vinha do FC Porto e não do Sporting

Depois da evocação aqui do campeonato de 1977-78 que pôs fim ao jejum de 19 anos sem vencer o título nacional maior, o FC Porto bisou ainda que tenha feito, globalmente, uma época inferior à precedente. Foi há 30 anos que o FC Porto obteve o primeiro “bis” na I Divisão, veja-se a raridade agora que em 15 anos festejamos outro tetra e pensámos já num novo penta…

À parte o título nacional, sempre com Pedroto no banco e Pinto da Costa como chefe do departamento de futebol, na verdade só houve mais um motivo para festejar: impor ao Benfica a 1ª derrota na prova ao cabo de 55 jogos de imbatibilidade. Esse recorde, por incrível que pareça mas no futebol não há histórias lineares, foi obra de um treinador inglês reputado de defensivo. John Mortimore cometeu a proeza de terminar o campeonato de 1977-78 sem derrotas e com os mesmos pontos do FC Porto, perdendo o título por diferença de golos gritante a favor dos portistas. Na época precedente, Mortimore levou o Benfica ao título depois de duas derrotas e dois empates nas primeiras seis jornadas. Desde então, não mais perdeu em 24 jogos nesse campeonato e nos 30 da época seguinte. Em 1978-79, a visita do Benfica às Antas marcaria o fim dessa série: um golo de Costa, o esquerdino que o FC Porto comprou na Académica, bastou para lançar o FC Porto com duas vitórias por 1-0 no arranque da defesa do título.

Se ganhar um campeonato só pode ser por mérito, se não tiver benefícios arbitrais entre outros subterfúgios de quem faz as coisas por outro lado, ganhá-lo sem derrotas é já uma questão de sorte. Jesualdo traçou essa meta para o novo ataque ao penta, na próxima época. Mas nem Mourinho o conseguiu em duas temporadas, perdendo onde menos era previsível, primeiro no Marítimo, depois em Guimarães com o Gil Vicente.

O FC Porto sofrera uma derrota no Estoril, à 2ª jornada de 1977-78, e perderia em Braga, à 3ª jornada de 78-79. Um Braga que já ia à Europa e terminaria de novo em 4º lugar nessa época, além de eliminar o Benfica da Taça, com o Varzim em 5º e atrás deles os costumeiros Setúbal, Guimarães, Boavista, Belenenses. Com os poveiros, o FC Porto empatou nas Antas o primeiro de cinco jogos sem vencer. A meio da 1ª volta, o FC Porto passou de ter quase o dobro dos pontos do Benfica (10-6), à entrada para a 7ª jornada, para menos um cinco rondas depois. E foi andar sempre atrás dos encarnados, que engataram 11 vitórias consecutivas só interrompidas pelo FC Porto ao empatar na Luz e garantir, desde logo, vantagem no confronto directo por ter ganho nas Antas ao grande rival lisboeta.

Os pupilos de Pedroto, basicamente os mesmos artífices do título anterior, ainda lograram cinco êxitos seguidos na viragem da 1ª volta. Porém, um empate com o Belenenses em casa deixou o Benfica com dois pontos de avanço. Mas os encarnados perderiam pontos na P. Varzim e (derrota) no Marítimo e, por fim, em Aveiro. As seis vitórias finais do FC Porto garantiram-lhe a vantagem derradeira de um ponto na classificação final, com uma enxurrada de golos e ainda Gomes consagrado o melhor marcador, com 27 golos, mais dois do que na época precedente.

Nesta nova gesta portista, os artífices do triunfo foram: Frasco e Duda (30 jogos), Adelino Teixeira e Gomes (29), Oliveira (28), Rodolfo (26), Simões e Costa (24), Murça e Gabriel (22), Francisco Vital (21), Fonseca (18), Freitas e Marco Aurélio (14), Óscar (13), Joaquim Torres (12), Carlos Vieira (11), Lima Pereira (9), Quinito (3; Metralha, Carvalho, Paco Gonzalez, Jairo e Serginho (1 cada).

Em relação ao onze da época anterior, basicamente a presença do extremo Costa compensou a perda de Seninho para o fabuloso clube galáctico da época, o Cosmos de Nova Iorque. Adelino Teixeira alternou com Murça a lateral-esquerdo e novos jogadores pouco “calçaram”: Óscar (ex-Estoril) e Gonzalez (ex-Belenenses) os mais conhecidos então, mas também o furor Toninho Metralha que não justificou a contratação apesar do seu temido poder de remate.

Com menos 11 golos marcados do que na época anterior (81), o FC Porto obteve 70 tentos assim distribuídos: Gomes (27), Oliveira (16), Duda e Vital (5), Costa e M. Aurélio (3), Frasco, Gabriel e Rodolfo (2), Lima Pereira e Óscar (1), mais autogolos de Tibi (Famalicão), Quaresma (Beira-Mar) e Frederico (Barreirense).

Gomes teve Nené a dois golos na liderança dos marcadores, depois de ter tido o bracarense Chico Gordo na época anterior. Oliveira fez menos três golos e cedeu o 3º lugar na classificação dos artilheiros a Reinaldo (Benfica) que fez 17.

Se Octávio partiu uma perna ainda antes de começar o campeonato, Marco Aurélio partiu também uma perna por uma entrada duríssima de Toni no jogo da Luz. Toni, ascendendo a capitão do Benfica, revelaria que era o FC Porto, e não o rival vizinho de Alvalade, a maior ameaça à hegemonia encarnada no futebol nacional. Foi, por isso, um ano traumático e não só em termos de lesões.

Na Europa, o FC Porto entrou da forma mais desastrada possível. Dificuldades técnicas nem sequer permitiram acompanhar os relatos radiofónicos e quando se sintonzou alguém em Atenas já o campeão nacional perdia por 3-0 com 20’ de jogo. Oliveira ainda reduziu e seria seduzido pelo AEK que acabou a golear por 6-1. O 4-1 da 2ª mão de pouco valeu, a não ser pela garbosa reacção nas Antas apesar de Dusan Bajevic – futuro treinador do Olympiacos que viria a atormentar as Antas – ter dado vantagem aos gregos na 1ª parte.

Também a Taça de Portugal, ganha em 1977 e perdida de forma polémica em 78, começou mal, com copiosa derrota na Amoreira. O Estoril (3-0) confirmava-se a besta negra do campeão nacional que ali perdera o único jogo do campeonato anterior. No campeonato, um empate a uma bola foi bem bom, atendendo ao historial…

O campeonato acabava quase no final de Junho, era o tempo de ser campeão pelo S. João. O Porto festejaria também a conquista da Taça pelo Boavista, frente ao Sporting, com final e “negra” em dias consecutivos e Júlio a marcar nos dois jogos pelos axadrezados (1-1 e 1-0), contra um de Jordão que não bastou aos leões batidos na finalíssima como antes tinham ganho ao FC Porto na final do árbitro “chinês” Mário Luís de Santarém.

48 comentários:

  1. Obrigado Zé Luís, tenho tantas recordações desta época, a equipa era praticamente a mesma que tinha quebrado o enguiço dos 19 anos sem papar nada um ano antes, o Estoril era de facto a besta negra do FCP por essa altura, tanto no campeonato como na Taça, lembro-me do derby com o tony a partir a perna ao Marco Aurélio. Vi o FCP pela primeira vez ao vivo nos Barreiros com a vitória por 1 a 0. Como já vi escrito por aí, naquele tempo cada título do FCP valia por 10 tanta era a diferença de tratamento em relação aos outros 2, também por essa altura se começou a desenhar o clube estruturado que hoje somos, mais a sério com a chegada de Pinto da Costa em 82. Aos poucos e tão longe da cidade do Porto comecei a ter cada vez mais orgulho em assumir o meu portismo mesmo que rodeado de lampiões e lagartos. Curiosa a colecção de cromos/caricatura, não a conservei, mas lembro-me perfeitamente de a ter feito. Já a do ano anterior, guardei-a até hoje. Isto não é só nostalgia, é mesmo paixão pelo nosso FCP. Abraço e obrigado

    ResponderEliminar
  2. Caro Zé Luis,
    Excelente texto !
    Até me comovi ao ver essa foto do 11 portista.
    é que foi precisamente com ela que tudo começou, foi com esta foto reproduzida num autocolante circular que me foi dada a benção de ser portista dado que pelo facto de residir em Lisboa podia ter descambado para o lado negro ...

    a partir dai começaram as colecções de cromos, as leituras da Gazeta dos Desportos, etc etc
    O primeiro jogo do Porto ao vivo veio muito mais tarde, no Restelo e a primeira visita às Antas decorreu ainda mais tarde.

    Obrigado Porto é o que me apetece dizer.

    ResponderEliminar
  3. Peço desculpa por esta evocação vir com ligeiro atraso, pois foi a 17 de Junho que passou o 30º aniversário desta conquista. E, obviamente, não foi o primeiro bis, pois tinha sido em 1939 e 40. Foi, sim, o 6º título no total na I Divisão até então e Pedroto envergou, cedida por Miguel Arcânjo, a faixa de campeão de 1959


    Na equipa pode ver-se Freitas, Simões, Adelino Teixeira, Gabriel, Duda e Fonseca (em cima), Oliveira, Frasco, Gomes, Rodolfo e Costa, agachados.

    Costa basicamente substituiu Seninho e a equipa é quase a mesma (que pode ver-se no post alusivo) da de 1978, sem Ademir nem Octávio (lesionado).

    Esqueci-me do pormenor de o jogo com o Ac. Viseu ter sido em S. João da Madeira, já não me lembrava. Pensava que tinha sido no pelado do Fontelo (Viseu), tive de recorrer a jornais da época porque a memória não dá para tudo embora me lembre que Gomes marcou 4 golos e o primeiro com as costas, à entrada da área, fruto de um pontape de um colega que fez a bola desviar e trair Vaz.

    As Antas era aquilo que se vê em praticamente todos os jogos, acima de 55/60 mil pessoas fossem o BM, o Ac. Viseu ou o Boavista, chegaria a 75/80 mil com os grandes de Lisboa e todos como sardinha em lata e duas filas em cada degrau da "Superior".

    ResponderEliminar
  4. Excelente caro Zé Luís, como habitualmente!

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Meus amigos se estivermos atentos -isto é um pouco à margem do tema do Post- dá para perceber que a "guerra" vai continuar, embora possa seguir outros caminhos...

    ResponderEliminar
  6. Sporting - Benfica em juniores, no record online

    25'
    Invasão de campo. Jogadores forçados a abandonar o campo, depois de o público presente na bancada provisória ter invadido o recinto. O jogo está interrompido

    26'
    A tribuna onde estão os convidados do Benfica e a comunicação social começa a ser atacada com garrafas de água e outros objectos, entre os quais pedras

    17:30
    O Corpo de Intervenção da GNR está em campo a tentar dispersar os adeptos. José Eduardo Bettencourt está no relvado a tentar acalmar os adeptos enfurecidos

    17:35
    Ao chegar, a claque do Benfica terá atirado objetos aos adeptos presentes numa bancada. Alguns ripostaram outros invadiram o campo e foram pedir explicações a Rui Costa

    17:46
    As pessoas continuam no relvado, já se ouviram petardos a rebentar e alguns disparos, provavelmente da polícia

    17:55
    Jogo continua interrompido. Entretanto, acabou de sair um adepto do Sporting numa ambulância, com uma tala no braço

    17:58
    Rui Costa e Jorge Jesus já terão abandonado as instalações da Academia de Alcochete

    18:06
    Tudo indica que o jogo já não será reatado. José Eduardo Bettencourt também acabou de abandonar a Academia

    18:08
    Alguns jogadores do Sporting estiveram na bancada a ver se viam familiares

    18:09
    Ninguém informou oficialmente, mas o o jogo já não será reatado, mas os jogadores do Sporting estão a ir embora

    18:17
    Estão a chegar alguns carros da GNR

    18:18
    No meio da confusão, o novo treinador da equipa principal do Benfica, Jorge Jesus, terá sido atingido com água, segundo informa a Lusa

    18:22
    Também alguns jornalistas presentes, entre os quais a repórter de Record, foram atingidos por água atirada pelos adeptos

    18:23
    Adeptos começam a abandonar as bancadas. Benfiquistas continuam à parte

    18:35
    Por razões de segurança, os jornalistas ainda permanecem na sua área de trabalho

    ResponderEliminar
  7. Mais uma exemplar demonstração de civismo do "pessoal" lá de baixo. Ai se fosse no Porto!

    ResponderEliminar
  8. É lamentável, mas também dá para perceber que enquanto estas pessoas estiverem no Futebol, é um caso bicudo garantir a segurança de quem quer apenas ver o espectáculo...

    ResponderEliminar
  9. Viva !

    Zé Luís : Obrigadão pelas representações gráficas dos jogadores. Suponho que eram capas de carteiras de fosfóros . Agora não me lembro.

    De qualquer modo, estas mostram bem a qualidade da representação gráfica em Portugal. Umas das melhores do mundo na altura ( não é de mim ).

    Mas creio que essa qualidade se tem mantido. Basta ver a qualidade gráfica da blog esfera Portista .

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  10. Fui lá -Aristodemos- ver o que o FMendes diz e vá lá, ele ressalva um pouco o nosso Clube...Mas que lança um labéu terrível sobre o Futebol, é verdade...Ninguém sai limpo destas confissões.

    ResponderEliminar
  11. É verdade Meireles. Mais pormenores (incluindo uma referência a um alegado árbitro comprado num jogo entre Sporting e Ajax) nestes vídeos:
    http://diario.iol.pt/desporto/fernando-mendes-doping-jogo-sujo-livro-futebol-maisfutebol/1072240-4062.html

    ResponderEliminar
  12. Ninguém fica bem numa fotografia destas...E muito menos o Fernando Mendes.
    Por muito que ele se desculpe com o seu amor ao Futebol, não há forma de contornar a evidente ilegalidade destes comportamentos...Se um jogador é compelido a tomar estes produtos sem que o saiba e haverá várias formas de se conseguir isso -não vale a pena estar a descrever hipóteses- a culpa não poderá ser-lhe assacada, agora ele saber e colaborar nestas práticas...É triste.

    ResponderEliminar
  13. Eu admitiria uma intervenção destas se tivesse um objectivo meramente provocatório...Se ele estivesse disposto a agitar as águas para sentir o pulsar das pessoas...Se quisesse provocatóriamente, abrir um livro que não estivesse escrito em lado algum, mas que colhesse da boa vontade da maioria, porque essa maioria estava disposta a abrir avidamente esse livro, porque era o livro que intimamente desejava...

    ResponderEliminar
  14. Se por exemplo -teria que ser alguém conhecido- eu escrevesse um livro a dizer mal do "sistema", a provocar o Porto, a fazer comentários menos abonatórios para com este Clube, é-me perfeitamente claro que teria um sucesso imediato e sem espinhas...Todas as TVs e Jornais me estenderiam uma passadeira de luxo!...Pensem um bocadinho...

    ResponderEliminar
  15. Se este ataque for dirigido ao Boavista ainda menos se compreende, o Boavista está moribundo...O Major dizia com toda a propriedade, há uns tempos atrás, que agora que ele estava de joelhos, todo e qualquer porco se achava capaz de cagar-lhe em cima...A verdade é que quando alguém está na mó de baixo todos gostam de aproveitar.

    ResponderEliminar
  16. Meireles
    Desculpa lá mas ele não resalva nada o nosso clube. Só sujou o nome do clube. Não deves ter percebido o que ele escreveu.

    «Em determinado período da minha carreira cheguei a um clube que tinha uma grande equipa, um belíssimo treinador e um presidente carismático. Para além destas qualidades, existiram outros ingredientes que facilitaram o nosso percurso vitorioso. Devo dizer que antes de ir para este clube nunca tinha tido qualquer experiência com doping (pelo menos conscientemente)»

    ResponderEliminar
  17. Claro que percebi e foi muito diferente do que o Nelson Pena percebeu...Se for ao endereço que o Aristodemos -comentário das 22,06- disponibilizou perceberá o que eu digo...Grande equipa, belíssimo treinador e presidente carismático pode ser qualquer um...Sporting, Benfica, Porto, Boavista, etc...De treinadores, estou a lembrar-me por exemplo, do Manuel José, do Erickson, Jaime Pacheco...De presidentes carismáticos, Sousa Cintra, Valentim Loureiro, Manuel Damásio...

    ResponderEliminar
  18. Enfim, leituras cada um faz a que quer, um Benfiquista lê uma coisa, um Portista lerá outra...Mas já disse, fica-lhe mal, para além de sujar o nome dos seus companheiros...

    ResponderEliminar
  19. E nós Portistas, também temos as nossas dúvidas, porque de tanto dizerem mal do nosso Clube, deixamos de acreditar nele a 100%...Estas campanhas deixam sequelas...

    ResponderEliminar
  20. Mais algumas revelações em relação ao livro do Fernando Mendes.

    No site do CM:
    «Fernando Mendes, agora com 42 anos, não dá nomes nas passagens mais polémicas. Mas não é difícil chegar a eles. 'Lembro-me de um jogo das competições europeias contra uma equipa que tinha três campeões do Mundo no seu plantel. Um deles era um poderoso avançado. Como sabem, sempre joguei a defesa-esquerdo e, embora não tivesse de marcar este jogador directamente, apanhei-o várias vezes no terreno de acção. Ele era um armário, com um tremendo poder de impulsão. Mas nesse dia eu saltei que nem um louco e ganhei-lhe quase todas as bolas de cabeça. Parecia que tinha molas nos pés. (…) Meu caro, se estiveres a ler este livro, tenho todo o prazer em explicar-te o segredo: uma pequena vacina, do tamanho de meia unha, chamada Pervitin. Espetavam-nos aquilo no braço, mesmo no músculo, e dava para correr e saltar durante quatro jogos de seguida.'

    O testemunho deixa pistas claras. A única vez que Mendes jogou contra uma equipa com três campeões do Mundo foi contra o Inter de Milão em 1991 (que integrava Brehme, Mathaeus e Klinsmann, campeões do Mundo pela Alemanha em 1990).

    O clube em causa era o Boavista, que eliminou a poderosa formação italiana da Taça UEFA.»

    ResponderEliminar
  21. No site do Público:

    «Passou pelo Sporting, Benfica e FC Porto. Em algum deles, assistiu a práticas de doping?
    Não. Não vi nada disso nos “grandes”. Curiosamente, quando fiz este livro, as pessoas pensavam que o alvo disto era o FC Porto e tive o cuidado de explicar que não. Passei a minha carreira toda a ouvir que no FC Porto se fazia isto e aquilo, mas tive o prazer de jogar num clube com pessoas fantásticas. Nunca se falou disso e não ponho em causa a seriedade das pessoas.»

    http://desporto.publico.pt/noticia.aspx?id=1389035

    ResponderEliminar
  22. "Nome: Fernando Manuel Antunes Mendes

    Data de nascimento: 5/11/1966

    Posição: lateral-esquerdo

    Carreira profissional: Sporting (de 1985 a 1989), Benfica (de 1989 a 1991), Boavista (1991/92), Benfica (1992/93), E. Amadora (1993/94), Boavista (1994/95), Belenenses (1995/96), F.C. Porto (1996 a 1999), Belenenses (1999/2000), V. Setúbal (2000 a 2002)

    14 jogos pela Selecção principal

    Principais títulos: quatro vezes campeão nacional, três vezes vencedor da Taça de Portugal."

    ResponderEliminar
  23. Meus caros, como vêm, as reacções da CS na sua globalidade, quer ao livro do FMendes, quer ao que sucedeu em Alcochete demonstram bem que quem está em causa não é o Futebol Clube do Porto...Reacções destas, bem demonstrativas do seguidismo da CS, são a melhor prova do não envolvimento do Porto nestas sujeiras...Bem queriam eles...

    ResponderEliminar
  24. Lucho quase vendido ao Marselha por 17 milhões. Desculpem a linguagem, MAS QUE MERDA É ESTA?????????????????

    ResponderEliminar
  25. Duarte disse:
    «Lucho quase vendido ao Marselha por 17 milhões. Desculpem a linguagem, MAS QUE MERDA É ESTA?????????????????»

    A confirmar-se, 17 M€ por um jogador de 28 anos é um bom negócio.

    ResponderEliminar
  26. Por amor de deus Aristodemos. O Lucho tornou-se num símbolo do clube, é pedra mais que basilar e vendem-no por esta verba? Se fossem 25 milhões para um grande da europa, compreendia. Agora assim?
    O Porto vai vencendo, é certo que na pré-época o Benfica é sempre campeão e quando a bola começa a rolar oficialmente, os campeões somos nós. Mas isso não faz de mim uma pessoa acrítica. Porque é que o Benfica que não vai à champions vai para 2 anos pode gastar milhões em jogadores e não vender ninguém e nós não????? Porque é que temos de ver os nossos melhores jogadores partirem? Assim nunca mais poderemos ver anos como o de 87 e 2004 serem repetidos, seremos sempre comidos na champions. Quando a equipa estava a crescer na Europa começa-se a vender outra vez os melhores jogadores e desta vez a um baixo preço. Tivemos esta época o estádio cheio várias vezes, chegamos aos quartos de final da champions, ainda não compramos nenhum jogador a preço alto. Isto não basta para mantermos os nossos craques? Então o que é preciso para o fazer?

    Desculpem se esteou mais exaltado...

    ResponderEliminar
  27. Concordo Duarte, Lucho já é um símbolo desta equipa, é fundamental a todos os níveis, mas no campo ainda é mais notória a sua importância. penso ser um péssimo negócio. O Lucho é daqueles jogadores que deveriam ser impossível de vender. Lá porque já tem 28 anos. Está no ponto alto da carreira e é um jogador de indiscutível categoria. E ainda por cima para o Marselha? Mas que raio? É certo que o mercado só fecha em agosto, mas este ano a coisa não parece estar a correr muito bem, pois não existem "Hulks" a dar com pau.

    ResponderEliminar
  28. Duarte disse:
    «O Lucho tornou-se num símbolo do clube, é pedra mais que basilar e vendem-no por esta verba? Se fossem 25 milhões para um grande da europa, compreendia. Agora assim?»

    Por 17 M€ é a 12ª maior venda de sempre do futebol português e creio ser a maior para um jogador dessa idade. Ou é vendido agora por essa verba ou nunca mais o vendem.


    «Porque é que o Benfica que não vai à champions vai para 2 anos pode gastar milhões em jogadores e não vender ninguém e nós não????? Porque é que temos de ver os nossos melhores jogadores partirem?»

    Porque nós não queremos abrir falência. O passivo é actualmente cerca de 141 M€ e temos de o reduzir, para não pagar todos os anos uma barbaridade em juros à banca. As dívidas do SLB não nos dizem respeito.

    ResponderEliminar
  29. http://www.peticaopublica.com/PeticaoListaSignatarios.aspx?pi=P2009N156

    ResponderEliminar
  30. A se confirmar a saída do Lucho, será realmente uma enorme perda em vários aspectos.. por outro lado a nível económico, percebo perfeitamente a posição da SAD, tanto no encaixe financeiro, como na redução significativa de um dos maiores vencimentos do plantel, mas meus amigos o barato pode sair caro.
    Dentro do plantel, não vejo ninguém capaz de o substituir..Guarin; Tomas Costa; Kaz; Mariano; Castro, ainda lhes falta algo, vamos ao mercado!?

    Se não fosse o Jesualdo o treinador, tinha a certeza que o sucessor natural seria o Ibson..

    Concordo que não há jogadores insubstituíveis, mas das duas uma, ou remediamo-nos, com os que temos (e acreditamos num milagre), ou vamos ao mercado. Ir ao mercado e conseguir um jogador experiente para uma posição importante, que desempenhe o papel do lucho, penso que custará largos M€!!
    Bem, também pensava que o Matias Fernandez era impossível para um clube Português, afinal ele cá está..

    Fala-se no Gutierez (Argentino do Newcastle), mas ele é extremo..

    Buonanotte, jogador também ele de linha, muito franzino, eu não apostava nele, igual já temos o Leandrinho..

    Pastore apesar da falta de experiencia, tem muita classe, mas parece que o Palermo antecipou-se e comprou-o..

    Haverá um “Hulk” médio-centro por aí??

    Abraço

    ResponderEliminar
  31. Voltei. É uma decisão de que não me arrependo, reiniciei o blog do porto. Os mesmos dados, imagem e posts diferentes. Espero que goste do meu velho (com imagem nova) blog.
    http://spot-of-the-dragon.blogspot.com/
    Cumprimentos, Dragãozinho (Gaspar)

    ResponderEliminar
  32. Ainda tenho a esperança que os dentes do Lucho estejam estragados.

    ResponderEliminar
  33. Adeptos preocupados com hipótese de o perder

    Desanimados, incrédulos e revoltados. Assim se pode resumir os sentimentos dos adeptos do FC Porto, num fórum da internet, com a possibilidade de perder Lucho para o Marselha. Alguns comentários, mais radicais, vão ao ponto de sugerir uma "camisola negra em todos os jogos" com o nome e número do argentino; há quem pretenda reaver o dinheiro do Dragon Seat já renovado ou tenha perdido as esperanças numa boa campanha europeia. Contudo, a verdade é que Lucho ainda é o El Comandante dos portistas.

    Fonte: O Jogo

    ResponderEliminar
  34. Fonte: O Jogo (02/06/09)

    Lucho cria raízes

    Uma época e dois títulos conquistados bastaram para Lucho mudar de opinião. Depois de ter admitido, há um ano, que o seu ciclo no FC Porto tinha terminado e que estava na hora de procurar outros desafios, o argentino dá sinais de querer criar raízes para o futuro em Portugal. Primeiro prolongou o contrato por mais uma temporada, até 2012. Agora, fora dos relvados, tomou uma decisão que pode ser encarada como vontade de permanecer no Dragão e assentar arraiais por vários anos: ontem mesmo, depois de descansar da festa da conquista da Taça de Portugal, Lucho empacotou os últimos haveres e mudou de casa. Trocou o apartamento alugado com vista para a praia da Foz por uma moradia comprada na mesma zona. E é este pormenor que faz toda a diferença: se o médio não estivesse a pensar ficar por cá, por que razão iria investir na aquisição de casa? Curiosamente no dia em que o jornal "L'Équipe" o apontava como alvo do Marselha.

    O detalhe da compra de casa vai de encontro às pretensões dos responsáveis portistas, que querem transformar Lucho num símbolo do clube. Afinal, já é capitão e um dos ídolos da exigente plateia portista. A tentação por experimentar outros campeonatos não terá desaparecido, nem desaparece num estalar de dedos, mas a verdade é que o médio cimenta cada vez mais a ligação ao Porto. Lucho está de partida para a Argentina, mas, na bagagem, leva um plano estipulado pelo departamento médico do FC Porto para concluir o processo de recuperação da meniscectomia parcial do joelho esquerdo a que foi submetido após a partida com o Manchester United. Uma lesão que o afasta dos próximos compromissos da selecção da Argentina. Em todo o caso, Lucho estará operacional quando o FC Porto iniciar a preparação da próxima temporada, a quinta como jogador do FC Porto.

    ResponderEliminar
  35. Eu não acredito na saída do Lucho!
    Acho que não passa de um wishfull thinking dos media.

    Com a saída do lisandro e BA, era uma loucura fragilizar desta forma a equipa, até porque não temos no plantel sucessor à altura.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  36. O Lucho pela sua idade, pela concorrência à sua posição, por não ter feito uma época tão deslumbrante como outros e por outras coisas, tem o preço de mercado de 20milhões. É fácil de ver.
    Mas é claro que no Porto, e só no Porto, vale bem mais do que isso, é o capitão, um símbolo do clube, um líder de balneário e o comandante no campo.
    O Porto para o bem, mas também para o mal, sabe trabalhar no mercado. O sentimentalismo não interfere nas negociações. O Porto sabe que nunca mais venderá o Lucho por mais que este preço, e se fizer um negócio de 20 milhões é um óptimo negócio

    Eu confio no meu Porto, a capacidade de regeneração do nosso clube não tem igual. Já muitas vezes aqui se deu exemplos, não os vou repetir, nunca mais acabava.

    Em casos concretos, e com a prata da casa, tenho pena de o Paulo Machado já estar de saida, mas acredito que o Leandro Lima pode surpreender como o Fernando no ano passado.
    Isto lembrando que o Porto acabou bem a época e sem Lucho.

    Quando Lucho já se mentalizava em terminar a carreira no Dragão, a falta de dinheiro dos clubes aliada a alguns problemas de dentes fez com que os mais caros não saissem (pelo menos para já), quando se sabe que o Porto necessita vender sempre um jogador. E um treinador de rasgo e que percebe muito de futebol vim o que falta no Marselha e quem o pode fazer com excelencia, é a sua exigência para contratação.

    Este negócio tem dois lados, o desportivo, em que a saída de Lucho no Porto vale mais. E o financeiro, em que é um excelente negócio para o Porto.


    PS: Dizer que o Porto está a vender por baixo preço é ignorante. É de quem não conhece a realidade economica do mundo actual, nem tão pouco do futebol portugues. O Porto tem sido uma excepção, mas não quer dizer que o possa sempre.
    O mesmo para fornecer os "grandes" da Europa. Não são só esses que precisam de jogadores, e se os outros pagarem bem...
    O Porto tem sido diferente nas ultimas 5 epocas. Mas isso não é a regra, é a excepção.
    Há demasiados "treinadores de FM" por aí.

    PS2: Ouve quem falou que o benfica nao vende e que o Porto podia fazer o mesmo. Meu caro, o benfica não vende porque não tem mercado, ninguem quer os jogadores do benfica.
    E quanto a gastarem milhoes, como disse Bruno Carvalho, basta ver quanto era a divida quando saiu Vale e Azevedo (que era o bicho papao) e a que é agora.
    Aquilo que esta direcçao tem deixado como legado é dividas.
    Como ele disse, é muito fácil ter tudo quando não se paga.
    A diferença é a merda das pessoas deste pais que fecham os olhos a tudo o que é de Lisboa, principalmente ao clube do povo.
    Já para não falar da comunicação social. Depois do que aconteceu em Alcochete ontem, parece que os culpados foram o Sporting... Ou hoje que já arranjaram maneira de sobressaltar os problemas do SuperDragões (que também podiam ser menos isto às vezes).

    ResponderEliminar
  37. E claro depois há isso, ele ainda não saiu, não quer dizer que vá mesmo...

    ResponderEliminar
  38. Se o Lucho sair, se sair repito, porque não atribuo grande importância ao que vem nos jornais. Eu agora, mesmo depois de ver comunicado à CMVM a venda de um jogador, fico com as minhas reservas. É claro que se tratará de uma perda muito importante para o Porto. Já o escrevi aqui, mesmo quando ao longo da época, alguns dos que agora lamentam a sua eventual saída o criticavam duramente, (convido os amigos a reler o que foi escrito neste sitio lá pelos meses de Novembro/Dezembro de 2008) eu achava, e continuo a achar, que o Lucho era o jogador mais influente da equipa do Porto, aquele que seria mais dificil de substituir, um dos melhores estrangeiros que até hoje passaram pelo Porto, porém tenho noção do Mundo em que vivo.
    Depois da abortada a venda do Sissoko, apesar de muitas notícias publicadas, até agora nem o Bruno Alves nem o Lisandro tiveram compradores dispostos a pagar o valor que o Porto pretende e sabendo todos nós que o Porto tem de realizar dinheiro para equilibar as contas, a venda do Lucho, do ponto de vista económico, apresenta-se como um bom negócio. Ele tem 28 anos, aufere o vencimento mais alto da equipa, daqui a um ano renderia muito menos e além disso, veja-se quantos jogadores com a idade dele serão vendidos por 18 ou 20 milhões de euros esta época.
    Claro que se o Lucho sair, poderá ainda ter de sair mais um dos jogadores fundamentais, Bruno Alves ou Lisandro, mas não mais de um.
    Pessoalmente, parece-me que o mais racional seria vender o Bruno Alves, está na mesma situação do Lucho em termos de idade, 28 anos, também tem um vencimento alto e a partir de agora cada ano que passa o valor do seu passe vai desvalorizando. Não se pense é que alguém vai pagar os 30 milhões de euros da clausula de recisão. Não adianta estabelecer paralelo com o Ricardo Carvalho e o Pepe. Estes eram mais novos e além disso os tempos eram outros.
    Do ponto de vista desportivo, evidentemente que a equipa fica fragilizada, mas mestre Jesualdo já deu provas de que é capaz de encontrar soluções mesmo dentro do plantel. Não me parece que o Ibson fosse o substituto do Lucho, com Jesualdo ou outro treinador qualquer, de resto não serei o único a pensar assim, senão porque carga de água, estando ele no mercado por 4 milhões de euros, com um ordenado relativamente baixo, não aparece ninguém a levá-lo? Será que por essa Europa ou América nenhum treinador o aproveita? Será que estão todos combinados com o Jesualdo?
    Relativamente a comparações com o benfica, não as aceito. O benfica não vende porque não pode, não tem nada para vender. E está a comprar à custa de endividamento e de receitas antecipadas, veja-se o contrato por 12 anos com a cervejeira, numa fuga para a frente que o levará ao abismo mais cedo do que se pensa. Com a política que eles continuam a seguir, o FCP tem o futuro assegurado.

    ResponderEliminar
  39. Eu continuo a pensar que não me adianta muito especular aqui, quem quero que fique ou quem aceito que saia, quem decide está muito longe de mim para escutar o meu pensamento...Gostaria que o Porto tivesse capacidade de manter todos os bons jogadores e adquirir mais alguns reforços, mas não posso influenciar ninguém a não ser os meus gatos, que até querem saber pouco ou nada de futebol...Não sei quem fará mais falta, Bruno Alves, Lucho ou Lisandro...Este é um trio essencial numa equipa como o Porto.
    É a coluna dorsal da equipa...Vai do Helton ao Lisandro e passa pelo Fernando, Lucho e Hulk...Se o Presidente conseguisse vender todos os excedentários que temos talvez não fosse necessário vender ninguém que nos fosse essencial...Manter alguns elementos que nos podem ajudar e limpar o armazém restante. Quantos são? Vinte ou trinta? A 1 Milhão por cada um dava 20 ou 30 Milhões...E poupavam-se mais uns valentes trocos nos ordenados...

    ResponderEliminar
  40. Petição FICA LUCHO

    http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2009N156

    ResponderEliminar
  41. http://www.acapela.tv/good-old-times-59641568_be28e85c7b33c.html
    8D

    ResponderEliminar
  42. Plena confiança nos negócios que Pinto da Costa fez até aqui e que vai continuar a fazer (mesmo os menos conseguidos). Dos jornais não sai nada em que me possa fiar, então em relação ao FCP não confio mesmo nada no que dizem. Depois se realmente sair o Lucho, outro galo cantará e nós vamos segundo em frente, tem sido sistematicamente assim, saem uns, entram outros tão bons ou melhores. Calma à bancada que isto vai compor-se bem e a tempo como é apanágio da nossa casa.

    ResponderEliminar