09 maio 2011

Como o Buggs e o Bunny em Lisboa aprendem com humildade o que é o FC Porto

Uma extraordinária fábula onde se dá a moral da história de como o mais pintado perde a cor e do mais alto cai ao mais baixo, podendo mirar-se na sua bazófia enorme e tremenda fraqueza



video



Carlos Queiroz tinha resumido tudo num: "Em Lisboa ainda não perceberam como o FC Porto ganha títulos".




Um demorou a aprender.






Outro já tinha antecipado e quis mudar, sabendo que só aqui podia triunfar.






É como aquelas capas de jornais vermelhas todos os dias, pontualmente com verdes mas que não prestam, até ao dia da consagração azul perante a qual têm de ajoelhar.




O FC Porto é isto.




2 comentários:

  1. O que há muito era aguardado,mas a lentidão do sistema judicial agravada pelo melindre e pelas verdadeiras coações e até pareceres ridiculos e a metro feitos pelo pai do desbogalhado(o que escreve cartas a homens no rascord)ACONTECEU:foi desmontada a maior fraude cometida num orgão federativo,uma autêntico golpe de mão feito por gangsteres,travestidos de "homens de lei"de vermelho escarlate vestidos e que não contentes com o atropelo às mais elementares regras,ainda viraram com a conivência criminosa de alguma "descomunicação social"o odioso e os dislates praticados,para os ombros do então Presidente e Vice Presidente do Conselho de Justiça Federativo.Agora vamos agurdar pelos figurantes/figurinhas desta trágico-comédia e ver se são responsabilizados judicial(são autenticos gangsteres)e financeiramente,pelo reles golpe que deram,cuidando que a Justiça deste País tinha como eles caído num qualquer esgoto ou fossa..e para mal desses canalhas,foi no Tribunal de LISBOA que a tramóia foi desmontada,para que os arautos da conspiração não tenham mais um dos seus mafiosos argumentos.
    JUSTIÇA IMEDIATA para FCPORTO E BOAVISTA e prisão para os canalhas .

    ResponderEliminar
  2. Apenas para deixar um abraço e dizer que a justiça tardou mas apareceu.

    Fomos dos que sempre apoiamos a estratégia do Porto perante este ataque da lampionagem.

    Mantivémos-nos fieis e COM RAZÃO

    ResponderEliminar