12 novembro 2014

Balanço de 10 jornadas de bola tuga

Tocam os sinos na torre da Igreja
há rosmaninho e alecrim pelo chão
Na nossa aldeia, que Deus a proteja
Está' passar a procissão

video
 
(...) o Povo ajoelha
ao passar o andor
Na nossa aldeia
não há mais bonito
que estes passeios
do Nosso Senhor

5 comentários:

  1. Muito bom; Muito bem lembrado!


    PS: (+ ... as opas vermelhas dos irmãos da confraria...)

    ResponderEliminar
  2. Também estive para meter essa das opas vermelhas...

    Mas pouca gente deve lembrar o (grande) Villaret.

    ResponderEliminar
  3. Tá explicado o porque do corno gomes da selva falar o que quiser, o tempo que quiser, como quiser, lançar venenos, vomitar suspeições e cagar insinuações naquele programa daquela emissora que gosta de derrotar o Porto antes do apito final ...e nunca é interrompido...

    https://2.bp.blogspot.com/-yluSKb_hEXE/VGPhPh6vXKI/AAAAAAAADOk/SXm-4lvZgMQ/s1600/porco%2Bgarcia.PNG

    Se calhar, o nosso amigo ao pavilhão do galinheiro "apoiar" a equipa de voleibol do Sp. Espinho...

    ResponderEliminar

  4. «
    Olha os irmãos da nossa confraria!
    Muito solenes nas opas vermelhas!
    Ninguém supôs que nesta aldeia havia
    Tantos bigodes e tais sobrancelhas!

    »

    descobri, hoje, o poema na íntegra.
    depois de ler o 'post', é para mim impossível dissociar o que se passa na arbitragem tuga, com o 5lb e alguns dos versos declamados pelo belenenses João Villaret.

    abr@ços
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar