26 abril 2010

Notícias do 26 de Abril (I)











"Anti-Portugueses desordeiros" eram duas qualificações de um título de jornal há 80 anos. Eu sei que é difícil fazer contas mas isto remonta para a década de 30, quando a instabilidade social se agudizou face à autoridade que o golpe militar de 1917 (sim, em Portugal) de Sidónio Pais não instaurou face ao caos da I República dos marialvas e revolucionários com tiques piores que os da Monarquia moderna de então. Daí que no início dos Anos 30, com a passagem do dr. Salazar da pasta das Finanças para a chefia do Governo, pomposamente designado de Conselho de Ministros como se ali mandasse mais do que um, às greves de trabalhadores incultos e operários mal pagos e todos desorganizados a viver os vulcânicos dias de protestos sem orquestrações partidárias, respondiam os jornais cedo rendidos ao Regime com observações daquele género.

Quem pedia melhores condições de vida era não só "desordeiro" mas, antes do mais, "anti-português". É claro que, assim, nesse caldo de cultura onde fermentava o pensamento único, uma rádio nacional e um jornal "consolidado" em pequenos jornais que diziam a mesma coisa como um só, com a falsa ideia de liberdade de expressão tão evidente como o edifício vazio da Assembleia Nacional que a Constituição de 1933 essencialmente esvaziara para acabar com o forrobodó parlamentar do advento da República em 1910, tudo tenderia, de facto, para a instauração de um clima que pedia a restauração da ordem e a implementação de uma autoridade que sanasse quaisquer conflitos.
Hoje, 100 anos após a queda da Monarquia sob cuja tutela liberal a liberdade de Imprensa atingiu níveis nunca alcançados nos 100 anos seguintes, e 36 anos depois do 25 de Abril de 1974, a que ainda é televisão do Estado dedicou-nos um fartote de informação relevante que passou da "escolha" do palco de eleição dos benfiquistas para celebrar um título de futebol à longa reportagem de uma sede do Benfica em Ermesinde, com quase uma dezena de entrevistados, alegadamente vandalizada crê-se que no sábado à noite.
Fatalmente, como a pedir "ordem na sala" quiçá clamando por uma autoridade nacional que esmague os "revoltosos", seguramente "anti-portugueses desordeiros" 80 anos depois daquele título de jornal que vi agora numa série notável sobre o Estado Novo no Canal História acessível em qualquer rede de cabo para quem quiser fugir à "informação de novo normalizada" e o rasto de telenovelas com programas cor-de-rosa como dantes se ouviam na rádio e lia no "Corin Tellado", a reportagem permitia concluir que o mundo está perigoso.
A Polícia, dizem e repetem na RTP, "tirou impressões digitais", não se sabe de quê pois não houve arrombamento, apenas vidros estilhaçados de fora e tinta borratada numas paredes exteriores. Ermesinde, subitamente, viu-se não só no centro do furacão, como foi eleita sede da casa do Benfica mártir em terra de "anti-portugueses desordeiros" e, por isso, a pedirem mão forte neles, prisão certa se houvesse a PIDE e desterro da família dos condenados para os confins das Beiras interiores renegados como judeus.
Também contra os certos, identificados e localizados "anti-portugueses desordeiros", lê-se a 26/4/2010 num jornal local que as tv's do regime mostram ao País Profundo do operariado revoltado e miséria humana ao nível de há 80 anos hoje sem capacidade de se indignar e, pior, não lutar por mais do que a mera sobrevivência, que a deslocação de uma equipa local a um ponto do País em polvorosa será acompanhada de medidas de segurança e reforçadas. "Superprotecção", é o título.

Outras duas qualificações que nos dizem que o País está perigoso. Medidas de segurança e reforçadas. Para a "Superprotecção" só falta convocar-se a graça divina, agora que o Papa novo-velho se prepara para uma visita de Estado a um regime já laico mas cuas figuras não deixarão de, como dantes mas então com devoção infinita sendo um pilar do regime, acorrerem ao beija-mão, em Fátima ou virados para o Cristo-Rei.

Nem de propósito, a respeito de liberdade de expressão, o 24 de Abril de 2010 chegou com a notícia de que um órgão jurisdicional do futebol acusa outro, seu par, de querer impor a lei da rolha a um dirigente, amordaçá-lo e impedi-lo de exprimir o seu mais elementar direito de falar, a despeito de alguma condenação que sobre ele impende.
O Portugal republicano de hoje e de sempre.
Faz perceber porque suspiram tantas pessoas pelos ideais de "Abril" não cumpridos e em vias de se resvalar para um regime de informação única, um clube único e uma autoridade única que funcione num só sentido.
Contra os "anti-portugueses desordeiros", hajam "medidas de segurança e reforçadas". Tão inauditos como inelutáveis anacronismos, soam a propaganda, ditada por algum títere de meia tigela num microfone submisso e numa folha de jornal educada para formatar o pensamento do povo.

6 comentários:

  1. Sexta-feira, 23 de Abril de 2010
    SLB pode perder 9 pontos

    " a hipótese de o Benfica vir a perder 9 pontos pelautilização indevida do jogador Alan Kardec , Parece que é o tema do dia hoje. Na Comunicação Social ainda não vi nada, será verdade? Ora vejamos o apurado...

    A situação é a seguinte:
    - Alan Kardec jogou o seu último jogo pelo Vasco da Gama no dia 2009-08-29.
    - Alan Kardec jogou o seu último jogo pelo Internacional no dia 2009-11-01 .
    - Alan Kardec jogou o seu primeiro jogo pelo Benfica no dia 2010-01-24 .
    - Resumindo: jogou por 3 clubes na época desportiva de 2009/2010 .

    Nos regulamentos está o artigo 5º que diz o seguinte:
    3. «Os jogadores podem ser inscritos por um máximo de três clubes durante o período compreendido entre 1 de Julho e 30 de Junho do ano seguinte. Durante este período, o jogador só é qualificável para participar em Jogos Oficiais por dois clubes .» "

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. 1) o que tem para comparar?
    2) bom acervo de imagens para repor quando der jeito...

    ResponderEliminar
  4. Venho agora de visitar o blogue Reflexão Portista e vejo lá esse palerma do "manel das vacas" a expelir matéria fecal daquela cabeça e a contaminar a caixa de comentários com os seus comentários com links, próprios de um vermelho ressabiado e chego aqui 2 minutos depois e vejo que o fdp também aqui passou e conspurcou este blogue. Fo**sse que é preciso muito azar.

    ResponderEliminar
  5. Agora vamos no estúdio de som e além do Falcao o Hulk também seria expulso. Assim fica comprovada a tese de que só com expedientes destes podem ser campeões.

    ResponderEliminar
  6. O grande problema para mim é que as noticias na rtp, estão na linha editorial das outras tvs, baixas e asquerosas, sendo que é uma empresa estatal devia por obrigação ser independente em todos os sectores, mas temo ainda pior se for privatizada.

    ResponderEliminar