15 novembro 2011

«Nothing will save this show»

Está aqui o que é/foi a já célebre gala da CDP, aquela que o FC Porto perguntou quem se premiava como bandeiras do País

video

O Portugal saloio sob um olhar descomplexado.
Não é um relato jornalístico, porque já não há dessa categoria. Mas saiu no Público através de alguém que podia ser comprometido, mas José Manuel Meirim confirma a integridade do carácter de quem pensa desapaixonadamente sobre o Desporto em Portugal e não com as saloiices da Imprensa do regime. "Há muitos anos que não ia a esta feira de vaidades, da qual me afastei por essa razão. Sucede que, este ano, um atleta nomeado para Melhor Atleta do Ano Masculino fez questão de contar comigo a seu lado. Sempre num sítio bem apropriado para este tipo de eventos (um casino), de novo senti o que me levou a afastar-me da gala". A introdução é sintomática. E as entradas aguçam o apetite: "presenciei situações de um infeliz país que não se enxerga e que permanece insensível à decência e aos valores (mesmo que estes exijam alguma hierarquia)". O repasto constituiu "na mesa de honra (?) o bloco central marcava presença. O ministro do Desporto, Miguel Relvas, dois secretários de Estado e dois ex-secretários de Estado de governos socialistas. Um amplo universo de sorrisos, palmadinhas nas costas, ontem vocês, hoje nós, quiçá amanhã de novo vocês, e assim sucessivamente até ao infinito e mais além! Há um problema de facturas no IDP? A beringela, essa sim, cai mesmo bem neste prato de lombo de porco preto. E assim por diante. Nada de novo, portanto, mas sempre revoltante".
Até à sobremesa: "Bem cedo dei pela presença do presidente do Benfica (...) a seguir ao termo do repasto, vejo o presidente da CDP (...) acompanhado de um convidado (...). Seria o Presidente da República? O presidente da Assembleia da República? O primeiro-ministro? Barack Obama? Quem, com a sua chegada, impunha tanto respeito (ou subserviência)? Apenas e tão-só, o presidente de um clube, o Sporting Clube de Portugal".Com os licores e demais digestivos, a pergunta sacramental ao café:
- Que critérios foram seguidos na atribuição de prémios de Alto Prestígio ao Benfica e ao Sporting?
Por José Manuel Meirim, in Público 13/11/2011

3 comentários:

  1. Uma gala que acha que a equipa do ano é a seleção de esperanças e o treinador do ano é o treinador do mesmo... com muito respeito pelas pessoas que receberam o prémio e pela sua qualidade, mas balelas.

    ResponderEliminar
  2. E o festival continua...

    http://www.jn.pt/PaginaInicial/Desporto/Interior.aspx?content_id=2123023

    ResponderEliminar
  3. Os que tanto mal têm feito ao desporto português continuam como dantes,só faltou o américo tomaz,que vergonha de país!
    manuel moutinho.

    ResponderEliminar