12 setembro 2009

Vingar depressa para depois descansar

FCPORTO 4-1 LEIXÕES S.C.

Equipa - Helton; Fucile, Rolando, Bruno Alves e Álvaro Pereira (Tomás Costa, 46m); Fernando, Belluschi e Raul Meireles (Valeri, 54m); Varela (Farías, 73m), Falcao e Hulk

Marcadores: Varela ( 20´), Hulk ( 23'), Rolando ( 33´) e Falcao ( 42'); Pouga ( 77´)

O FCPorto cumpriu na perfeição aquilo que lhe era pedido, venceu de forma categórica o Leixões, fazendo uma primeira parte completamente arrasadora, totalmente eficaz, não deixando o adversário respirar, fazendo o resultado ideal para jogar uma segunda parte bastante tranquila, controlada, poupada, embora sem o brilhantismo dos primeiros 45 minutos. Foi a vingança da derrota do ano passado, curiosamente o FCPorto se fosse tão eficaz como foi este ano, certamente o resultado teria sido outro, lembro-me que o Leixões marcou quando a equipa portista tinha falhado oportunidades de golo clamorosas, este ano a eficácia foi outra.

Ainda se vislumbrou, por minutos, o mesmo adversário à imagem da época a passada, perigoso no contra-ataque e batalhador, logo nos dois primeiros minutos, o Leixões teve duas oportunidades de golo claríssimas que poderiam ter dado à história da partida um rumo diferente, na primeira jogada Helton brilhou, evitando o golo a Faioli, na jogada seguinte foi a vez de Varela evitar que a bola entrasse quando ela já se encaminhava para golo, estando colocado no sítio certo.

Mas, a partir daí, o FCPorto sentiu o toque e tomou conta da partida, não deixando mais, até ao fim, que a equipa de Matosinhos sonhasse sair com um resultado positivo, Hulk, primeiro, e Raul Meireles, de seguida, deram o mote com lances perigosos e onde Diego, o guarda-redes leixonense, haveria de ficar bem na fotografia.

Sentiu-se que a equipa de Jesualdo Ferreira estava bem avisada para o valor do Leixões e que só com muito trabalho e com pouco facilitismo é que poderia levar de vencida a equipa forasteira.

O FCPorto jogava de forma rápida, simples, criando um carrossel ofensivo, com boas trocas de bola, embalando para 25 minutos em que foi um verdadeiro furacão, arrasando toda e qualquer esperança leixonense.

O primeiro golo é demonstrativo de como o futebol quando é jogado de forma simples tem mais hipóteses de ser eficaz, passe de Bruno Alves, para Hulk, este deixa a bola passar para Álvaro que cruza para o meio onde está Varela que rematou sem hipóteses de defesa.

Passados 3 minutos, mais uma vez numa jogada simples, Álvaro foi à frente criar desequilíbrios e foi carregado por um jogador leixonense, Hulk marcou a grande penalidade com distinção.

33 minutos, Rolando inicia a jogada que viria a concluir, dá a bola para Hulk, mais uma vez Álvaro Pereira cruza, Meireles desvia para golo, mas Diego afasta, até que aparece Rolando para empurrar a bola para a baliza.

Para fechar a contagem, Hulk, que está envolvido, directa ou indirectamente, em todos os golos, assiste Falcao este tenta rematar de primeira, mas vê o impedimento de dois adversários, por isso contorna o guarda-redes leixonense e remate sem hipóteses para a baliza, 4-0 em 25 minutos, a partida estava mais do que ganha imaginava-se uma segunda parte a poupar esforços para 3ª feira.

E foi isso mesmo que aconteceu, a segunda parte serviu para que Jesualdo Ferreira descansa-se Álvaro Pereira, fazendo entrar Tomás Costa, e também Raul Meireles, dando mais minutos a Valeri.

O FCPorto controlou sempre a partida, entrou muito bem, a carregar sobre o adversário, Belluschi no meio campo brilhava, e a tripla atacante dava imenso trabalho aos leixonenses.

Com o passar do tempo, o FCPorto começou a baixar o ritmo, a jogar de forma mais lenta, trapalhona, falhando imensos passes e com erros de falta de concentração permitindo até que o Leixões marcasse um golo.

Por último, registe-se o aparecimento da massa assobiativa mostrando que o assobio continua afinado e que a ignorância ainda continua a viver para aqueles lados, quem aterrasse no estádio e ouvisse tanto o silêncio, e falta de apoio, do público contrapondo aos assobios da massa assobiativa não iria pensar que a equipa da casa estaria a vencer por 4 o seu adversário. Tiques de novo-riquismo que não se perderá tão cedo.

Venha a Champions, com o Chelsea, ao FCPorto pede-se o habitual, acima de tudo, que não perca a personalidade, aproveitando a eficácia deste jogo, porque é meio caminho andado para o sucesso.


39 comentários:

  1. Possa,eu não vi o jogo porque não me foi possivel,mas pelo discurso do Zé Mota o FCP foi inferior e não fora alguns erros de arbitrágem a coisa até podia ser diferente!
    Não sei,pareceu-me!

    ResponderEliminar
  2. Grande primeira parte do Porto, isso sim. Se o Porto não tivesse abrandado na segunda (a pensar no jogo de Londres, como é normal), o Leixões arriscava-se a bater o recorde do Setúbal, conseguido na Luz... Não sei a que erros de arbitragem o José Mota se refere. O penalty sobre o Álvaro Pereira existe. Só se for o golo do Leixões que resulta de um canto que não devia ter sido assinalado, pois houve uma falta clara sobre o Helton.

    ResponderEliminar
  3. É por estas e por outras que continuo a dizer que esta equipa é mais explosiva do que a do ano transacto.
    Ainda se notam alguns solavancos que quando estiverem anulados aquilo passa a ser um rolo compressor.
    Excelente 1ª parte. Com um pouco de sorte o resultado correcto seriam 6 e não 4.

    Estivesse o 442 calibrado como o 433 e o recorde do setubal estaria na posse do Leixões. A regra da boa vizinhança também não o permitiu, pois o Zé Mota poderia correr o risco igual ao do ex-treinador da Naval...

    Quanto ao resto,...é dor de c:)..no.

    ResponderEliminar
  4. Acabo de ver o resumo do jogo na RTP com o filho da puta do comentador a dizer " reparem na passividade dos defesas leixonenses" e " os defesas leixonenses a estenderem o tapete a Varela". é a televisão do estado, a televisão que os contribuintes merecem, uma completa merda.

    ResponderEliminar
  5. excelente primeira parte comparada ao inicio demolidor nos jogos da epoca passada, mas com uma diferença: os golos resolveram aparecer. o Leixões prometeu muito no inicio, mas bastou o Porto acertar o passo para o ritmo ser outro. os 4 golos sao merecedores de serem referidos

    1 - excelente jogada de futebol com Hulk, Alvaro no cruzamento e Varela a marcar

    2 - Álvaro a ganhar o penalti e Hulk a concretizar (embora pensasse que Falcao seria o marcador)

    3 - mais uma boa combinação Hulk-Álvaro numa jogada iniciada e concluida por Rolando que resolveu aventurar-se com bons resultados. e ja vai em 2 golos

    4 - de notar a assistência de Hulk em vez de ir para a baliza.

    45 minutos de Hulk a jogar para a equipa com os resultados que se vê. marca 1, assiste outro e participa nos outros 2. muito bem também o Álvaro, a necessitar de descanso depois de ter sido o unico sul-americano a jogar 180'.

    esperemos nao ver invenções em Londres. neste momento, a equipa está bem. sei que vamos jogar contra o líder da Premier League e que conta com um meio campo fortíssimo, mas penso que vão haver alterações. espero que não deitem tudo a perder logo de inicio. Ir ja a Madrid é que dava jeito. arrumavamos ja o atletico, que começa a epoca em má forma. mas acredito claramente no apuramento. assim espero que aconteça

    abraços portistas

    ResponderEliminar
  6. Boas,

    Subscrevo na totalidade esta análise.Espelha bem o que se passou.
    Concordo com a teoria dos (anti)assobios.O Porto até entrou bem na 2ªparte,podia ter marcado.Depois,claro foi pausar o jogo,gerir o desgaste físico(meia equipa esteve nas Selecções).
    O jogo em Londres vai exigir o máximo desta equipa,tanto a nível táctico como físico.Foi bom não ter que suar muito para arrumar o jogo.

    abraço

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  8. Oh Luís, se resumires um penalti a uma única imagem, a uma única foto, não haverá mais penaltis para o Cardozo falhar!

    Quanto ao "enfim, mais do mesmo", não percebo se te referes aos 3 penaltis em 3 jogos do benfica, ou a exibição demolidora e convincente do futuro penta campeão nacional.

    ResponderEliminar
  9. Ó Luís,

    Essa imagem é para mostrar o quê? Sim, vê-se o pé de Álvaro já a bater na perna de apoio depois de ter sido tocado pelo adversário que o fez tropeçar uns frames antes desse.

    Quanto ao lance que falas. Sim, à entrada da área. Mas esqueceste de dizer que foi do lado de fora da área.

    Ainda não entendi o teu objectivo aqui. É mesmo só fazer figura de parvo?!

    Quanto ao 'mais do mesmo' fiquei com a mesma dúvida do Miguel. De facto, o quinto ano consecutivo é muito ano de 'mais do mesmo'.

    ResponderEliminar
  10. O Hulk jogou muito bem e até foi bem menos individualista do que noutros jogos. Um jogador com as características do Hulk deve ser individualista, em certos lances, senão perde (ele e, por consequência, a equipa) uma das suas principais armas, que é a capacidade de desequilibrar no 1 contra 1 (no caso do Hulk, 1 contra n). Por vezes exagera e perde a bola? Sim (embora tenha evoluído muito, desde que cá chegou). É o preço a pagar por este tipo de lances que muitas vezes resolve jogos. Se é para fazer passes de 2 metros para trás e para os lados, o Tomás Costa serve.

    ResponderEliminar
  11. Concordo em quase tudo, menphis, e subscrevo ainda os tópicos do mad skils.

    Mas também não acho que a 1ª parte fosse tão exuberante assim. A eficácia é que deu ao resultado um valor anormal. É que nem me lembro de um 4-0 ao intervalo nas Antas...

    É que, quanto a mim, os centrais estiveram frouxos e o Meireles abaixo do nível habitual.

    Além disso, não me pareceu que o Hulk estivesse muito em jogo. Com o lateral muito adiantado a marcá-lo em cima, às vezes quase na linha do meio-campo, não vi qualquer lançamento em profundidade no flanco para o Hulk galgar terreno. Curiosamente, foi muito inteligente ao deixar a bola correr para o Álvaro que atacou bem o espaço e criou o prmeiro golo. Tudo porque o lateral caía em cima do Hulk e deixou tudo desguarnecido atrás dele.

    Gostei do Varela, ao contrário do habitual o Fucile esteve muito bem a defender e a atacar (especialmente), aprecio as movimentações do Falcão mas a equipa NÃO JOGA para o ponta-de-lança. O Fernando esteve impecável, ao seu jeito.

    Quanto ao jogo de Londres, não sei não...

    ResponderEliminar
  12. Sobre os assobios, já é habitual. Mas é compreensível, tal como é admissível que a equipa tenha afrouxao um pouco na 2ª parte. Mas não é verdade que deixou de jogar, porqu podia ter ampliado a vantagem por mais de uma vez (Hulk e Falcão). Já os minutos finais, sim, foram muito para trás e também é perceptível que a equipa não jogue o campeonato da goleada em cada jogo mas tenha o melhor ataque. E, naturalmente, depois de um jogo vem outro e não dez dias de descanso. Mas, enfim, é o que há.

    ResponderEliminar
  13. Quase me aptecia fazer um post exclusivo sobre o árbitro. Mais um imbecil. Isto é cópia do "imbecilismo" da arbitragem portuguesa. Mas não val a pena. Por este lado o jogo não evoluiu, com tal concerto de apito. Bruno Alves não pode saltar com ninguém que qualquer camelo marca falta. Deu benefício ao infractor uma série de vezes. Como de costume na arrbitragem lusitana, toda coerente na sua idisosincrasia, Vasco Santos perdoou amarelos aos leixonenses, qur por faltas feias quer por faltas reiteradas. À primeira, deu amarelo a Fernando por falta similar, no meio campo, a outras do Leixóes.

    Por fim, quando marca falta a uma carga de ombro de Hulk sobre Benitez, levantei-me e saí. São incompetentes e basta. Vasco Santos, do Porto, é como os outros. Não o conhecia e já não o distingo. Uma lástima, mais do que ter pena de tão fraco árbitro num jogo disputado correctamente.

    ResponderEliminar
  14. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  15. Isto é patológico!
    O FCPorto marca 4, dominou em toda a linha, o penalty existiu claramente e este palhaço vem para aquifalar em "mais do mesmo".

    estes gajos vivem mesmo obcecados...coitado!

    Amiguinho Luis o que tu pensas ou deixas de pensar não nos interessa.
    Volta para as tuas tertulias onde vos podeis masturbar em sessões colectivas de histerismo e saudosimo como frequentemente acontece.

    Somos portistas minha ameba e como sabes ainda vos falta alguns milhões de anos de evolução para aquia chegar, portanto regressa ao lodo primordial e vai cortar o bigode à leonor Pinhão.

    Passa bem !

    ResponderEliminar
  16. Concordo com o comentário. A equipa está muito bem nesta altura. A primeira parte foi de grande nível, com jogadores a mostrarem todo a sua categoria, como Alvaro Pereira, Fucile, Fernando e o trio de ataque. Até o Helton que pouco trabalho teve, mas o que fez, fê-lo muito bem. Na minha opinião o Meireles fez uma boa exibição, sendo a substituição perfeitamente justificada tendo em conta o jogo de Londres. O Hulk mostrou que durante as semanas em que esteve sem competir, houve muito trabalho de casa feito.
    Começou ontem um período verdadeiramente terrivel, mas também estimulante. Dois grandes jogos por semana, é para campeões e o FCP é o campeão.

    O meu lamento também para os assobios. Há muito portista de facto mal habituado. Seria muito bonito manter a equipa e o ritmo da primeira parte. Talvez marcasse também 8 ou 9 golos, mas não somava mais do que 3 pontos e a época não terminava ontem. Há muitos jogos para fazer e muito mais importantes do que marca mais ou menos dois ou três golos, de resto sem nenhuma goleada anormal, o Porto tem o melhor ataque.

    Saudações portistas

    ResponderEliminar
  17. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  18. De facto, Hulk é, cada vez mais, um jogador extraordinário. Só espero que não venha a sofrer do mesmo mal de que sofreu Quaresma, antes de sair: impaciência dos adeptos. Acredito que não, até porque são jogadores diferentes. Para se ter uma ideia da importância do brasileiro, na equipa do Porto, ontem, mesmo fazendo uma exibição aparentemente mais discreta e sem grandes momentos de "explosão", Hulk quase marcava, logo aos 2 minutos; esteve no lance do primeiro golo (simulando e abrindo espaço para a entrada de Álvaro Pereira); marcou (de penalty) o segundo golo; esteve no lance do terceiro golo (excelente abertura para a assistência de Álvaro Pereira); construiu a jogada do quarto golo (aqui beneficiando da passividade da defesa leixonense, mas também da sua força e persistência), oferecendo-o a Falcao. Ou seja, esteve nos 4 golos do Porto.

    ResponderEliminar
  19. Não concordo com o Zé Luis quando ele diz que o árbitro Vasco Santos é "São incompetentes e basta".
    Estou de acordo com os erros que lhe aponta, inclusivamente aquela incrível falta ao Hulk por carga de ombro legalíssima. Também o amarelo ao Fernando é de uma dualidade de crítérios inconcebível!
    Mas isso tudo não acontece por incompetência mas por determinação em prejudicar o FCPorto.
    Temos que estar preparados, mais do que nunca, porque dos lados do clube dos frustrados o desespero atingiu o máximo. Descobriram uma mina de ouro a que chamam "gestão de excelência"! Mas a mina vai secar e a gestão passará a "gestão de excrescência" se o título não chegar... JÁ!!!
    Agora já não há "apitos" para assobiar para o ar e até a Liga já castigou um observador entre os muitos que assistiram surdos, mudos e cegos aos habituais insultos do Rui Costa no túnel da Luz!

    ResponderEliminar
  20. Caro Abílio, prefere chamar-lhe outro nome, talvez tenha razão. Porém, em que prejudica o Porto um árbtro que marca a falta do Hulk sobre o Benitez, como diz, "LEGALÍSSIMA" carga de ombro?

    É incompetente e faria isso, este árbitro e todos os outros, por ser incompetente, não ter a noção do contacto físico no futebol e não saber ditinguir as cargas legais das ilegais - veja, ainda, duas faltas mal assinaladas a Bruno Alves que salta e os adversários encolhem-se à espera de ser carregados e de o árbitro marcar falta.

    Isto chama-se incompetência, não estar preparado para apitar. Vasco Santos foi incompetente e irritou-me imenso com paragens de jogo que fizeram dele o interveniente principal na 2ª parte. Logo, fui embora porque não vou ao estádio para ver árbitros, apenas sabr que vão dirigir bm um jogo. E este incompetente fartou-se de borrar a pintura sem querer prejudicar alguém, o jogo estava resolvido, não teve casos de maior e ele podia passar ao lado do jogo que é sempre um bom sinal para um árbitro.

    Se este tipo de faltas fosse comentado em geral e os árbitros chamados à pedra; se, ao meesmo tempo, os jogadores fossem pnalizados por faltas que cometem repetidamente, evitando e aprendendo a não fazer tantas faltas, tudo junto contribuiria para o aumento do tempo real de jogo e acho que a 2ª parte teve menos jogo jogado que a 1ª.

    Nesta tecla nunca me cansarei de bater, porque só alertando se corrigem certas situações. Embora acredite que a arbitragem portuguesa não tem reparos: é tudo para a sucata, irrecuperável. E, contudo, neste jogo tudo parecia tão simples de arbitrar...

    ResponderEliminar
  21. Ah, e concordo com o Littbarski, houve falta sobre o Helton, que chegou primeiro à bola e não devia ter sido canto (deu o golo do Leixões).

    O auxiliar estava a 15 metros e podia ter assinalado a falta. Pois revelou-se outro incompetente.

    Ao menos o golo do Leixões deixou ver a incompetência de Bruno Alves no salto. Mas esta incompetência será menos notada que o furor de Hulk por não marcarem faltas sobre ele e o Hulk é que é chamado à pedra.

    Aliás, como refiro sobre os centrais, Rolando marcou um golo mas quase dava dois...

    ResponderEliminar
  22. Alguns adeptos dos mouros são uns autênticos palhaços e de tão euforicos que andam só por vencerem mais uma jogo , vem para aqui meter nojo.
    Até parece que, lá por terem mais golos marcados, já são campeoes!!
    Engraçado ver que aquela equipa que perdeu 8-1 há 15 dias , perdeu igualmente por 4-0 frente ao Leiria!
    Que grande proeza!
    Esta semana jogamos contra o Chelsea e pelos vistos esses milhafres jogam contra o Bate no Borisov!! Quem ????
    Não conheço!

    ResponderEliminar
  23. Depois de hoje ver o excelente jogo que o Belenenses praticou, cada vez dou mais razão ao Dragão Vila Pouca. O principal patrocinador da liga, tem a sua equipa de trabalhadores, a disputar a mesma liga.

    Gostei de ouvir as palavras do treinador dos azuis, pois foram quase idênticas às do seu colega de setúbal, terminando com uns..."temos que dar os parabéns ao Benfica"!!!
    Como é que disse?

    Mais valia ter dado ordens para serem os seus defesas a marcarem golos na própria baliza, que assim o Gayvotas não teria marcado 2 em claro fora de jogo, demonstrando a pouca vergonha da arbitragem portuguesa.

    ResponderEliminar
  24. Foi um jogo de duas faces. A primeira, que teve a duração de cerca de 50 minutos (40 da primeira parte mais 10 da segunda) em que a equipa revelou ambição, classe, capacidade e eficácia.

    A segunda, uma verdadeira seca.

    Esta segunda face, tem a minha tolerância tendo em conta os contornos em que aconteceu (resultado volumoso, desgaste dos internacionais utilizados, necessidade de gerir o esforço face ao jogo próximo da Liga dos Campeões), mas que diabos, a um tetracampeão, mesmo em ritmo de treino, é exigível um nível de qualidade que respeite os espectadores que se deslocaram para o ver jogar.

    Talvez um pormenor para o qual o plantel não seja sensível.

    Enquanto houve futebol de bom recorte técnico o FC Porto demonstrou estar no bom caminho.

    Este jogo deu para ver a consolidação na equipa de alguns dos novos jogadores, com destaque para Álvaro Pereira, Bellushi, Silvestre Varela e Falcão.

    Veremos na próxima terça-feira se a equipa já está à altura dos jogos de maior exigência.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  25. mas que palhaçada é esta? primeiro vêm vangloriar-se por um resultado com alguns golos duvidosos e em que os defesas do belenenses pareciam que andavam a fazer alguns favores aos amigos da mesma cidade. depois ainda dizem que vamos aprender a jogar quando perdermos contra o chelsea?? mas alguem ainda se lembra de um grupo fortissimo na extinta taça uefa há cerca de um ano que incluía equipas como olympiakos (5-1 nao foi?) e metalist que é uma equipa do meio da tabela da ucrania.

    agora comparemos: enquanto uns falam da taça uefa ou liga europa ou qq coisa que os valha, nós falamos em grande e logo na Liga dos Campeões. enquanto uns jogam com equipas do calibre de classe mundial como as citadas atrás ou com bates borisov, outros jogam com o líder isolado da melhor liga do mundo e na melhor competição do mundo em clubes.

    de facto, há muitas diferenças entre estas 2 equipas. e muito cuidado com o tal de bae borisov. nao vá o diabo tece-las e ficarem já nesta fase

    ResponderEliminar
  26. A procissão ainda vai no adro, e a coisa já ferve lá para as bandas do team Luis... pode ser que enfardem já na próxima 5 ª feira, pois o árbitro não é patrocinado pela barrica da cerbeja.

    Nem com os vossos infiltrados no dragão de assobio na boca, conseguem parar esta nova equipa do FCP.

    Alguns portistas devem esquecer-se que muitos dos que frequentam o dragão obtêm convites dos patrocinadores. Sei de alguns que não sendo portistas não perdem um jogo no Dragão na vâ esperança de com o apito conseguirem destabilizar a máquina.

    Que dor de c...no, por durante estes 4 anos terem que meter o assobio num determinado sítio.

    Até os comemos....

    Falem é mas é no Falcao que em 4 já marcou 4, e ainda a equipa não sabe jogar com o homem.
    Só espero que marque já um na 3ª feira, que o FCP vende-o já por 25 milhões, enaquanto o vosso marcador de penaltis acaba no Huelva sem desprimor para este último.

    Eu sei. Doi não doi?
    Comprem Kompensam.
    POOOOORRRRTTTTTTOOOOO.

    ResponderEliminar
  27. já é a imagem da SportTV corrigida ?
    foi depois do apertão no túnel ?

    ResponderEliminar
  28. este ano não há liga do blog no Fantasy da UEfa ?

    ResponderEliminar
  29. deixando de lado os lampioes aziados

    que tal criar-mos uma liga privada no:

    http://pt.uclfantasy.uefa.com/?

    e ja agora no:

    http://www.maisfutebol.iol.pt/egolo.html

    ResponderEliminar
  30. Sim tens razão...Os gajos do Belenenses é que estavam em fora de jogo.
    Fica lá com a tua e vai enchendo de cerveja a que ganhas-te o ano passado com a ajuda do Lucilio Calabote, pois este ano nada ganhas. Deixa passar o mês de setembro que tu vais vêr...

    Arranja um sofá bem fofinho.

    ResponderEliminar
  31. Luís, há 2 golos do Benfica em fora-de-jogo. O 2-0 e o 4-0.

    E há impunidade de David Luiz. Só vi o resumo da RTP, mas 2 entradas sobre o Yontcha e 1 sobre outr tipo no meiocampo são 3 oportunidades para amarelo e...

    ResponderEliminar
  32. offshore a falar da mesma coisa ao mesmo tempo?

    lol

    ResponderEliminar
  33. ora lá aparece o Correio da Manha.
    é a Pinhão ou a Laranjo a assinar a 'notícia' ?

    ResponderEliminar
  34. Querem se rir com paineleiros de bermelho da xic?

    Vejam isto antes que seja retirado...
    http://www.youtube.com/watch?v=QXmtJblSVFE

    Só podiam apoiar clubes de gayvotas...eh..eh. é so gajos?

    ResponderEliminar
  35. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  36. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  37. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  38. caso seja preciso algum esclarecimento adicional sobre o CM

    dizia Manuel Queiroz depois de sair desse jornal:


    "Há um novo jornalismo que se chama fazer o que se quer, e o título que se quer, desde que venda.

    Esta primeira página do Correio da Manhã é um desses casos. Lendo-se a peça há uma citação atribuida a um "actual dirigente", nem diz se é da SAD ou do clube e que critica a "passividade".

    Eu, que conheço bem os métodos que se utilizam no CM, admito até que nenhum dirigente do FC Porto falou ao jornal - mas o porteiro também serve, para esta gente. E, se falou, e se criticou a passividade, estava a criticar o quê, se o o FC Porto ainda não podia ter feito mais do que fez, que foi dar a notícia - em primeira mão, aliás, o que é de notar.

    O título de dentro é, aliás, igualmente notável: "Dirigentes criticam passividade". Ora, só há lá notícia - a ser verdade - de um dirigente. E nem se diz que é da SAD. Mas, como sempre, o CM não deixa que os factos atrapalhem um título para vender. Esses são os métodos de Octávio Ribeiro. Um dia ainda alguém vai fazer a história deste ano do jornal.

    O Correio da Manhã há muito que ultrapassou os limites do jornalismo já nem digo sério, digo apenas com um mínimo de vergonha, em relação ao "Apito Dourado".

    ResponderEliminar