12 março 2009

A força do Dragão- Atacados cá dentro, Respeitados lá fora

FCPorto 0-0 At. Madrid Equipa: Helton, Sapunaru (T. Costa 83'), Rolando, B. Alves, Cissokho, Fernando, R. Meireles, Lucho, C. Rodrigues, Lisandro (E. Farias 90') e Hulk (M. Gonzalez 89')

46.509 espectadores

Ontem mostramos mais uma vez que quando todos nos unimos, quando formamos um só e nos deixamos de criticas e de assobios , não damos azo a instabilidade e apoiamos a equipa como ela merece… somos fortes, muito fortes…

Ontem o F.C. Porto ajustou contas com a sorte e com a história recente na champions que nos era madrasta. Por isso Jesualdo o dedicou e bem aos que estão no projecto há 3 anos. Porque este projecto e grupo liderado por Jesualdo já o merecia.

Segundos oitavos consecutivos já era muito bom, mas todos vimos que acabou por saber a pouco pela qualidade demonstrada pela equipa. Em Londres um frango de Helton traiu-nos e mais que nunca no ano passado o azar dos postes e um guarda redes que fez a exibição de uma vida nos retirou demasiado cedo quando não merecíamos.

Este ano o fatalismo e o azar pareciam querer-nos acompanhar, depois de um banho de bola em Madrid e muito azar e falhas na finalização e mesmo no Dragão onde mais uma vez os malditos ferros nos queriam fazer parar. Queriam fazer-nos parar na história que ainda tínhamos para escrever. Mas desta vez não. Desta vez o fogo do Dragão não seria parado. Não quando numa época - em que nem sempre os adeptos em casa mereceram a brilhante época que esta equipa vem fazendo e quando de uma vez por todas em casa voltamos a ser O F.C. Porto que sempre fomos.

Deixamos de ser 11 e passamos a ser mais de 40 mil e isso fez toda a diferença.

Foi também uma resposta cabal para aqueles que tanto adoravam criticar Jesualdo e desvalorizar o seu trabalho. Foram dois jogos tacticamente perfeitos e uma lição de estudo do adversário e de estratégia. Um adversário que tem dos melhores ataques da Europa, que dominou o Barça e o Real Madrid mas que parou perante um F.C. Porto demasiado forte… e em que o fabuloso ataque colchonero foi totalmente banalizado por um colectivo superior, mais coeso, mais organizado, por um estratega que soube preparar muito bem a forma como o Porto devia abordar os dois jogos e acima de tudo por uma verdadeira EQUIPA. Sempre o havia afirmado a todos os meus amigos espanhóis que achavam que o Atlético passaria por ter um ataque de sonho. Atlético grande ataque contra Porto grande equipa dará Porto grande equipa. E assim aconteceu.

Enquanto que em Madrid o Atlético veio com tudo para cima do Porto não respeitando esta equipa como esta merecia talvez convencidos que o Porto temeria o tal ambiente infernal do Calderon de que falava Futre ou que teria receio de se enfrentar aos 4 fantásticos. Por isso nesse jogo, o Atlético veio apenas com 2 médios centro, dois quase extremos (Simão mais que Maxi) e dois avançados. Isto contra um Porto bem mais equilibrado, ganhando o meio campo, sabendo ocupar melhor os espaços e com uma transição fortíssima e um ataque explosivo… só podia dar mal para o Atlético. Tal como para a maioria das equipas que queira discutir de igual para igual um jogo com o F.C. Porto como se tem visto esta época.

Depois de ter sobrevivido com muita sorte a esse banho de bola e ter sido totalmente vulgarizado em sua própria casa, o Atlético demonstrou a sua força contra Barça e Real e por isso vinha cheio de moral ao Dragão. Mas aqui se demonstrou a diferença, o F.C. Porto impôs medo, os jogadores e o técnico do Atlético entraram no Dragão com o medo e o receio que o F.C. Porto nunca teve em relação ao Atlético quando entrou em Madrid.

Mas principalmente isso se deveu a uma questão de convicção. O F.C. Porto sentia-se melhor, sabia que era melhor, mesmo que a imprensa não nos enchesse de elogios. Já o Atlético sentia-se muito forte, mas ao mesmo tempo em campo, no Calderon na cara dos jogadores do Atlético viu-se impotência para combater com um rival que não tinha tantas estrelas mundiais mas que efectivamente eles não conseguiam combater. Era uma força que vinha de fora para dentro e não tanto que os jogadores a sentissem. Eles em Madrid, logo aí sentiram que não eram equipa capaz de parar este F.C. Porto por mais nomes sonantes que nos pusessem pela frente.

Como tal o jogo foi o que Jesualdo e bem previra. Um jogo táctico, de paciência, de saber esperar pelo momento certo. Mais do que ataque desenfreado na busca do golo como muitos pediam, mais que nunca este jogo teria que ser inteligente, era um jogo para controlar e ver o que o Atlético quereria do jogo e estar preparado para o jogar da forma que fosse necessária.

O treinador Abel Resino viu a força do F.C. Porto e alterou a táctica da equipa, coisa que não o fez sequer com o Barça ou o Madrid, o que logo aí demonstra respeito, ainda para mais quando se tratava de um jogo em que o Atlético tinha que marcar golos e não era ao Porto que cabia correr atrás do prejuízo.

Assim sendo, a surpresa era deixar Forlan de fora. Jogar num 4-2-3-1 para tentar equilibrar as contas a meio campo, povoar essa zona para não deixar o Porto sair nas suas rápidas transições e apostar na velocidade de Simão e Pongolle nas alas para massacrar os laterais do Porto, ponto considerado débil mas que deu bem conta do recado. O Atlético preocupava-se mais em não deixar jogar o Porto que em nos mostrar a sua tão famosa força ofensiva quando até era o atlético que tinha que ganhar (onde já vimos isto esta época…?). Era um jogo de paciência. O Atlético sabia que se desse espaço e entrasse como em Madrid podia marcar era certo, mas também se arriscava a sofrer muito mais com Hulk, Lisandro e Rodriguez com espaço para jogar.

Assim sendo especularam. Esperaram pelo Porto. Quiseram dar a bola ao Porto esperando que assim num estilo de jogo onde o Porto não se sente tão confortável, acabasse por pela pressão do público ir para cima, se desposicionar e dar espaços para que no contra ataque o Atlético resolvesse. Mas parecia um aprendiz a querer dar aulas ao Mestre… Jesualdo sabia muito bem que não era ao Porto que cabia correr o risco. Entendeu a estratégia de Abel e acima de tudo aí foi fundamental os adeptos do Dragão terem a paciência que noutros jogos não demonstraram e eles também se aperceberem que este era jogo para saber controlar, saber gerir e até sofrer se fosse necessário (o que acabou por não ser).

Era como um jogo de xadrez. Teria que se esperar até ao limite da paciência para se saber quem arriscaria 1º. E o Porto estava em vantagem e o tempo corria a nosso favor, principalmente quando a equipa do Atlético se por um lado conseguia suster as transições do Porto - muitas vezes ajudada pelo arbitro porque quando era possível sair invariavelmente paravam Hulk, Rodriguez e companhia em faltas algumas delas duras. Mas os amarelos vinham surpreendentemente para o... Porto - por outro não conseguiam entrar com perigo na defesa portista nem ter posse de bola em zonas que nos criasse perigo. Jogavam onde o F.C. Porto queria que jogassem e bastava passarem de lá para logo serem retidos num meio campo muito bom e numa organização defensiva exemplar.

Mas nem mesmo defendendo e tendo a ajuda do árbitro ao marcar livres alguns deles inexistentes para ver se pelo menos de bola parada o Atlético fazia algo. Porque pura e simplesmente o Porto e a sua forma de reduzir espaços ao adversário de forma inteligente e sem ter que estacionar nenhum autocarro faziam com que Aguero não se visse - talvez por estar no bolso de Bruno Alves, tal como esteve em Madrid - de Maxi estar mais preocupado em recuar e ajudar na defesa e de caber a Simão a ingrata missão de tentar furar uma muralha bem erguida e ainda ter que ter cuidado com as suas costas porque tinha um ataque pronto a explodir caso não compensasse defensivamente.

Num jogo mais táctico no 1º tempo e amarrado, sobressaía um meio campo do Porto fortíssimo, um Fernando a mostrar a Assunção que o Porto só ficou a ganhar com a sua saída, um Meireles a correr o campo todo e finalmente a classe de Lucho a voltar ao Dragão na mestria com que geria a posse de bola e marcava os ritmos de jogo assim como ocupava muito bem os espaços. O campo era pequeno para o Atlético e mesmo num jogo em que o Porto não podia nem queria correr riscos desnecessários nem desposicionar-se, as melhores oportunidades de golo eram nossas.

No 2º tempo finalmente, Abel sentiu que não ia conseguir criar perigo na defesa do F.C. Porto nem passar a eliminatória e que teria que ser ele a correr o risco mesmo sabendo que assim libertaria a equipa do Porto para lhe fazer dano. E aí vimos uma demonstração ainda de maior força do F.C. Porto. Entra Forlan para formar a tal dupla que fez tremer Barça e Madrid e para supostamente por o Porto sentido e encostado ás cordas, mas não foi isso que se viu. Viu-se, isso sim, uma demonstração de força do F.C. Porto que soube esperar o momento do jogo em que mais cedo ou mais tarde o Atlético teria que dar espaço e tentar atacar-nos a sério, e aí foram oportunidades atrás de outras, 3 bolas nos ferros, um guarda redes do Atlético que mais uma vez foi o melhor em campo deles tal como em Madrid. Viu-se um Atlético na mesma pouco ou nada perigoso e um F.C. Porto que de paciente, maduro e competitivo passou ainda mais ao ataque e a fazer o Atlético sofrer num momento do jogo em que se esperava que fosse o Atlético a conseguir esse efeito no F.C. Porto.

Uma demonstração de autoridade, de carácter competitivo, de estofo, de cultura vencedora, uma lição táctica e a demonstração de o que é uma verdadeira EQUIPA. Só faltou mesmo a vitória. E ela foi mais que merecida, mais uma vez a sorte não quis nada connosco e o Atlético pode agradecer e muito ao seu guarda redes. Mas o jogo foi controlado de principio ao fim. E só uma grande equipa, superiormente treinada e sabendo o que tem que fazer em campo é capaz de vulgarizar um forte Atlético de Madrid de tal forma a que em 2 jogos apenas me lembro de duas ou 3 oportunidades de real perigo de um super ataque enquanto que o F.C Porto me lembro de oportunidades para uma goleada histórica. Quando falamos de um Atlético com Forlan, Aguero, Simão, Maxi Rodriguez que dá 4 no Barça, dá um banho em pleno Bernabeu e que em dois jogos com o Porto o seu melhor jogador é o guarda redes. Acho que isto demonstra bem a qualidade da nossa equipa.

Eu tive o cuidado de ver o jogo duas vezes, porque é óbvio que na 1ª sentimos muito mais a pressão e o perigo. Mas ao vê-lo da 2ª vez reparei que o jogo foi totalmente controlado e o Atlético só fez um único remate em jogo corrido e até ía para fora mas Helton jogou pelo seguro. Tirando isso...Nada.

Talvez por isso a imprensa internacional fala de um jogo totalmente dominado e controlado do F. C. Porto e mais um resultado mentiroso tal como em Madrid. Em Madrid demonstramos força ofensiva, explosão, capacidade de jogar em qualquer ambiente. Ontem demonstramos maturidade. Esta equipa que tanto foi criticada de inicio, tal como Jesualdo prometera iria crescer e chegar longe. Errou, teve que errar, teve que cair como caiu em Londres porque tal como no crescimento de qualquer um as quedas são importantes para aprendermos a reerguermo-nos e principalmente num caso de um grupo, aprendermos a gerir os momentos difíceis, as derrotas, os assobios, as falhas, todos juntos. Partilhar as alegrias e os fracassos juntos. Este grupo com muitos jovens que nem uma champions haviam disputado cresceu. Mesmo com muita gente a não acreditar neles, isso só contribuiu para que o grupo se fechasse e unisse mais.

Valeu a pena passar por aquela derrota em Londres e por momentos maus no início, para que esta equipa pudesse crescer junta e chegar a este patamar de maturidade em tão pouco tempo. Vemos colossos como Real Madrid, Inter de Milão entre outros que há anos que não conseguem passar dos oitavos da champions. Por vezes esquecemos isso. Exigimos demais e cobramos demais, esquecendo-nos do país em que vivemos, dos recursos que nunca teremos e daquilo que sofremos para chegar ao ponto que estamos hoje. Segundos oitavos de final e agora uns quartos de final em 3 anos, acompanhados de títulos de campeão é um trajecto muito muito bom. Que nos deve encher de orgulho a todos. Somos os melhores em Portugal e cada vez mais respeitados por essa Europa fora. Porque nunca tivemos uma sequência tão boa na Europa. Agora todos os anos sabem que o F.C. Porto está sempre entre os melhores clubes da Europa.

Vamos de uma vez por todas acarinhar, apoiar, e rendermo-nos a este grupo que tudo tem feito no campo para nos encher de orgulho. Vamos de uma vez por todas acabar com a malapata dos jogos em casa... Juntos. Como um só. Como fomos ontem, e acima de tudo acreditemos nesta equipa, neste grupo, neste treinador, estes 3 anos são demonstração mais que suficiente que todos eles merecem.

Daqui para a frente? Tudo é possível como disse Jesualdo. Com este grupo podemos acreditar em tudo. Sabemos que ganhar a champions é quase utopia, mas é bom que os adversários saibam que se nos querem tirar da champions terão que deixar tudo em campo porque este grupo não vai abdicar nem da Champions, nem do que quer que seja sem dar muita luta e podemos colocar em sentido qualquer equipa. Principalmente quando nos unimos e somos um só tal como o fizemos em 2004.

Quando muitos cá dentro nos tentam deitar abaixo, nós demonstramos em campo o que é o F.C. Porto.

Ps1- Como diria o Mourinho, mais uns pontos do alvo a abater. Tanto nos desvalorizam e tentam derrubar... mas mais uma vez somos nós que levamos a bandeira de Portugal bem alta na Champions e representamos o futebol português da forma que ele merece ser representado. Aproveito que na Taça Uefa o Braga siga fazendo o mesmo.

Ps2- Foi impressão minha ou ontem vi um Rui Santos, um António Tadeia e companhia algo tristes? Até parecia que alguma equipa portuguesa havia sido eliminada da champions e não tínhamos ninguém. Tentam denegrir o futebol português quando é ele que lhes dá de comer. Da mesma forma que tentam de todas as formas demonstrar que a liga portuguesa não presta, a verdade desportiva não existe, etc. O que eu vejo é que Portugal tem mais clubes na champions que: Itália, Holanda, França e tantos quanto a Alemanha. Apenas duas ligas têm mais. A espanhola e inglesa, só as duas melhores do Mundo. E com orçamentos astronómicos. E nas competições europeias temos o mesmo nº de clubes até que a liga espanhola. Villarreal e Barça na champions. F. C. Porto na champions e Braga na Taça Uefa. Esse discurso de coitadinhos e deita abaixo dos pseudo comentadores da verdade desportiva foi silenciado. Não é porque Benfica e Sporting não conseguem continuar em prova nas competições europeias e ter participações dignas ou fortes que o campeonato português deixe de ter equipas capazes de o fazer. Bem sei que gostariam de pensar que só eles representam Portugal...

27 comentários:

  1. Espectacular Ricardo. O rui santos não vi, mas o Tadeia estava com uma cara de azia. É vergonhoso... que grande frete ele foi fazer ao programa da noite da champions. Mas é bom sinal vê-los assim... e o que eles ainda têm para engolir.

    ResponderEliminar
  2. o dragao la fora:

    MARCA.COM
    "O Atlético vai embora da Champions sem perder um único jogo. O FC Porto controlou a situação e, por milagre, não ganhou este jogo a um Atlético organizado, mas pouco mais. Os colchoneros deixaram de lado a paixão e perderam uma oportunidade clara de estar nos quartos. Os de Abel tentaram até final, mas, globalmente, os portugueses foram melhores na eliminatória. O árbitro não viu um penálti claro sobre Simão no primeiro tempo."

    AS
    "A despedida mais triste. O escalonamento da equipa feito por Abel, demasiado conservador, lastrou à equipa, que não teve uma clara ocasião de golo. O FC Porto, que atirou duas bolas ao poste, pôde sentenciar a eliminatória na segunda metade. E o Atlético despediu-se da Champions sem ter perdido nenhum jogo."

    La Gazzetta dello Sport
    "Depois da brincadeira do ano passado, quando foi batido em sua casa, nas grandes penalidades, pelo Schalke 05, o FC Porto alcançou agora os quartos. Fumegando, mas com muito mérito, chegou mais à frente na corrida. Depois do 2-2 de Madrid, pertenceram-lhe agora as melhores ocasiões e Leo Franco bem merece o prémio de melhor em campo. O FC Porto é uma equipa que não deve ser subestimada, mostrando ser sólida e difícil de bater."

    L'Equipe
    "FC Porto comete a proeza de se qualificar para os quartos-de-final. Os portugueses souberam gerir muito bem o jogo e foram mesmo conduzidos por um incrível Hulk. O Atlético deixa a Champions depois de um desempenho medíocre."

    ResponderEliminar
  3. destes benfiquistas e' que tenho medo. do blog novo benfica:

    OBVIAMENTE, CANDIDATO-ME

    Bruno Carvalho em 12/03/09

    Quando iniciei este blog estava longe de imaginar o caminho que iria percorrer nestes meses.

    E estava longe porque apesar da péssima época realizada o ano passado, em que ficámos em 4º lugar, a 23 pontos do 1º classificado, acreditei que o Benfica poderia trilhar um caminho diferente com a chegada de novos jogadores e com um novo Director Desportivo.

    No entanto, para mim, o Benfica continua a ser um clube sem um rumo vencedor, sem uma estratégia que o guie, vivendo sem o planeamento necessário para alcançar as vitórias em alta competição.

    Parece-me claro que o problema do Benfica não está nos jogadores.

    Parece-me evidente que o problema do Benfica não está nos vários treinadores que vai tendo.

    Parece-me que o problema do Benfica não estará, seguramente, no Director Desportivo.

    Se dúvidas há, basta olhar para as dezenas de jogadores que passaram no Benfica sem terem conseguido afirmar o seu valor.

    Se há dúvidas, pode ver-se que treinadores como Manuel José, Mourinho, Ronald Koeman, Camacho ou mesmo Jesualdo Ferreira não serviram ao Benfica. Até Trapattoni, que foi campeão no Benfica, acabou por não servir.

    O problema do Benfica é, então, muito mais profundo.

    É um problema de gestão, de organização e de saber.

    E é por achar que é possível alterar este estado de coisas, e por pensar que a actual equipa de gestão já esgotou tudo o que poderia dar ao clube, que creio que é hora de mudança.

    Todos aqueles que são bem-intencionados sabem que tenho uma enorme paixão pelo Benfica.

    Chamo-me Bruno Carvalho, tenho 40 anos e sou pai de 3 filhos maravilhosos.

    Nasci em Bissau, em 1968, tendo vindo para Portugal com 8 meses. Nasci em África porque os meus pais aí viveram dois anos enquanto o meu pai combatia na guerra que aí se travava.

    Fiz toda a minha vida no Porto excepto no período em que estudei no Reino Unido.

    Sou licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto, sou licenciado em Marketing pelo Chartered Institute of Marketing de Londres e tenho um MBA, com especialização em Marketing Management, tirado na Cardiff Business School da Universidade do País de Gales.

    Fui e sou Administrador de algumas empresas, tendo sido Administrador e Director do canal de televisão NTV que hoje é a RTP-N.

    Actualmente, sou Director Geral e Accionista do canal de televisão Porto Canal.

    Lancei na televisão portuguesa algumas caras conhecidas como Isabel Figueira, Marta Leite Castro, Merche Romero, Cristina Alves, Olga Diegues, Inês Gonçalves, Francisco Meneses, Eduardo Madeira, Andreia Teles, Luísa Sequeira, Ana Guedes Rodrigues ou Maria Cerqueira Gomes.

    Não sou filiado em nenhum partido político. No entanto, nas últimas eleições autárquicas fui mandatário do candidato do Partido Socialista à Câmara do Porto, Dr. Francisco Assis.

    Sou membro da Direcção Nacional da ANJE (Associação Nacional de Jovens Empresários) onde ocupo o cargo de Vice-Presidente.

    Finalmente, e o mais importante de tudo, sou benfiquista.

    Sempre fui e sempre serei benfiquista.

    Sou um benfiquista que sofre com o clube, que fica emocionado nas vitórias e frustrado nas derrotas.

    Sou benfiquista por influência do meu avô que também era benfiquista.

    O meu avô chegou, inclusivamente, a ser jogador de futebol do Benfica para além de, mais tarde, quando foi viver para o Porto, ter sido Presidente do Boavista num tempo em que as coisas eram muito diferentes de hoje.

    Com o meu avô, que era coronel do exército, aprendi o que é que o Benfica representava e quais eram os valores do clube. Com ele, percebi a grandeza do Benfica e o respeito que todos lhe devemos.

    Não gosto nem pretendo dizer muito mais coisas acerca da minha vida pessoal, mas compreendo que as pessoas tenham que conhecer o meu passado e o meu percurso que, em meu entender, me habilita a poder ser Presidente do maior clube português.

    Tenho a minha vida pessoal organizada no Porto, mas o Benfica é um clube do mundo, um clube maior do que as palavras e pelo amor que lhe tenho estou disposto a mudar de cidade.

    Neste nosso blog “Novo Benfica” tenho vindo a fazer uma análise exaustiva do estado em que se encontra o Benfica hoje.

    O Benfica, na minha opinião, assemelha-se a um mau aluno, mas que é um rapaz inteligente e capaz. É claro que a culpa das más notas é da escola, dos professores ou dos colegas, em vez de se olhar para a verdadeira causa do insucesso. É que esse aluno não estuda e não se aplica. Passa a vida a gabar-se que é o mais inteligente da turma em vez de trabalhar. E depois fica surpreendido por ter maus resultados, passando a vida a queixar-se de tudo e de todos.

    O Benfica não tem sido capaz de parar para pensar e de reconhecer os seus erros.

    No Benfica prefere-se adoptar uma postura de desculpabilização permanente em vez de se procurar as verdadeiras causas dos problemas.

    Essa atitude é extremamente perigosa porque nos conduz a soluções fáceis, mas que nada resolvem.

    Todos sabemos que o Benfica é um clube popular, mas isso não deveria conduzir ao triunfo sistemático do populismo.

    Os benfiquistas são permanentemente enganados porque eles próprios também parecem pouco interessados em encarar a realidade de frente.

    Talvez por isso tenham dado a vitória a João Vale e Azevedo que prometia o regresso de Rui Costa. Talvez por isso tenham, depois, dado a vitória a Manuel Vilarinho quando este prometeu o ingresso de Jardel no Benfica. Talvez por isso os benfiquistas ficaram tão felizes com o 4º lugar da época passada, uma vez que essa realidade foi logo esquecida com a contratação de Rui Costa para Director Desportivo ou pelo ataque que o Benfica fez ao Porto na UEFA para tentar conseguir na secretaria o que não conseguiu em campo.

    Os benfiquistas têm vivido de ilusão em ilusão.

    É preciso parar com isto!

    É necessário falar verdade aos benfiquistas.

    No Benfica actual não é preciso ganhar, basta dar a ilusão que se vai ganhar.

    No Benfica fala-se permanentemente em ganhar na Europa quando o que conseguimos são presenças vergonhosas na Taça UEFA. Deste modo, todo o prestígio ganho com o suor de grandes jogadores vai-se degradando ano após ano.

    No Benfica actual fala-se de Fundações quando não se respeitam devidamente as antigas glórias, onde os dirigentes nem se dignam a estarem presentes num funeral de um jogador que foi campeão europeu com a camisola do Benfica.

    No Benfica falam-nos de uma recuperação financeira e de credibilidade enquanto o que se vê na prática é o passivo aumentar 22 milhões de euros, só nos últimos 6 meses.

    Recentemente o Benfica contraiu alegremente um endividamento de 40 milhões de euros que é somente metade do passivo de um clube destroçado como o Boavista, sendo que, desse montante, 12 milhões destinavam-se ao pagamento de salários.

    Como é que isto é possível?

    Numa coisa concordo com a actual Administração do Benfica: o Benfica não pode cair jamais em mãos de aventureiros, apesar de eu considerar que a actual política do Benfica é de alto risco e longe da prudência que estes tempos difíceis recomendariam.

    É claro que alguns falarão do “timing” deste meu anúncio e de que é altura de darmos as mãos e sermos campeões.

    Mas a esses eu direi o seguinte: as eleições são só em Outubro e eu não farei qualquer acção de campanha até o título estar decidido.

    Deste modo fica demonstrado a todos que não sou nenhum abutre, que não estou à espera de nenhum desastre para dizer o que me proponho fazer no Benfica. Sei bem que outros haverá que, permanecendo na sombra, estarão a congeminar estratégias de actuação no caso de o Benfica não ser campeão.

    Eu não faço nada disso.

    Ponho tudo claro em tempo útil, garantindo que não causarei qualquer perturbação no Benfica.

    Espero, com todas as minhas forças, que o Benfica seja campeão. Mas esse título sabe-me a muito pouco. Parece-me que o Benfica, a ser campeão, o será de uma forma parecida com 2005, isto é, com pouco futebol e com pouca classe e com um custo financeiro completamente incomportável.

    Eu quero um Benfica bem diferente deste.

    Quero um Benfica bem organizado, bem estruturado e ganhador.

    É necessária uma política contra o sistema. Mas contra o verdadeiro sistema, contra a incompetência e falta de visão.

    Tenho a certeza que é possível fazer, de novo, do maior clube português aquele que mais ganha.

    Sei que o lugar do Benfica é ser o número 1.

    Uma palavra final de agradecimento a todos aqueles que neste blog foram demonstrando o seu apoio às coisas que por aqui vou escrevendo.

    Saudações benfiquistas,

    Bruno Carvalho


    PS: No momento do lançamento, foi afirmado por nós que este blog não representava nenhuma tendência dentro do Benfica. E continua a não representar, pelo que peço aos meus companheiros do Novo Benfica que clarifiquem a sua posição face à minha candidatura, se assim o entenderem fazer.

    ResponderEliminar
  4. Meu caro Ricardo,

    Não li, ainda, o teu post por completo, mas queria chamar à atençaõ para o seguinte. Num post recente escreves que chegou a hora de nos unirmos, de pensar Porto, em vez de assobiar, criticar e etc. Etc.
    Ora, passei essa mensagem no meu blog e deixei de criticar quem muito bem vocês sabem quem.
    Pois é com espanto que verifico que levantas as armas novamente, deixando o ónus a quem pretender criticar, de estar a tentar destabilizar num momento que deveria ser de união.
    Ora, dás uma no cravo e outra na ferradura, assentando esta tua moral numa passagem (importante, é certo) de eliminatória.
    Com essa frase ("Foi também uma resposta cabal para aqueles que tanto adoravam criticar Jesualdo e desvalorizar o seu trabalho") não estás a ser coerente nem, desculpa que te diga, honesto intelectualmente, sendo certo que, se assim pretendes unir a família Portista, não me parece que o consigas.
    Espero que entendas a crítica, como construtiva e apelante da união.
    Bem hajam...

    ResponderEliminar
  5. felizmente existem estes, que ate' estarao em maioria:

    De O GLORIOSO a 12 de Março de 2009 às 12:53
    Parabens sr. Bruno finalmente saiu da toca.
    Bem já o tinha dito fico muito contente por se candidatar pois assim lá terei motivos para ir ás urnas com os meus 5 votos para o humilhar.
    Já agora espero que diga qual a sua equipa, qual o seu treinador, quais os seus apoiantes. Estou a ver o sr. Nuno da sua TV, ou o sr. Joaquim Oliveira na apresentação da sua patetica candidatura (caso lá arranje assinaturas suficientes pois tenho duvidas).
    Outro favor leia em voz bem alta os seus textos aqui publicados, leia as ossanas ao clube da sua TV, leia as ossanas ao sr. Nuno do clube da sua TV, leia que por exemplo para si o penalti que nos tirou 2 pontos no campo do clube da sua TV foi para si correcto pois se me lembro "o Yebda não tocou mas fez mencão de tocar", enfim leia todas as sua parvoiçes.

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  7. O tadeia fez o seu penoso comentário ao jogo do FC Porto (cheio de azia, claro) e fez questão em dizer que não tinha visto o jogo, apenas o resumo que a RTP passou antes do seu comentário. Acho muito interessante esta nova carreira de comentadores de resumos de jogos de futebol.

    E bibó Porto, carago! Saudações portistas.

    ResponderEliminar
  8. Parabéns Ricardo Costa, mais um excelente post. ONTEM E SEMPRE MAGNÍFICOS! EXCELENTE AMBIENTE DO DRAGÃO! Que seja para continuar. Domingo estou lá a puxar pelo NOSSO PORTO! A azia é cada vez maior, a capa do correio manhoso é prova disso, e a do record então. Por outro lado a da a bola está boa. FORÇA FC PORTO! Vamos vingar-nos da naval.

    ResponderEliminar
  9. O F.C.Porto nao é uma das 8 equipas mais ricas da Europa, nem sequer uma das 16, seguramente.

    Ano após ano o Porto mostra na europa que o dinheiro nao é tudo, marcando presença assídua na Nata do Futebol Europeu.
    Depois, a lei do mais rico (e as vicissitudes intrinsecas à nossa dimensao, Demográfica e Economica) obriga a que os nossos melhores Jogadores partam para os grandes "Tubaroes".
    Mas no ano seguinte lá está o F.C.Porto outra vez ao mais alto nível, batendo-se de igual para igual com os tais tubaroes.

    E esta eliminatória foi o exemplo mais perfeito disso: O Atletico tem muito mais dinheiro e vedetas de nome consagrado (conta com ex-jogadores nossos) e joga numa liga muito mais competitiva (vinha com a rodagem de fazer boas exibiçoes frente ao Barça e ao Madrid) mas foi banalizado na primeira mao e completamente controlado na segunda.

    Mas porque é que estas equipas, com mais dinheiro e melhores jogadores afinal nao sao superiores ao Porto?

    Porque aqui há uma cultura de excelência e um espírito vencedor e de superaçao. É o querer sempre mais e o acreditar que é possivél que faz com que o Porto, renovando a equipa todos os anos se mantenha no topo; com coragem, trabalho e sacrifício, enquanto os nossos jovens jogadores tem a melhor escola possível.

    O Porto nao tem dinheiro para comprar estrelas entao fabrica-as. Há um mérito muito grande na politica de contrataçoes mas há algo mais. O Porto nao compra todas as promessas no entanto é no mundo quem mais as trasnforma em Jogadores de alto nível.

    Como se pode quantificar, na formaçao de um jovem jogador a importancia de fazer campanhas europeias como o Porto faz, ano após ano?

    O FcPorto é um caso de estudo de competitividade ao mais alto nível, um exemplo quase único no nosso país que mostra a todos os Portugueses que apesar de sermos mais pequenos podemos estar ao nível do melhor. Deveria ser um motivo de orgulho e apontado coomo exemplo. Infelizmente o futebol portugues, (clubes, orgaos oficiais e comunicaçao social) por inveja e mesquinhez, prefere tentar puxar o Porto para baixo em vez de aproveitar o exemplo e tentar crescer na sua esteira.

    ResponderEliminar
  10. Não existe nada melhor para o ego que ver os jornaleiros a comentar a passagem do FCP aos quartos...
    Qual será o jogador do Atlético que o Seboso Santos irá acusar de ter sido comprado...a minha aposta recai no Maniche, já que a 20 metros da baliza num remate de ressaca não ocnseguiu acertar entre os postes portistas...

    ResponderEliminar
  11. Recomposto já de mais uma noite europeia, gloriosa, como tantas outras, deixo algumas notas adicionais a muito do que aqui já foi dito:

    1. ambiente fabulástico... próprio das grandes noites europeias;

    2. adeptos do fcporto... sempre ao lado da equipa, nunca regateando esforços no apoio constante... e jamais assobiando!

    3. fcporto com uma exibição de mta classe, mto rigor e mta disciplina, sinal de (aparente) maturidade competitiva, o bem mais precioso que uma equipa pode ter nesta competição.

    4. MVP pra Raul Meireles, onde na parte final, com o «estouro» do Lucho, foi um monstro a vir atrás defender, avançar com a bola pró ataque, uma exibição portentosa... Rolando, tantas vezes passado despercebido, a mostrar-se um «Aloisio» em crescimento... Fernando, Hulk, Lisando e CR10, em mto bom plano tb de destaque.

    5. uma palavra meritória para os laterais da defensiva, que tantos e tantos ainda desconfiam... Sapunaru, nos 2 jogos desta eliminatória, mesmo com todos os problemas fisicos, esteve soberbo... já Cissokho, mesmo uns furos abaixo, está em crescimento e a cada jogo que passa, mais tranquilo e ao mesmo tempo, conseguindo controlar a ansiedade de quem há 6 meses atrás, jogava na 2ª de França, veio para Setúbal e hoje vê-se na alta roda do futebol europeu, em plenos 1/4 final da Liga dos Campeões; pedir-lhe mais do que tem feito, não será um crime? deixemos o rapaz crescer, que será bom para todos.

    6. tenho reparado nestes últimos jogos, no pormenor, que não deixa de ser um pormenor de grande importância... Tarik tem sido, do banco, dos mais entusiastas a apoiar que corre lá dentro... para quem passou da época passada de utilização frequente, para esquecido no inicio desta época e agora, tem aparecido um ou outro jogo, mas no banco, é de registar com muito agrado e satisfação todo este apoio lateral... são nestas pequenas coisas que se vêm quem é grande e quem nunca deixará de ser um anão.

    7. 3 compatriotas recebidos como mandam as regras da boa etiqueta PORTOguesa... Simão, insultado até mais não... (peseteiro) Assunção, insultado, enxovalhado e assobiado até não mais acabar... e Maniche, aplaudido de pé aquando da sua entrada. Dúvidas?

    8. excelente apoio manifestado pela claque adversária aos de Madrid, o que emprestou ao ambiente, o tal rótulo de fabulástico... pena as confusões que a ala dura dos Ultras da FA provocou aquando da chegada ao Dragão.

    9. por fim, propositadamente, deixei este ponto... Jesualdo merece este prémio da passagem... ninguém mais do que ele, o merece... digo e repito sempre o mesmo, que este, não é o meu treinador d'eleição, mas enquanto cá estiver, terá sempre o meu respeito e admiração, porque foi o único, a única voz do clube que desde a primeira hora no período mais complicado, e mesmo até aqui, amiúde, sempre defendeu com unhas e dentes o clube para o qual trabalha... só por isso, este prémio da passagem aos 1/4 final, é a ele dedicado, a alguém que ainda hoje, é olhado de soslaio por muitos e muitos Portistas, o que estranho e lamento.

    Agora, dia 20, venha quem vier... tb serve!!!

    ResponderEliminar
  12. Ahhh, fosgasse, no meio de tantos pontos, esqueci-me do 10, o mais importante de todos... aqui fica ele:

    10. a melhor resposta à arrogância dos espanhóis, dos jornalistas espanhóis, do Cerezo, do Peseteiro Assunção, do Simulão Anão, etc etc... mas quem é que eles pensam que o FC Porto, é? O Barcelona? o Real Madrid? Vocês é que sonham, pá!

    :D

    ResponderEliminar
  13. Muito ja aqui foi dito, mas queria deixar uma palavra ao grande obreiro deste feito: o Prof Jesualdo Ferreira. Pegar em jogadores de equipas secundarias, como Cissokho, Fernando, Rolando, Rodriguez,Hulk , etc etc e preparar uma equipa para estes feitos é obra. Muitas vezes dizemos mal dele, do seu medo, mas o certo é que em Portugal não ha ninguem melhor do ele. Ele é um grande profissional, é a nossa voz na imprensa, um sr com muita categoria. Sinceramente, depois desta eliminatoria, nao tenho duvida, RENOVEM COM O PROF JESUALDO, ele merece e nós tambem

    FORÇA PORTO

    ResponderEliminar
  14. Mas o the best, é mesmo o 11º:

    11. "Este é um momento feliz para Portugal e para o Futebol Clube do Porto", Rui Santos, SIC.

    Óh Rui, agora queres colinho?
    Então agora, vai lá bajular a PQTP!!

    ResponderEliminar
  15. Só uma coisa, este leo franco defende que tem demónio. O Porto tem uma querela com o atlético por causa do panisgas do assunção. Era tão bom que resolvessem isso e conseguissem "enfiar" o leo franco no pacote. Que equipa teriamos com uma guarda redes daqueles.

    ResponderEliminar
  16. Sr FCP Sempre, esse testamento vomitado pelo Bruno Carvalho (que desisti de ler a meio por falta de paciência para essa gente frustrada mas sempre com a mania das grandezas) merece-me apenas desprezo e é revelador do desespero que grassa nas hostes lampeoas. Que se amanhem que nós temos mais que fazer, a começar por expiar o bruxedo que vai nos jogos no Dragão, onde a puta da bola não entra de maneira nenhuma, ontem o GR defendeu sem querer 2 ocasiões flagrantes, para não falar nas perdidas constantes à boca da baliza, isso é que me preocupa.

    ResponderEliminar
  17. Olá Bancada!

    Gostava muito de poder ver os dois jogos da eliminatoria. Alguém sabe um link onde possa descarrega-los?

    Muitissimo obrigadissimo!

    ResponderEliminar
  18. Ricardo:Tás com cada prosa que eu bou-te contar...EXCELENTE mais uma vez.

    Esse Tadeia quese que falava por favor esse granda BOI,parece que queria que os Portugueses do Atletico passassem em vez do clube nacional que mais vezes asta a bandeira das quinas na Europa.

    Eu por mim,tudo o que fosse jornaleiros no Dragão era come-los a todos de porrada para aprenderem o que é bom e não denegrirem o bom nome do nosso F.C.Porto.

    Jesualdo já há muito que merece uma vénia no Dragão,contra mim falo que o detesto,mas tenho de dar o braço a torcer,o homem tá fazer uma excelente época!

    Vai á final de Roma,vai ser tetra-Campeão e ainda comer a Taça da fruta(para os que não percebem é a taça de Portugal:)

    Precisamos sempre do 12 jogador como ontem se viu e ouviu muito bem,que voltem os grandes tempos do velhinho Estadio das Antas e o verdadeiro Tribunal.As equipas terão muito mais dificuldades de pontuar,entrarão já borrados para o estádio e a nossa equipa irá certamente sentir o Pobo Tripeiro ao lado deles,de certeza que jogarão muito melhor e não darão hipoteses seja a quem for.


    Ps:Ao Madrilenos aquela investida siu-lhes bem cara,para muita gente que não sabe nós Portistas tartamos de os por na linha bem cedo...
    Bastava ver as entradas do S.João!

    E foram bem mais leves lá para puta da terra deles..
    Para a proxima pensarão 5 vezes em antes de fazer ou tentar alguma ao POBO MAIS FORTE.

    Saudações unicamente aos PORTISTAS :)

    ResponderEliminar
  19. O fcporto esta entre os 8 melhores clubes da europa e mal se fala nisso, na tv não se da atenção á grande campanha do fcp nas champions e na imprensa também não, deixo aqui uma pergunta e se fosse antes o clube da luz (apagada)?
    Dava na tv o dia todo, nem se falava de outra coisa.
    A comunicação social mete-me nojo.
    Viva o PORTO!

    ResponderEliminar
  20. Cá pra mim aquele putativo candidato a presidente do befique tem demasiadas licenciaturas e cursos superiores!
    Digo isto porque em minha modesta opinião o mundo está na merda por obra e graça justamente dessses iluminados,portanto o befique nã ia mudar por causa da eleição desse catedrático!Continuava a ser o befique,preocupado em espalhar cascas de banana no caminho de Pinto da Costa e do FCP!

    ResponderEliminar
  21. Cá pra mim aquele putativo candidato a presidente do befique tem demasiadas licenciaturas e cursos superiores!
    Digo isto porque em minha modesta opinião o mundo está na merda por obra e graça justamente dessses iluminados,portanto o befique nã ia mudar por causa da eleição desse catedrático!Continuava a ser o befique,preocupado em espalhar cascas de banana no caminho de Pinto da Costa e do FCP!

    ResponderEliminar
  22. O Bruno Aleixo vai ser presidente da instituição ?!

    Fantástico Mike...

    ResponderEliminar
  23. Afinal parece que o próximo alvo se chama Eliseu. Isso mesmo, o que jogava no Belenenses.
    Tem 25 anos, é Português e pelos vistos, tem algum talento porque o Málaga está podre por o gajo não querer renovar o contrato. Parece que já estará "bem sentado".
    O valor dele rondará os 800 mil euros e virá ganhar cerca de 1 milhão por ano.
    Começa é a tornar-se imperioso começar a descarregar alguma carga ao mar senão não há jeito de começar a reduzir aquela pesada folha salarial.

    ResponderEliminar
  24. o FCP e o SP.Braga a dignificarem o nosso futebol por essa europa, e os outros a envergonhar o país e mais entretidos com os apitos enlameados e a falsa da Carolina.
    Estive a assistir ao jogo do Braga e deparei-me com o comentador da SIC a narrar o jogo , como se estivesse num funeral!
    Para além de não convidarem ninguem dos subentendidos, mais valia ter-se calado pois parecia estar a falar para o boneco, tal a soneca de narração de jogo.
    Se fosse um certo clube de Lisboa , até pulos de alegria davam- basta esperar pela final da Taça do Guadiana dentro de oito dias!Vai ser a loucura total: A imprensa escrita e falada vai delirar!

    ...

    Os caes ladram e a caravana passa!

    ResponderEliminar
  25. Não gostei.. não gostei de chegar aqui e ter que levar com a descrição de um hipotético candidato à presidência do slb. Mas a quem é que isso interessa aqui. Quanto ao Tadeia ficou-lhe muito mal dizer que não viu o jogo... esteve decerto a ver o Man.Utd-Inter... vergonhoso! Podendo ocultar este facto, ainda assim fez questão de dizer que não viu o jogo. Comigi era despedido, porque é bem pago, exerceu mal as suas funções e confessou-o em directo.

    ResponderEliminar
  26. Com aquele guarda redes dos colchões espanhois, ficavamos bem servidos e tenho quase a certeza que chegavamos a campeões europeus...

    Era importante, no próximo jogo puxar pela equipa, pois podemos ficar a 5, já que os bostas perderam a taça amizade com os brancos lá de cima...eh..eh..eh.

    Que alguêm com alguma dose de loucura mije nos postes das balizas do Dragão, para que as bolas entrem...pois já assusta com 23 bolas nos ferros.

    ResponderEliminar