21 fevereiro 2009

O Dragão, passo a passo, foge dos burros.

Paços de Ferreira 0-2 FCPorto
Hulk 15' e B. Alves 65'


Equipa: Helton, Sapunaru, Rolando, B. Alves, Fernando (M. Gonzalez 82'), R. Meireles (Lucho 68'), T. Costa, Lisandro, E. Farias (C. Rodriguez 62') e Hulk

Embora muitos burros quisessem, a bem da competitividade dizem eles, que não fugisse aos seus oponentes mais directos, o certo é que o FCPorto, passo a passo, com maior ou menor dificuldade, vai conseguindo ultrapassar os seus adversários e vai somando pontos importantes para a conquista do Tetra. Numa jornada onde, pelo menos um, dos seus maiores rivais vai perder pontos, a equipa azul e branca lá conseguiu passar o exame na Mata Real, com segurança e muita combatividade num terreno com um exigente grau de dificuldade.

Jesualdo Ferreira optou, em nome da gestão que tem vindo a fazer ao plantel, por fazer descansar Lucho Gonzalez, colocando-o no banco, dando a oportunidade a Tomás Costa, tendo também Sapunaru substituído o lesionado Fucile, mantendo Ernesto Farías como titular.

Jogado, como habitualmente nos jogos na Mata Real, num relvado irregular e em mau estado, o FCPorto apresentou-se muito combativamente nos primeiros minutos. A equipa entrou com vontade de tentar asfixiar o seu adversário logo na entrada da área, recuperando a bola mais de perto da baliza adversária, o que foi acontecendo normalmente, pelo menos até à altura do primeiro golo.

A equipa tricampeã nacional entrou de forma bastante autoritária, procurando logo marcar um golo cedo, o que aconteceu aos 16 minutos, através de um remate fabuloso de Hulk não dando hipoteses a Coelho. Impressionante o poderio fisico, aliada à sua técnica, do brasileiro que o FCPorto foi desencantar lá para os lados do Japão. É tempo de assumir, de uma vez por todas, quero lá saber o que ele custou, o que é caro poderá ser, um dia mais tarde, barato e Hulk tem todas as condições para ser um jogador que foi barato perante aquilo que ele pode dar à equipa com o seu futebol excitante, electrizante e poderoso que o brasileiro tem nos pés.

Na jogada seguinte, o Paços começou a querer responder, num remate de fora da área, Rui Miguel levou a bola a embater no poste mostrando que podiam contar com a equipa da cidade dos moveis.

A partir daí, a equipa portista quase se transformou, todo o autoritarismo apresentado até ao momento, como se tem visto invariavelmente noutros jogos o meio–campo portista começou a deixar jogar à-vontade os jogadores adversários, faltando-lhe agressividade, no bom sentido, não procurando atacar a bola, mas sim em recuar, o que proporcionava a que os jogadores do Paços de Ferreira pudessem criar perigo para a baliza de Helton e ganhavam confiança em jogar de igual para igual.

O Paços de Ferreira apenas rematava fora da área, e conseguiu, como todo o mérito, acalmar o ímpeto inicial portista, os tricampeões nacionais foram aceitando a jogo feito pelo adversário, até pelo resultado até ao momento conquistado não lhe interessava correr muito, e até ao apito do árbitro para o intervalo o jogo seria mais equilibrado .

Na segunda parte, o jogo continuou como terminou nos primeiros 45 minutos, o Paços de Ferreira queria mostrar algo mais, entrou forte e com vontade de surpreender, mas o FCPorto foi segurando a vontade dos pacenses. Aliás, todo o perigo que veio do lado pacense foi sempre com remates de fora da área, a defesa portista esteve sempre muito concentrada e não permitia grandes perigos .

Jesualdo Ferreira procurava dar maior agressividade à sua equipa e substituía Farias por Rodriguez, a equipa ganhou com essa substituição e, mais uma vez nas suas famosas arrancadas, Hulk apenas foi travado em falta em plena grande área, tendo Jorge Sousa mostrado , e desta vez justamente, uma opinião diferente de um lance na primeira parte onde Cissokho foi empurrado na grande área deixando o jogo decorrer sem marcar falta.

Bruno Alves não perdoava e marcou o golo que viria a dar ainda maior tranquilidade e segurança à equipa portista. A partir daí, o Paços de Ferreira foi uma equipa mais frouxa, com maior desânimo, e ofereceu um resistência menor ao poderio portista.

Depois de Lucho entrar, para o lugar do Raúl Meireles, o FCPorto pôde jogar de forma que pretende, antes de um jogo importante a contar para a Champions League, foi uma equipa inteligente, que quis passar o tempo gerindo o resultado, mas sempre mostrando uma atitude competitiva.

Até ao final da partida, nada de importante a assinalar, apenas um golo, justamente, anulado ao Paços de Ferreira, Carlos Carneiro desviou a rota da bola com a mão, por isso o árbitro esteve bem ao anular a jogada.

O FCPorto continua na senda das vitórias fora de casa, mostrando uma segurança melhor e mais eficaz do que os jogos em casa, vem aí um ciclo infernal de jogos importantes, será importante manter esta atitude mesmo que as exibições não sejam de gala. Com uma atitude lutadora e aguerrida todos os objectivos ficam mais fáceis de serem conquistados.

20 comentários:

  1. eugenio queiros do record:
    Benfica mal na fotografia

    'A última vez que estive dentro de uma mulher foi quando visitei a estátua da Liberdade'
    Woody Allen

    Obviamente não dá para acreditar no Woody. O homem vive em Manhattan, conhece grosas de boas actrizes e de actrizes boas, apaixona-se por filhas adoptivas e não é julgado em Gondomar, toca clarinete no Casino do Estoril e é judeu. Este pensamento, que me chegou hoje no turbilhão tekno, não sei se por e-mail se através do twitter, se por SMS ou via rodapé televisivo, não vem a propósito apenas de sexo, embora ele seja, segundo outra célebre frase, a coisa mais importante do mundo, sendo que é sempre difícil lembrarmo-nos da segunda. Da segunda coisa, claro.

    Esta frase adapta-se perfeitamente à última tentativa do Benfica para afastar o FC Porto da Champions. O Benfica, note-se, é aquela equipa que para ganhar duas Taças dos Campeões Europeus teve de perder cinco. O FC Porto não precisou de perder nenhuma para ganhar duas. Pode parecer um pormenor mas um país pobreta como o nosso deve aprender a valorizar este tipo de proezas. Esta certeza cirúrgica do FC Porto merece ser apreciada.

    Mas não. O que importa realmente é afastar a única equipa portuguesa de facto produtiva nas competições europeias desse clube selecto. E porquê? Porque se suspeitou que o FC Porto pagou uma noite de farra a uma equipa de arbitragem num processo que foi arquivado e porque ainda se está para saber, em sede de julgamento, o que foi fazer o árbitro Augusto Duarte a casa de Pinto da Costa dois dias antes de um Beira-Mar-FC Porto que a equipa portista nem sequer ganhou.

    O Benfica não abraça esta causa por amor à justiça e à verdade desportiva. Faz isto porque é invejoso e reconhece que dificilmente conseguirá chegar onde o seu adversário está se não for correndo por fora.

    Imaginem a Corticeira Amorim a fazer queixa da Sonae, reclamando o bloqueio das suas exportações, porque suspeitou que nos hipermercados de Belmiro de Azevedo a secção da fruta está cheia de bicho. Lembram-se daquele colega de escola que um dia se aproximou da professora para lhe dizer que nos viu, durante o recreio, a mexer nas maminhas da Catarina? Sim, é o mesmo que hoje é administrador de banco que não consegue devolver o dinheiro dos seus depositantes...

    Os portugueses são assim. Aliaram-se a Al-Mansur para destruir Compostela e ganhar um saque de guerra, aliaram-se aos castelhanos, deram vivas a França quando as tropas de Napoleão cá estiveram e muitos deles ainda hoje lamentam o facto de não pertencerem a uma província de Espanha. Ou seja, não somos de confiança quando toca a defender o que é nosso.

    Por isso, o que o Benfica está a fazer não espanta ninguém.

    O Benfica está apenas a confirmar que tem feito o seu caminho na sombra da glória do FC Porto. Até pode ser que ganhe esta batalha. Mas aí será para verificar que, afinal, dentro da estátua da liberdade o melhor que se consegue é um saco de pipocas ou um postal ilustrado. Os grandes vencedores não precisam de estátuas para ter prazer - este é para eles tão natural como a sede de triunfos. Como disse também um dia Drew Care: 'O sexo sem amor é sem dúvida uma experiência vazia , mas como experiência vazia é das melhores'. A questão também é essa. É que, para além de tudo, o Benfica é aquela portuguesa cujos adeptos se contentam com uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma. Quem escreveu isto tinha por apelido Lisboa.

    ResponderEliminar
  2. os arbitros do jogo:

    "Momento mais complicado: 63'
    É bem assinalada a grande penalidade por falta de Ricardo sobre Hulk?

    Jorge Coroado

    +

    Ricardo foi imprudente no modo como se fez à jogada. Quando Hulk puxou a bola para dentro, o defesa do Paços de Ferreira derrubou-o com o corpo. Grande penalidade inequívoca.


    Rosa Santos

    +

    Sim senhor. No momento em que Ricardo tenta desarmar o jogador do FC Porto, atinge-o nas pernas, motivando que o adversário ficasse estatelado no terreno de jogo. O árbitro, perto do lance, ajuizou bem ao considerar que havia motivo para assinalar grande penalidade.


    António Rola

    +

    Ricardo tentou jogar a bola e muito subtilmente tocou na mesma. No entanto, quando Hulk procurou prosseguir a jogada foi rasteirado. Perante os factos, aceito a decisão em assinalar grande penalidade.


    Outros casos

    83' É bem anulado o golo ao Paços de Ferreira?


    Jorge Coroado
    +

    A bola cabeceada por André Pinto embateu no braço esquerdo de Carlos Carneiro, o qual fez firmeza no mesmo, mudando a trajectória da bola. O gesto foi claro e objectivo, pelo que esteve bem o árbitro ao considerar falta.


    Rosa Santos
    +

    O jogador desvia a trajectória da bola com o braço. Como tal, a equipa de arbitragem decidiu correctamente ao anular o golo ao Paços de Ferreira.


    António Rola
    +

    André Pinto cabeceou a bola para a baliza e, na sua trajectória, Carlos Carneiro joga-a com o braço, vindo a tirar benefício do seu movimento. Esteve bem a equipa de arbitragem ao não considerar o golo."

    ResponderEliminar
  3. o bruno alves ontem esteve prodigioso.

    é o melhor central do campeonato e um dos melhores do mundo. diria q na dimensão física do jogo é o mais completo juntamente com o pepe.
    só de pensar que os dois ja foram centrais do porto, recorda-me o jogo de londres em q o drogba nada fez tal como no dragão. o helton cortou o sonho que se estava a realizar... :S

    ResponderEliminar
  4. pelas minhas contas vamos ter o lucilio baptista no dragão. espero tar enganado...

    ResponderEliminar
  5. ate nos pormenores se vê o "perfume" da sporttv.
    O realizador ao intervalo nos lances capitais da primeira parte deve ter lhe dado uma quebra de memória parcial para não ter colocado o penalti do maxi

    ResponderEliminar
  6. penalti do maxi que ninguem fala...penaltu na 2 parte sobre liedson, nao ha uma fdp de uma repetição.....rochemback vis segundo amarelo em falta sobre luisao e ninguem fala...faltava o jogo no dragao...enfim...mas o mais engraçado é que dizem que com este resultado o campenato fica relançado...que burros estes jornalistas

    ResponderEliminar
  7. do futebolartte:
    Uma nova versão da letra

    "Abre os olhos Olegário, quando a bola é cortada com o braço, é penalty no meu dicionário ... "

    ResponderEliminar
  8. tambem do Futebolartte
    Grande Ricardo !

    O português Ricardo, guarda-redes do Bétis de Sevilha, sofreu 6 golos em apenas 38 minutos na humilhação sofrida esta noite no Santiago Bernabeu, num impressionante, 6-1 final para o Real Madrid. Regresso à Selecção? Fonix ...

    ResponderEliminar
  9. João Gobern - o Porto é favorecido em 3 jogos com 3 penalties, em caso de dúvida marcam a favor do porto - como se o penaltie sobre o Lucho não o fosse...
    Bruno Prata - mas achas que o penaltie sobre o hulk - Paços-Porto - não é penaltie
    João Gobern - não é disso que quero falar
    Estamos em guerra e perdi vontade de ser moderado

    ResponderEliminar
  10. Hymne,

    também assisti, por poucos minutos, já que o meu estômago não dá para mais, aos vómitos do Gobern na RTPN. Assisti à parte em que ele vomitava o facto de o Porto só ter um jogador expulso este ano e mesmo assim a pedido, Fucile em Belém, enquanto que no Benfica até a AMélia já tinha sido expulsa. Depois veio com essa dos penalties. "Não quero dizer que não foram penalties, mas já são 3 seguidos..."

    Na Sic Noticias tentaram passar a ideia que o Benquerença está traumatizado pelo "golo" do Petit em 2004 e que deveria ser protegido nos jogos entre os encornados e o Porto e o zbordem.

    É deixá-los a espumar

    ResponderEliminar
  11. o Joao Gobern da RTPN perdeu as estribeiras e vestiu a camisola do seu SL Bosta.
    Primeiro disse: " que saudades eu tinha do SL Bosta do antigamente"
    Depois entrou em confronto com o moderador e o Bruno Prata pq o FCP tinha sido beneficiado em 3 penalties nas ultimas 3 jornadas, pois tal não seria normal..blá blá blá.
    Chegou ao ponto de dizer que sabia que não estava a jogar em casa!
    Ateou o fogo e depois pôs o capacete!
    Imaginem que pôs em causa os 7 penalties a favor do FCP em 19 jornadas!
    Foram 15 mns de debate de muito baixo nivel por parte desse senhor.
    Foi um mero exemplo daquilo que todos já sabemos, jornalistas que comentam jogos sem nivel ,ainda por cima num serviço publico!
    São parciais nas suas análises ,a azia e inveja desses senhores cura-se com KOMPENSAN..e pior vão ficar se o FCP vencer novamente o campeonato!

    ResponderEliminar
  12. Alguém lhe devia ter dito que só foram 7 porque, pelo menos 3 (rio ave, trofense e o do lucho contra os encornados) foram-nos roubados...

    ResponderEliminar
  13. Se vai haver o jogo do título, esse jogo vai ser o FCPorto-zzbordein da próxima jornada.
    A vitória do zzbordein contra os que fazem as coisas por outro lado é uma faca de dois gumes. É que se por um lado nos soube bem ver os amigos do Platini a ficar para trás, por outro lado podemos ter o ressuscitar do Miau, que depois de se encher de moral pelo baile que deu ao vizinho virá ao Dragão de peito feito tentar aproveitar a oportunidade de se colar à frente.
    Infelizmente reza a história de que estes momentos escaldantes entre FCPorto e zzbordein tem dois problemas que persistem em não desaparecer. O primeiro é que geralmente são arbitrados pelo Lucílio Batista. Não sei se será só coincidência, coincidência ou coincidência, mas coincidência deve ser concerteza.
    O segundo são as invenções e desconexos tácticos que o Professor tanto gosta em momentos chave como este.
    Se o Porto ganhar o jogo soma 44 pontos deixando o zzbordein a sete e com um melão do caraças porque falharam o momento chave para atacar o líder. Entretanto o João-pode-ser tem o Leixões na Luz e cheira-me que não ganha o jogo porque vão passar a semana a serem massacrados pela imprensa desiludida, pelo Chenhor realijador a descascar no Quique com duas notinhas, pelo Seara, pelos fedorentos, pelo Cartaxana, etc. Talvez o Leixa repita a gracinha de Braga, pelo que o clube da poeira ou mantém os 4 de atraso ou recua ainda mais.
    Se o zzbordein ganha o jogo, fica a um ponto, a moral bate no céu após derrotar os dois rivais em duas jornadas seguidas, o Professor começa a meter água e Marianos por todo lado e a faltarem ainda uma data de jornadas não sei que tombo poderíamos dar.
    Por isso, sinceramente acredito que no domingo, se ganharmos ao zzbordein, podemos ligar o 'cruise control' rumo ao tetra.

    ResponderEliminar
  14. é pena que a televisao portuguesa nao faça destas coisas...

    http://www.plus.es/videos/Futbol/Fiebre/Maldini/-/Entrevista/Futre/conquista/Europa/Oporto/pluvidftb/20090216pluutmftb_3/Ves/

    ResponderEliminar
  15. Sinceramente o jogo contra o sporting vai ser fundamental. o sporting depois do dragao tem um calendario facilitado já conta com visitas ao dragao, luz, braga, choupana.
    Outra coisa que me assusta é o estado fisico do sporting neste momento, parece-me num pico bastante interessante. Certamente foi bem trabalhado os meses que antecederam o fevereiro a fim de atingir uma melhor capacidade de esforço.
    Espero que o jogo do bayern tenha algum impacto nas pernas porque o sporting da 2 parte de ontem foi uma equipa a todo o gás.

    PS: Terça feira não espero mais que uma vitória do porto em madrid, parece-me um jogo bastante mais acessivel que o do dragao. Eles estao a jogar mal e nós nas transicções somos muito mais fortes do que quando temos de assumir um jogo.

    ResponderEliminar
  16. Dúvidas monocromáticas

    Hulk é bloqueado e Cissokho abalroado. O árbitro não detecta infracções e os comentadores televisivos aplaudem. Nada de especial, asseguram. Mais tarde, o «Incrível» é rasteirado e a lógica invertida. O juiz vê, toda a gente vê. Grande penalidade. Agora, contudo, nascem dúvidas na certeza. Polémico, alvitram. O Labaredas já percebeu a «coerência»: Quando é a favor do F.C. Porto é sempre melhor colocar em causa. Fica bem, convencem-se.

    As imagens que lhes despertam hesitações são as mesmas que suportam as análises nos jornais de hoje. Os interessados podem ler que a equipa de arbitragem actuou com acerto. Eu deixava seguir o lance. O Labaredas volta a sorrir ao recordar o amuo dos comentadores, cerrando os olhos à evidência: Houve ou não benefício directo de uma ilegalidade? Que não, que o Paços merecia um golo, que a decisão é questionável. Enfim…

    "Labaredas"

    ResponderEliminar
  17. Esse tal de Gobern chegou ao cúmulo de clamar "ipsis verbis": -Basta de marcar Penalties a favor do Porto, já chega!
    "Gobern diz, Gobern manda!..."
    -Meus amigos, para memória futura, foi exactamente assim, durante os 48 anos de Facismo!...

    ResponderEliminar
  18. Sim mas cuidado que o Atlético vai apostar tudo neste jogo, aliás só para confirmar numa difícil deslocação a Sevilha o treinador poupou o Aguero que só entrou aos 71min. De qualquer forma somos favoritos e temos de marcar em Madrid e jogar com o nosso melhor onze sem invenções.

    Quanto a outro tema, será que é só a mim que me irrita que os lançamentos de linha lateral sejam feitos para a disputa de bola onde se perde muitas vezes em vez de lançar simples para trás se for preciso e continuar com a posse de bola?

    Todos a Madrid! Eu vou!

    ResponderEliminar