28 novembro 2010

Vamos continuar a fazer de conta que é tudo normal...

Este apontamento vai sem foto, porque quando estou fora não me dou ao trabalho de arranjar uma e o clássico de Alvalade voltou a vincar as vigarices de sempre quando o FC Porto lá joga. Mais um resultado falseado em Lisboa, mas tudo parece tão normal que nem apetece falar muito dos temas recorrentes. Daí não justificar-se também um foto, guardando-se comentários e as caras dos vigaristas para a costumeira questão: Bin Laden ou Nobel da Paz?
O FC Porto volta a sofrer um golo irregular em Lisboa, quase um ano depois do golo sofrido na Luz e de novo por um auxiliar vesgo com dificuldades em saber a lei do fora-de-jogo. Luz, golo irregular, árbitro auxiliar, cachaço num deles e a vítima do diabo da Luz, José Ramalho, continua parvo desde então, é tudo tão relacionado que em dois traços se monta um folhetim repetitivo mas não para gáudio dos defensores da verdade desportiva. Se há um ano ninguém quis ver a ilegalidade, ontem o pé-de-microfone no flash interview deve ter passado o jogo sem ver televisão, nem ao intervalo nem no final porque lhe custava a crer aquilo que as vítimas do costume diziam, Helton e Villas-Boas.
Desta vez o FC Porto logrou empatar, por Falcao, mas não pode ir mais longe nem merecer mais porque o meio-campo esteve muito mal, Fernando um trambolho sem acertar um passe, Moutinho impreciso e Belluschi simplesmente inexistente. Com os médios a perderem a bola com facilidade, os flanqueadores Hulk e Varela voltaram a receber a bola de costas para a baliza e com os defesas em cima deles. Muito ao jeito dos jogos em Lisboa na época passada, com Jesualdo, para quem quiser recordar.
Também não podia ir mais longe porque Maicon fez uma asneira técnica e Liedson a habilidade teatral costumeira, no que foi bem secundado por Postiga. Maicon acabou expulso, a fazer falta técnica em zona proibida mas sem cometer falta sobre o "artista" que com o FC Porto só se distingue dessa maneira. O FC Porto ficou com 10, o treinador acabaria também expulso mas escusava de ter protestado pela 59ª falta de jeito dos portistas incapazes de perceber que, à falta de jogo e de pernas, o que Postiga e Cª. queriam era das as costas, receber um falta e ter um chuveirinho inconsequente sobre a área de Helton.
Seria ainda fastidioso enumerar as faltas sérias nas barrigas das pernas dos jogadores portistas, que mereciam uma acção disciplinar consequente mas raramente vista. E com as suas insuficiências o FC Porto não conseguiu jogar, limitando os danos a faze-lo contra 13, salvando-se do lote de árbitros o conhecido benfiquista de Valongo para dano moral e técnico do colega da outra banda que desde o cachaço na Luz nunca se recompôs.
Villas-Boas preferiu falar dos níveis de agressividade do Sporting. Fez bem. Não devemos falar mal dos outros na casa deles. Realçou a dualidade de critérios do árbitro nas faltas, correctamente. Aliás, tal como em Guimarães, com o Xistra do costume, onde AVB também foi expulso. O técnico do FC Porto começa a sentir na pele a animosidade geral contra o FC Porto, mas como adepto sabe, como eu, que visitar Alvalade pressupõe sempre muito risco competitivo e integridade física em equação.
Fazendo de conta que a verdade desportiva vai ser defendida por quem enche a boca com ela, porventura confundindo correr muito com jogar mais, como fez o Sporting na 1ª parte, teremos uma semana de Liga Europa em que o FC Porto revisitará Viena com saudade e já apurado e o Sporting deverá manter tais níveis de agressividade para não ser surpreendido outra vez no seu grupo. Como vi tudo como é habitual em Alvalade, e reafirmo que pressinto sempre os jogos lá mais difíceis do que na Luz, porque os leões agigantam-se e batem-se que nem no derby local, fico curioso para perceber a razão da quebra física leonina na 2ª parte, mas na 4ª feira já devo perceber melhor. Não tenho, ao invés, curiosidade nenhuma nas manchestes da Imprensa Porreiro, Pá, amanhã, porque ninguém falará em roubo, mas o Jorge Rouba e o Ramalho fede.
O resto, com o FC Porto ainda imbatido, continua para bingo.

15 comentários:

  1. Tu tens razão, é muito difícil jogar em Alvalade, não me recordo de um jogo sem penalties e golos inventados ou expulsões, mas já estamos habituados, faz parte integrante do nosso ADN, eles não, com dez é derrota pela certa...
    -Mas o resultado não foi assim tão mau, mas poderia ser bem melhor se Fernando estivesse menos desastrado -revelou apenas aquilo que sempre lhe vi, dificuldade no domínio e no passe acertado- e Fucile fosse para a esquerda, de início...
    No resto o normal e habitual, ROUBALHEIRA!...

    ResponderEliminar
  2. Entre a muita merda que se escreve na Internet a propósito destes jogos, particularmente pelos jornalistas desportivos, sugeria que vissem isto:

    http://www.record.xl.pt/galerias/videos/interior.aspx?content_id=525292

    Com particular relevância para os 2min20s quando estes dois fdp falam da "questão polémica" do jogo. Depois disto é escusado bater mais no ceguinho, o que quer que a imprensa escrita ou falada vomite acerca desta partida.

    ResponderEliminar
  3. O que vale é que, no fim, somos campeões e que o SCP vai lutar para ficar em terceiro, apesar da vergonha.

    ResponderEliminar
  4. Bom dia a todos!

    Achei curiosa a capa do record! ate parece que querem passar uma mensagem para o FC PORTO e para seus adeptos! como que a dizer ( calma pessoal que isto nao vai ser favas contadas)


    Força PORTO

    ResponderEliminar
  5. Zé Luis; Quanto ao post...touché, mais uma vez.

    É neste tipo de jogos que se percebe porque são vendidos os jogadores do FCP por milhões e os lagartos por tostões.
    Espero que percebam agora porque Liedson nunca saiu nem sairá do WC 21. Fosse um pouco mais profissional e correcto e se calhar estaria num clube bem melhor.

    As entradas do moço de pés tortos nº 6 do ceport, logo aos 4 minutos era para vermelho directo, como o ano passado o Benquerença aplicou ao foguete armado em defesa direito. Já para não falar de Manichas.

    Por falar em foguetes, veio-me à memória que o ano passado aquele tipo de cor com penteado meio atulambado, correu que nem um desalmado no jogo em que perdemos por 3. Depois esteve 2 a 3 meses parado com um problema nos adutores ou outra maleita qualquer, mas disso ninguém fala.

    Inacreditável a dualidade de critérios de um árbitro com boca de sapo, a fazer lembrar outras paragens.
    A capa do lixrascord, é de bradar aos céus. Só doentes mentais compram aquele rolo de papel...

    O que mais gostei foi da resposta de AVB na conferência de imprensa ao jornalista da Lidador...Dizia o jornalista" Deve-te dar um gozo do CARAGO, treinares esta equipa..." AVB responde com um sorriso malandro e malicioso que diz tudo...

    Estes já foram... Só faltam os de Bermelho para na 1ª volta podermos encomendar o champanhe.

    ResponderEliminar
  6. Boa tarde,

    Ontem o empate arrancado pelo FC Porto, é mal menor, depois de analisadas as incidências do jogo, e a péssima arbitragem que nos prejudicou de forma evidente.

    Ao Sporting temos de dar o mérito de ter manietado Hulk e Varela na primeira parte, fechando bem as alas, demonstrando-se melhor do ponto de vista de agressividade.

    Tivemos contudo, a primeira grande oportunidade do jogo por Falcao.

    Mas esta agressividade, e capacidade de ganhar as segundas bolas, nunca se traduziu em perigo, e o Sporting apenas teve na primeira parte um tímido remate perigoso à barra por Pedro Mendes.

    O Sporting chega ao intervalo em vantagem fruto de um golo em fora de jogo mais que evidente, dos mais fáceis de tirar, e que só um fiscal de linha distraído ou incompetente, deixa passar em claro.

    Não se percebe a agressividade dos ex-companheiros de Moutinho, sobre o seu ex-capitão. Na primeira parte muitos amarelos ficaram por mostrar e talvez duplos amarelos.

    O Porto na segunda parte, entrou disposto a mudar o jogo e em poucos minutos criou mais uma oportunidade por Falcao, e a seguir noutra ocasião empata justamente o jogo.

    Senti nessa altura que íamos vencer o jogo, estávamos nitidamente por cima do Sporting, que estava a ter grandes dificuldades em deter o nosso ataque.

    Mas eis que aparece mais um erro clamoroso de arbitragem, com a expulsão de Maicon.
    Se o contacto físico que Maicon tem sobre Liedson é para falta, bem mesmo amigos, deixa-se de poder jogar futebol. Foi uma disputa normal de bola com um mergulho típico de Liedson.

    Este mesmo árbitro que dizem que é portista, não viu minutos antes uma agressão barbara de Maniche a Moutinho, que a acertar com pé firme na relva, lhe partiria a perna.

    Todavia, esta arbitragem que nos prejudicou, não iliba a nossa equipa que não soube libertar-se do colete na primeira parte, como o fez na segunda.

    Destacaram-se individualmente, Falcao, Hulk, Moutinho e toda a defesa, incluindo o Rafa, que teve uma estreia muito positiva.

    Destaque para os milhares de portistas que apoiaram mais uma vez a equipa.

    Abraço

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  7. Boas,

    Boa análise ao jogo.

    Acho que entramos mal na primeira parte mas o jogo estava controlado até ao golo dos viscondes. Até então a melhor oportunidade de golo tinha sido nossa através do Falcão e os lagartos apenas ameaçaram com remates fora da area.

    O 1º golo é precedido de 3 irregularidades:
    - Liedson faz falta sobre Rolando no meio campo o que permitiu a bola bater no chão.
    - Valdez está claramente fora de jogo
    - Valdez controla a bola com o braço na disputa de Maicon, apesar de este ter sido "comido".

    Na segunda parte entramos melhor e justificamos claramente o golo.

    Só dava Porto até à expulsão de Maicon. Este apesar de ter sido "comido" não me parece que tenha feito falta sobre Liedson e depois não estavam reunidas as condições para a expulsão:
    - Liedson não tinha a bola controlada
    - Não ia a caminho da baliza
    - Estava a grande distância da area
    - Havia Rolando ainda relativamente perto

    Depois foi gerir o empate até ao fim sem grandes sobressaltos, apenas com perigo em faltas arrancadas pelos viscondes com a anuência do Jorge Sousa.

    O que mais me surpreendeu no jogo foi a agressividade dos lagartos. Maniche vinha para a rua após agressão a Moutinho (foi alvo de verdadeira caça ao homem) e até jogadores "macios" como Carriço (cotovelada a Moutinho, mais uma vez...), Djalo (cotevalada a Sapunaru) e André Santos, que se fartou de distribuir fruta no meio campo, conseguiram acabar o jogo.

    Não gostei das declarações do Paulo Sérgio, até porque o tenho em alguma consideração. Parece que viu outro jogo. Tivemos 3 oportunidades flagrantes de golo (falcão isolado na 1ª parte, Falcão a desviar livre de Hulk na segunda parte e o golo). Eles apenas tiveram o golo ilegal e um remate fora da area à barra.

    De resto como dizes, siga para bingo.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  8. É por causa destas arbitragens que estes gajos lá de lisboa são cilindrados na Europa.

    ResponderEliminar
  9. Subscrevo, inteiramente.

    O fiscal-de-linha é o famoso benfiquista de Valongo mas o Jorge Sousa é da minha terra, Lordelo, a qual pouco dignificou.

    Não fora a expulsão, ganhavamos. O Sporting estava de rastos e começavamos a tomar conta do jogo.

    Villas-Boas está a fazer um trabalho extraordinário mas tem de começar a conter-se. Até porque, sendo Portista, sabe situações como as de ontem vão continuar a surgir.

    Com certeza que o Maicon aprendeu que não se pode facilitar.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  10. Jogo do FC Porto com duas faces. A primeira correspondeu a um FC Porto expectante, dando a iniciativa ao adversário. Pouca agressividade, nenhuma dinâmica, pouca velocidade, incapacidade de progredir no terreno, que durou praticamente toda a primeira metade do encontro, onde Falcao podia ter sido o primeiro a marcar, logo aos 9'.

    A segunda, com uma nova atitude, a de campeão, que empurrou o Sporting para a sua área. Criou oportunidades de golo e marcou mesmo.

    Depois da expulsão de Maicon, AVB teve de fazer ajustes à equipa e ao objectivo. Defender foi a palavra de ordem.

    Resultado possível face a uma arbitragem inclinada!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  11. Peço desculpa por só agora inserir os comentários. Não podia fazer antes de chegar a casa.

    E nem vi jornais nem tv com resumos e comentários.

    Mas, pelo que leio por aqui, o Porto deve ter estado quase afastado do título e cilindrado pelo Sporting decerto "a um grande nível"...

    Siga, pois, para bingo.

    ResponderEliminar
  12. Honestsmente, este empate tem sabor a vitória. Não me parece que tenha havido cotovelas, como foi dito acima, foi feito jogo muito feio que passou impune.
    Gostava de saber o que fez o VB ser expulso, mas se o for sempre que somos roubados vai ter problemas.

    ResponderEliminar
  13. http://www.youtube.com/watch?v=pg9c_rDX4sc

    até que enfim temos imprensa em PORTOgal

    ResponderEliminar
  14. "Os cães ladram, mas a caravana passa..."

    Haja o Jornal O Jogo e o seu Tribunal:

    "Erro com influência no resultado -
    Os especialistas de O JOGO são unânimes a considerar que o golo do Sporting é irregular, pois Valdés estava em fora-de-jogo no momento da abertura de Rui Patrício. No lance de Maniche sobre João Moutinho, Coroado e Pedro Henriques entendem que o médio leonino justificava vermelho, e Paulo Paraty diz que deveria ter sido mostrado no mínimo o cartão amarelo. Na expulsão de Maicon, só Pedro Henriques aceita a decisão do árbitro. "

    Vamos na frente, e contra tudo e contra todos! E já diz o cântico: "Porque este ano é o PORTO campeão..."

    ResponderEliminar
  15. Completamente ... independentemente, de na primeira parte não termos estado bem, quer no golo quer na expulsão do Maicon e subsequentemente a de AVB fomos roubados. Penso que na 2ª parte como se viu Villas Boas corrigiu alguns aspectos tacticos e a equipa melhorou e chegou ao golo, que poderia ser un elan para a vitoria.

    Um abraço

    http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar