01 abril 2009

“Futebol português está mal”? (Actualizado*)

O “gangsterismo” distinguido por Rui Santos exemplifica a (má) visão do contexto da tasca da Liga mal frequentada e cujo responsável teve dos adeptos a resposta merecida: premiar o arruaceiro Pedro Silva. Mas podia ser di Maria… O FC Porto continua na Liga dos Campeões. E a selecção, que viveu de fogachos sem futebol de jeito, vê discutir resultados quando procura oferecer qualidade ao seu jogo

Eu já pretendia pegar no tema. Três semanas sem campeonato é martírio, realmente, uma “silly season” fora de época. “O futebol português está mal” foi apregoado com os 12-1 da Liga dos Campeões que alguns entendem não ter sido humilhante… Note-se bem: um clube (depois do vizinho “do outro lado”…) cilindrado na Europa como um maltês ou luxemburguês agora cingidos às pré-eliminatórias. Dos males dos clubes de Lisboa não faltam anúncios de mau agoiro para todo o futebol em geral, o que seria certo se não existisse um irredutível gaulês, “aquele clube do Norte” que faz bem à cidade que deu nome a Portugal.

As dores de Lisboa devem ser partilhadas pelo País? O “futebol português está mal” que tanto se ouviu é para eles se entreterem ou também devemos mostrar respeito pela miséria alheia?

Agora que até a selecção pareceu dar razão aos que dizem “o futebol português está mal”, sem lhe dar tempo, nem ao seleccionador, para formar uma equipa para o futuro do qual não está excluído o Mundial-2010, a Liga vai recomeçar após três semanas de paragem. Anunciam até melhor calendário para a época seguinte, mas não me alegram: já vi a mesma pecha em Março/Abril de 2010.

Na semana de relançamento do campeonato para o seu “finale”, com um sorteio, ontem, dos árbitros da 3ª feira habitual e um amigável de Portugal que confirma as boas indicações estruturais que os ignaros da bola não entendem, a notícia da eleição de Pedro Silva como melhor jogador da Taça da Liga não podia ser melhor para rematar este período de nojo do futebol e mostrar o que “está mal”. De uma disputa entre adeptos nos seus fóruns, nasceu mais uma armadilha para a seriedade da Liga, um ano depois de os bardos da citânia de Guimarães proporem Flávio Meireles, salvo erro, como melhor jogador do campeonato!...

Se não fosse trágico, era cómico!


Votar pela arruaça por quem gritou “olés” a Messi e Cª!...

Obviamente, os adeptos sportinguistas ainda doridos e queixosos votaram no jogador emblemático que desprezou a Taça da Liga ao arremessar a sua medalha de vencido para as urtigas que pareciam maquilhar o miserável relvado que não suscita repúdio para ser palco de uma final e repetida num “elefante branco” ao qual garantem bons cartazes, ao contrário de Aveiro e Braga, por exemplo.


Nem sabia que existia essa votação, mas para ela daria o mesmo que dou às sugestões televisivas a 0,60 cêntimos a chamada, mais IVA…

Reparem bem, porém, que o mau exemplo de Pedro Silva, além do mau perder extensivo a toda a clique do Calimero, sai premiado e, salvo se a Liga começar a preocupar-se com a integridade das suas competições libertando mais cedo os prémios devidos aos vencedores, até terá direito a “momento televisivo”.


Se só os sportinguistas votaram assim – uma das claques, ditas oficiais, até distinguiu com louvor o bravo Pedro Silva que no Dragão se notabilizou por bater em tudo o que mexia sem ver um amarelo – e em força, também não espanta, depois dos “olés, olés” gritados ao Barcelona quando ganhou 5-2 em Alvalade. Percebe-se, por fim, a noção de futebol daquela gentinha reles leonina, furibunda por um penálti mal marcado que, como diria Paulo Bento se fosse a seu favor, não se sabe como deixaria em aberto o jogo até final se não fosse a proverbial intervenção de Lucílio Baptista.

“O futebol português está mal” porque, sem gente honesta e de espinha direita, não se dá ao respeito. Fosse outra a conta em que se tem muita gentalha lisbonense que teima em conspurcar, em directo e em várias emissoras, o ambiente do futebol como foi hábito, e hálito, no antigo regime, e as coisas seriam bem diferentes.

Paulo Bento, por exemplo, reconheceria que houve um penálti claro de Tonel por mão na bola em 2007, na Supertaça de Leiria que Bruno Paixão entregou ao Sporting? Mas ele não viu com clareza aquilo que foi aviltante não marcar e que, com possível 1-0 a seu favor, poderia dar o troféu ao FC Porto.

Ao invés, os cronistas do regime atribuem-lhe uma “vitória pessoal” sobre Jesualdo Ferreira, como se fosse a mais legítima do mundo, tal como os leõezinhos de papel lamentam ver o Benfiquinha de cordel legitimar-se com um troféu manchado por um erro grosseiro de arbitragem.


E o indignado presidente leonino? Não calou a sua revolta, só ao 7º dia para descansar. Em 2007, como reagiu Filipe Soares Franco ao roubo de Bruno Paixão? “É sempre bom começar a época a ganhar”, lembro bem do que disse.

Conversa de mafioso sobre “gangsters” contra a Liga…
Normal? Normalíssimo. Afinal, até nos cronistas do regime, que têm de dividir o mal pelas aldeias e dar uma no cravo e outra na ferradura. Caso contrário, levam uns cachaços à saída do estúdio televisivo onde debitam as maiores alarvidades.


Enquanto o Benfica se banqueteou com uma taça de cerveja, despreocupado pelo erro de arbitragem que, sendo a seu desfavor, costuma atiçar para os mastins de serviço nas redacções, o Rui Santos conseguiu o mais extra…ordinário tento na língua ao “politizar” a saída do Sporting da Direcção da Liga.


O Rui tem as ideias tão encaracoladas como o lustroso cabelo negro a que empresta o contraste das suas proverbiais bravatas, perdão gravatas.

Disse Rui Santos que a saída do Sporting da Direcção da Liga não fazia mossa nesta Liga que ele vê como vertical e honrada. Associando a oposição ora declarada do Sporting a Hermínio Loureiro, por interposta pessoa que é Vítor Pereira, Rui Santos conseguiu perceber que o Sporting acaba de ficar no lado da barricada em que está… o FC Porto. Mais: falou de “gangsterismo” contra esta Liga que ele, do alto da sua petulância descabelada, acha como santuário da honradez e defensora da verdade desportiva que lhe é querida.

Ora, esquecer como o Benfica se opôs a Hermínio Loureiro, ameaçando até boicotar a Taça da Liga da época passada, é estar defronte do Evereste e, com o Nirvana ao alcance, cair nas profundezas da Fossa das Marianas da imbecilidade. Pior: falar de “gangsterismo” de Porto e Sporting contra a Liga e poupar o Benfica de um presidente sempre de metralhadora na mão é do mais ridículo que o Rui Santos poderia arrogar-se. Acho que a dissonância da realidade é comparável a Rui Santos só pelo sonso PGR que dizia ter estado parado o processo Freeport e os responsáveis da PJ garantindo que foram feitas diligências – para, agora, os juízes se queixarem de pressões à hierarquia do MP e Pinto Monteiro dizer que não há pressões e quem disser que há leva um processo disciplinar, um cachaço, portanto…

O “sistema”, outro tema caro a Rui Santos, passa ao lado, por estes dias, como se as arbitragens hediondas não façam falar de si e tenhamos já o Xistra nomeado, cirurgicamente, para Guimarães.

Na sua estatura média-baixa e do alto da sua vacuidade, o taberneiro da Liga até confessou a mais emblemática das ideias actuais: há erros de arbitragem e penáltis mal assinalados todos os domingos. Isto sem se rir, com medo de cair-lhe o cabelo, nem denotar vergonha também…

O “futebol português está mal”, confere o alucinado presidente da Liga, por armar-se uma confusão por causa de um penálti mal marcado “como há todas as semanas”. Mas isto não se emenda, deve ser o “sistema”. Erros grosseiros quando os árbitros têm as melhores condições de sempre e erram como nunca, só a potenciar com mais dinheiro aos recalcitrantes. Atirem-lhes as “novas tecnologias” que eles já dominam a técnica dos intercomunicadores!...


Tasca da Liga em paz, com o gangster, por “outro lado”, calado que nem um rato…
O tasqueiro quer é paz na taberna mal frequentada que diz ter “coragem” para dirigir. Homem “sem medo”, o taberneiro que como secretário de Estado do Desporto não resolveu a contenda entre a FPA e a Liga de Andebol apesar de se arrogar “assumir decisões difíceis” noutras tarefas de liderança pífia, está agora decerto honrado por esta votação dos adeptos no melhor jogador da Taça da Liga que os blogs rivais atiçaram entre si…


Hermínio, sem o loureiro dos vencedores gregos na careca, proclamou, sem se rir de novo, que para “um espectáculo” como a Taça da Liga a discussão “estéril” implicada por um “penálti que se vê todos os domingos” estava a mais, “manchava”. Mais árido não pode haver, nem a sua cabecinha vazia de cabelo e conteúdo.


É, por isso, a melhor altura para recomeçar o campeonato. Porque os exemplos edificantes não faltaram nas semanas sem bola de clube à solta, onde os benfiquistas reclamaram a presença do seu suplente Nuno Gomes, além de Quim, na selecção, enquanto os sportinguistas, à espera de Liedson de quinas ao peito, suspiravam por Postiga…


Assistir à pouca-vergonha de o Boavista aceitar a esmola benfiquista para um jogo da tanga, depois do empurrão encarnado para o abismo da II Liga que é o estertor até ao xeque-mate financeiro, está ao nível de o Sporting ser gozado pelo Benfica, em comunicação oficial por um terrorista ensanguentado do regime, mas incapaz de cortar relações a não ser com… a Direcção da Liga. Um lugar na Direcção da Liga em que o Sporting, curiosamente, apadrinhou a aberrante competição da treta para a qual nem regulamentos com português escorreito arranjaram. E de que se gabou, aliás, para vir lamentar ter de sair porque “o futebol português está mal” a pretexto da… arbitragem.

O angélico Maria que simula/reclama penáltis como quem come tremoços, não faz mal ao futebol português. Como não faz mal perceber a razão de o Benfica tanto ter contestado, na época passada, a Direcção da tasca e o próprio taberneiro em pessoa (“sem ideias, sem projecto”) e ameaçado nem disputar a competição, até merecer um penálti de cabeça na Roubalheira, decidido pelo “liner” José Lima contra o E. Amadora…


“O futebol português está mal” pela ameaça constante dos que fazem “as coisas por outro lado”. Como apregoar a “luta pela transparência” e clamar por “cultura desportiva”, quando se esmurra a porta do árbitro (o Lucílio Baptista de sempre, que não ouve, não vê e nem sente peitaças) no Bessa e se passa a vida a falar com árbitros no túnel da Luz. Mas há quem possa condescender se o director-desportivo da moda confessa que “todos estamos a exagerar” – mas o todos não são os dois que mais lama metem na ventoinha, que mais falam de “resultados viciados” e pedem “a PJ que investigue” (ainda o Boavista-Benfica da época passada, sempre com Lucílio Baptista), que mais exercem a “acção fiscalizadora” para acabar com a alegada corrupção?


Final do Algarve expôs o que passou pelo Dragão

O “futebol português está mal” quando Benfica e Sporting, cada qual à sua maneira, jogam com o autocarro, e muita porrada, para não perderem no Dragão, com a despesa do jogo assacada ao FC Porto e a culpa de esses jogos terem sido fracos porque… a obrigação de vencer só respeita aos dragões.

Ficou patente a falta de categoria e de qualidade de jogo, na final do Algarve que só trago à discussão pelo exemplo no contexto geral do “futebol português está mal”, das equipas que reclamaram merecer vencer no Dragão sem nada fazerem por isso, num peditório indigente ao qual até muitos adeptos do FC Porto contribuíram flagelando a própria equipa.


E dentro em breve, neste “futebol português (que) está mal”, o FC Porto vai para o duplo confronto com o campeão europeu, orgulhosamente só a destoar desta podridão a que nem a selecção parece escapar, tantas as críticas quando mais joga mas sem obter resultados, depois do regime scolariano que gozou as vitórias de “meio a zero”.


Na selecção, os adeptos que votam no Pedro Silva exemplo da arruaça, como votariam no di Maria enganador de árbitros, festejaram resultados avulso, sem discutir o futebol; e agora, quando têm do melhor futebol dos últimos anos, viram-se contra a falta de golos apesar de termos o melhor marcador da Europa e melhor jogador do Mundo a falhar a 3 metros da baliza.

Os adeptos também fazem o “futebol português” ficar “mal”.

* Actualização às 23h00 - 01/04/2009
p.s. - O episódio da suspensão a Lisandro é sintomático. A CD da Liga voltou a entrar em campo, com mais uma excentricidade e exclusividade contra o FC Porto. Depois dos "sumaríssimos", agora as suspensões por decreto.


Então, Lisandro é suspenso por simulação. Conceda-se. OK. Então, a suspensão por 5º amarelo em que até lhe negaram um penálti, frente à Naval, por parte do cospe Machado, devia ser levantada. Porque o jogador foi castigado e a equipa também, ficou um penálti por marcar e o árbitro puniu Lisandro por... simulação. Raia o absurdo. Os árbitros nunca são castigados na proporção dos seus erros e... dissimulações. Como descalçar a bota do 5º amarelo indevido? Ou aplicam outra suspensão pela simulação decretada pelo árbitro? Lisandro já ia cumprir um jogo de castigo indevidamente. Porque não lho tiram? Ouçam o árbitro, ele que veja a tv e conclua que havia direito a um penálti, logo o 5º amarelo não era justo de aplicar-se. Afinal, ouviram o Proença e ele reconheceu que não houve penálti. Façam o mesmo com o cospe Machado. Ah, não fazem. Pois, é pior que cuspir na sopa.

Mais:
O justicialismo da treta nesta tasca da Liga elaborou, neste período de nojo (ainda bem que me lembrou esta rotulagem) que passou o campeonato, um ror de disparates. Apontam "fortes indícios" de Rui Carvalho ter agredido o motorista de Duarte Gomes no túnel, mas não há provas concretas. Bom, era preciso ver o soco em directo e confrontar os desavindos com as imagens.

Outra: Mesquita Machado não sofreu sanções pelas declarações após o Benfica-Braga. Até faltou às inquirições. Pois, a Carolina Salgado também faltou, Pinto da Costa nem falou quando lá foi, mas a CD da tasca decretou castigo por alegada corrupção no FC Porto-E. Amadora.

Esta gente nem se vê ao espelho. Tem nojo de si própria.

PS2:
Comunicado da F.C. Porto – Futebol, SAD

No seguimento das notificações que recebeu durante o dia de hoje, o Conselho de Administração da F.C. Porto – Futebol, SAD vem por este meio comunicar o seguinte:

1 – A F.C. Porto – Futebol, SAD recebeu esta quarta-feira seis deliberações de entidades desportivas: três da Comissão Disciplinar da LPFP e três do Conselho de Justiça da FPF;

2 – Esta Administração regista que este pacote de deliberações surge hoje, escassos dias após ter sido notificada do encurtamento de prazos de recurso anunciado pelo Conselho de Justiça da FPF, apesar de alguns destes processos já estarem há vários meses na posse das entidades competentes;

3 – Destas seis deliberações, há duas que merecem particular atenção;

4 – Da primeira ressalta o castigo de um jogo aplicado a Lisandro Lopez. Ao cabo de 176 jogos do campeonato principal, e após um dos raríssimos processos sumaríssimos desencadeados pela CD da LPFP, foi detectada uma pretensa simulação de falta, porque, «pela forma como o braço de Hassan Yebda estava colocado, não se vislumbra como poderia causar a queda de Lisandro Lopez para a frente e de corpo direito». Ora, para além da estranha decisão, a CD da LPFP consegue reinventar as leis da física, deixando Newton às voltas no caixão;

5 – Na segunda, fica a saber-se que foi revogada a democrática «Lei da Rolha» aplicada ao presidente do F.C. Porto e que mereceu reforço posterior. «A inibição para o exercício de funções de representação nas competições desportivas não pode ser entendida como impedimento de o Presidente do Clube, durante o período de suspensão, prestar declarações, desde que observados os limites definidos no nº2 do artigo 4º do RD da LPFP». Ou seja, e em resumo, um dirigente inibido no seu exercício de funções só não pode tecer afirmações injuriosas sobre ninguém, norma que, de resto, se aplica a todos os dirigentes desportivos, estejam eles suspensos ou não.


35 comentários:

  1. e' so' rir com estes palhaços. do maisfutebol:

    Lisandro suspenso por simulação no F.C. Porto-Benfica

    Lisandro Lopez foi suspenso pela Comissão Disciplinar da Liga com um jogo de castigo, por simulação no lance do penalty de que resultou o golo do F.C. Porto no clássico frente ao Benfica de 8 de Fevereiro passado.

    A decisão foi divulgada esta quarta-feira e o avançado do F.C. Porto, penalizado por causa do lance que envolveu Yebda, terá ainda de pagar 750 euros de multa. No comunicado, a CD refere um processo «instaurado oficiosamente dois dias depois» do clássico e explica que o jogador foi sancionado devido a um «comportamento grave», no caso «simulação evidente de grande penalidade que provoca decisão errada da equipa de arbitragem».

    Lisandro Lopez já iria cumprir castigo na próxima jornada da Liga, por acumulação de amarelos. Agora, o avançado terá outro encontro para cumprir na bancada.

    ResponderEliminar
  2. do jogo:

    Lisandro suspenso um jogo por "simulação evidente" de penalti no FC Porto-Benfica

    O jogador portista Lisandro López foi castigado com um jogo de suspensão por "simulação evidente de grande penalidade inexistente" durante o FC Porto-Benfica da 17ª jornada do campeonato, anunciou hoje a Comissão Disciplinar da Liga.

    De acordo com o órgão disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, a "simulação evidente" acabou por provocar uma "decisão errada da arbitragem em marcar pontapé de grande penalidade" a favor do FC Porto, em jogo que termimou empatado 1-1.

    Ainda de acordo com a liga, o árbitro justificou no relatório do jogo a marcação da penalidade por ter havido "rasteira sobre adversário".

    Lisandro foi ainda punido com uma multa de 750 euros.

    ResponderEliminar
  3. estes filhos da p... da liga só lhes falta entrar em campo e marcar golos contra o porto. q coisa idiota. o yebda até tocou no lisandro. NUNCA NA VIDA É SIMULAçÂO . NUNCA

    ResponderEliminar
  4. "O futebol está mal" dizem eles e lembra muítissimo bem o caro Zé Luís. Mas o problema não é futebol estar mal segundo o critério deles. Ou seja, está mal porque as graves arbitragens já não acontecem só para prejudicar o FCP; está mal porque, tirando a honríssima excepção, os clubes portugueses são humilhados na Europa; está mal porque a selecção só ganha quando joga a feijões; está mal porque a justiça dos homens não consegue acompanhar a justiça desportiva com características medievais.

    O futebol não está mal, está muito pior. E tudo isso que foi dito atrás é consequência do que tem vindo das acções da gente que gosta de fazer as coisas por outro lado. Está pior porque muito foi posto em jogo, arriscou-se muito. Neste momento, quem dirige teria duas alternativas: ou assumia o erro, se levasse em consideração em tempo mais ou menos útil as negas dadas pela justiça - hipótese absurda considerando o carácter das pessoas em causa -, ou se destrói o mais possível enquanto há tempo.

    Depois de amanhã vai haver novidades. Caso seja dada razão a PC no caso do envelope, então a Liga, Federação, Benfica... e essa corja toda que escuso de listar estarão em muito maus lençois. Imagino que eles devam ter essa noção.

    E tendo essa noção, fica a faltar nada para explicar o comportamento com cada vez menos vergonha.

    Tudo isto pode ser fantasia. Até pode essa corja pensar que está, genuinamente, a agir segundo o que pensam ser justo. Mas quero acreditar que esta pouca vergonha, que para exemplo basta recuar umas horas para lembrar o mais recente castigo ao Lisandro, comece a ser denunciada a partir da próxima semana.

    Parabéns pelo excelente post, Zé Luís.

    ResponderEliminar
  5. "Final do Algarve expôs o que passou pelo Dragão
    O “futebol português está mal” quando Benfica e Sporting, cada qual à sua maneira, jogam com o autocarro, e muita porrada, para não perderem no Dragão, com a despesa do jogo assacada ao FC Porto e a culpa de esses jogos terem sido fracos porque… a obrigação de vencer só respeita aos dragões.

    Ficou patente a falta de categoria e de qualidade de jogo, na final do Algarve que só trago à discussão pelo exemplo no contexto geral do “futebol português está mal”, das equipas que reclamaram merecer vencer no Dragão sem nada fazerem por isso, num peditório indigente ao qual até muitos adeptos do FC Porto contribuíram flagelando a própria equipa. ".
    .
    .-

    Muito bom texto Zé Luis,mas gostaria de ressalvar esta última parte que está brilhante e toca num ponto essencial...
    De tanto se falar de tanta coisa,esquece-se de se falar do essencial...Futebol.E a final do Algarve demonstrou duas equipas a jogar um péssimo futebol,sem fio de jogo, sem qualidade e sem capacidade.
    .
    .
    As mesmas que vieram ao Dragão bater em tudo o que mexia e defender com tudo o que podiam e ainda sobraram foi criticas para o Porto por ter a obrigação de ganhar quando até era o Porto que era líder e eram essas equipas que tinham que nos alcançar...
    .
    .
    Vejam a postura do Porto em Alvalade e na Luz e a do Benfica e Sporting no Dragão....
    Em Alvalade mesmo com um penalti inventado...João Moutinho na altura não mereceu suspensão de um jogo por simulação porquê...?Os regulamentos já não existiam...? Mesmo assim ganhamos e convencemos.
    .
    .
    Na Luz aytacamos o tempo todo,dominamos e o Benfica acabou o jogo com jogadores deitados no chão a queimar tempo para segurar o empate...
    .
    .
    E mesmo assim a comunicação social depois de dois jogos no dragão em que Benfica e Sporting vêm claramente defender o tempo todo, ainda criticam a qualidade do jogo por culpa do Porto que devia ter feito mais...
    .
    Então como é que o Benfica e Sporting se dizem ao nivel do F. C. Porto quando vêm cá jogar com o autocarro ainda mais estacionado que um Trofense ou Rio Ave...?
    .
    .
    O pior é como o Ze Luis escreve e bem...alguns portistas se deixarem levar nesse engodo da comunicação social e criticarem a própria equipa não vendo o óbvio...O F. C. Porto por muito que não gostem alguns por nao gostarem do treinador, tem um fio de jogo, uma qualidade de jogo, uma série de automatismos e uma atitude e postura em campo que nem Benfica e Sporting apresentam e por isso eles não tentam sequer jogar de igual para igual connosco...
    .
    .
    Têm medo,mas acima de tudo a inteligência de que se jogassem assim levariam um banho de bola e ficariam aos olhos de todos as diferenças abismais da qualidade de jogo das equipas...
    .
    .
    O F. C. Porto umas vezes melhor outras pior, joga sempre com príncipios de jogo assimilados,organização,espírito, vê.se que quando a equipa entra em campo cada um sabe o seu lugar, é bem orientada e está bem unida.
    .
    Isso não se vê nem em Benfica nem em Sporting...Por isso só mesmo fazendo "as coisas por outro lado" é que o Sporting e Benfica podem dar esta falsa aparência de poderem ser comparáveis actualmente ao F. C. Porto...
    .
    .
    Não fossem os Lucilios Baptistas deste campeonato,os peitos e cabeças transformados em mãos,e os inúmeros penaltis por marcar a favor do F. C. Porto e já este campeonato estaria ganho...
    .
    .
    Aliás,basta ver que quando os adeptos do Benfica e Sporting pedem árbitros estrangeiros...o que vemos é que com árbitros estrangeiros e em competições europeias o Benfica demonstra não ter qualidade sequer para passar da fase de grupos da taça uefa e o Sporting sofre a maior goleada da sua história...
    .
    .
    Enquanto isso, numa competição sem árbitros portugueses o Porto está entre as 8 melhores equipas da Europa...sintomático...
    .
    .
    saudações portistas

    ResponderEliminar
  6. De facto nao ha mais nada a dizer sobre a mentalidade que grassa na praça do comércio.

    Um bando de vendedores ambulantes de mentiras e comprimidinhos de Metalist para enganar os parolos, que sao aos magotes.

    O benfiquismo que alimenta a ideia de fascismo no subconsciente do povo, é doentio e nao deixa o desporto nem a sociedade desenvolverem-se. Os que gravitam à sua volta (sim, os do outro lado da 2a circular e o miseravel, humilhado e pequenino Boavista), pactuam e alimentam a podridao, o melhor que podem e sabem.

    Enquanto a geraçao dos Farinhas nao morrer toda, é isto que vamos ter de aturar. Esta impregnado, é patologico.

    O post traça na diagonal as relaçoes entre Liga e clubes, clube do regime e clube que lhe presta vassalagem e toda a campanha personificada nos moços de recado da pobrezinha comunicaçao social. Aponta para o pobre futebol (recorrente) da 2a circular.

    De facto basta ir atras e ver o que essa gente disse e escreveu quando roubaram mais duas taças ao Porto, Supertaça e Taça de Portugal. Duas arbitragens absolutamente vergonhosas que nao mereceram senao elogios da calimerage e louros dos moços de recado.

    A nomeaçao das bestas de serviço nao acontece por acaso tal como o castigo do Lisandro nao vem por acaso.

    Pergunta: sera que os mergulhos (muito mais evidentes e alguns até escandalosos) galinaceos e calimerais, serao também escalpelizados e punidos? Sera que vamos ser ressarcidos do penalti sobre o Lucho, logo aos 18 minutos, roubado no Dragao frente à galinage?

    Começo cada vez melhor a compreender a estratégia de comunicaçao do Porto. Mas acho que embora falando pouco deviamos ser muito mais duros e incisivos quando o fazemos. E uma comparaçao com imagens deveria ser feita em jeito de conferencia de imprensa sobre este caso.

    Tenho a convicçao que o grupo de trabalho sabe muito bem o que se passa e sabem que terao de vencer o proximo jogo, custe o que custar.

    Apesar de todas as ajudas institucionais, perdoes de impostos, abafar de casos de doping, inscriçoes ilegais perdoadas, que dariam para descer de divisao, os constantes favorecimentos e controlo dos orgaos corruptos que gerem o nosso futebol e vigarices na construçao do seu estadio, a verdade é esta:

    O Benfica esta a entrar num buraco sem fundo que esta crise vem acentuar. O colapso financeiro é ja uma realidade e mesmo depois daquilo que se passou na taça dos bebados, a vergonha nao existe.
    Vamos assistir a um roubo constante até final. Um absurdo normal no Bananal.

    ResponderEliminar
  7. Companheiros de bancada, já agora agradeço o favor de alguém me avivar a memória. Julgo que o Lisandro é o primeiro a ser castigado por este motivo, ou estarei enganado? Em todo o caso nada de estranhar, tudo normal, está tudo de acordo com a Liga que o Zé Luis descreve magistralmente no seu Post.
    Acho que já nem vale a pena agastarmo-nos com aquela corja. Estou mais preocupado com o estado fisico com que o Lucho e o Rodriguez vão chegar ao Porto, com a recaída do Fucile, enfim, com coisas sérias, com jogadores e futebol decente.

    ResponderEliminar
  8. Nelson nao me lembro de coisa igual.
    Lembro-me no entanto de o Leo, entao defesa esquerdo das galinhas ter pisado o Lisandro a 1 metro do fiscal de linha, lesionando-o gravemente e nao ter sido sequer admoestado.
    Lembro-me também do Caceturanis ter lesionado gravemente o Anderson, embora pense que nao foi propositado e nada se passou.

    Ficavamos aqui até amanha.

    Como ficavamos aqui até à proxima semana a contabilizar os mergulhos de Aimares, Postigas, Liedsons e companhia.

    It's life in the Bainanail.

    ResponderEliminar
  9. Não acham que pode ser a "notícia" do 1 de Abril???

    é que é a única explicação que eu entendo para surgir este castigo...

    ResponderEliminar
  10. Inenarrável a suspensão do Licha, se todos os jogadores são suspensos quando simulam, o Simão nunca jogava.
    O Porto pode ainda recorrer para o CJ da FPF, adiando pelo menos a suspensão, não pode? Se alguém puder desfazer esta dúvida agradecia muto.

    ResponderEliminar
  11. Caro Nelson,

    Não sei se houve alguma suspensão anterior por simulação. Eu não me lembro.

    Mas são tantas as situações que acontecem ao FCP que não me lembro de terem acontecidos antes:

    Para quem foi o primeiro sumaríssimo?

    De quem era a primeira retrete penhorada?

    Porque deixou de ser permitido impedir jogadores emprestados de jogar contra a entidade patronal?

    Para quem foi o primeiro castigo por se dizer "é falta"?

    Qual foi o primeiro clube português que se tentou afastar da Europa?

    Caro Duarte Pernes,

    Compreendo a indignação e a surpresa. Mas parece-me que está tudo previsto: 2 jogos de suspensão consecutivos, se o FCP recorrer, evidentemente que a FPF nega o recurso antes do segundo jogo de castigo.

    ResponderEliminar
  12. Rapaziada, eu fiz uma actualização no post a propósito do inédito castigo ao Lisandro (depois da experiência dos sumaríssimos, os dragões são cobaias nesta cobóiada) que espero que o Zirtaev coloque em breve.

    ResponderEliminar
  13. Esta situação é inédita porque, salvo erro o novo art. 130º do RD, ficou agora consignado nos regulamentos.

    Sobre recurso, penso ser esse o caminho, mas temo que o CJ da FPF seja mais do mesmo em relação ao anterior. Afinal, já chumbou uma pretensão do FC Porto nesta nova gestão, não sei bem se foi pelo recurso do Aborto Final.

    ResponderEliminar
  14. Comunicado da F.C. Porto – Futebol, SAD

    No seguimento das notificações que recebeu durante o dia de hoje, o Conselho de Administração da F.C. Porto – Futebol, SAD vem por este meio comunicar o seguinte:

    1 – A F.C. Porto – Futebol, SAD recebeu esta quarta-feira seis deliberações de entidades desportivas: três da Comissão Disciplinar da LPFP e três do Conselho de Justiça da FPF;

    2 – Esta Administração regista que este pacote de deliberações surge hoje, escassos dias após ter sido notificada do encurtamento de prazos de recurso anunciado pelo Conselho de Justiça da FPF, apesar de alguns destes processos já estarem há vários meses na posse das entidades competentes;

    3 – Destas seis deliberações, há duas que merecem particular atenção;

    4 – Da primeira ressalta o castigo de um jogo aplicado a Lisandro Lopez. Ao cabo de 176 jogos do campeonato principal, e após um dos raríssimos processos sumaríssimos desencadeados pela CD da LPFP, foi detectada uma pretensa simulação de falta, porque, «pela forma como o braço de Hassan Yebda estava colocado, não se vislumbra como poderia causar a queda de Lisandro Lopez para a frente e de corpo direito». Ora, para além da estranha decisão, a CD da LPFP consegue reinventar as leis da física, deixando Newton às voltas no caixão;

    5 – Na segunda, fica a saber-se que foi revogada a democrática «Lei da Rolha» aplicada ao presidente do F.C. Porto e que mereceu reforço posterior. «A inibição para o exercício de funções de representação nas competições desportivas não pode ser entendida como impedimento de o Presidente do Clube, durante o período de suspensão, prestar declarações, desde que observados os limites definidos no nº2 do artigo 4º do RD da LPFP». Ou seja, e em resumo, um dirigente inibido no seu exercício de funções só não pode tecer afirmações injuriosas sobre ninguém, norma que, de resto, se aplica a todos os dirigentes desportivos, estejam eles suspensos ou não.

    ResponderEliminar
  15. É como diz o João: 6ª feira PdC será ilibado em Gaia e com o ponto 5 do comunicado pode falar à vontade... tranquilamente.

    ResponderEliminar
  16. Há um detalhe que está a intrigar-me:

    Qual o motivo para deixar PC falar agora, a pouco dias da sentença do tribunal?

    Terá havido pressão de algum lado ou haverá algo na manga?

    ResponderEliminar
  17. Mais uma vez o FCPorto faz história no Futebol Nacional: Consegue ter pela primeira vez em Portugal, um jogador castigado por ter enganado o árbitro, simulando uma queda!...Não, o árbitro não foi castigado mas foi-lo o jogador que caiu. Tasssssss...E o Di Maria contra o Braga e o Postiga contra o POrto?...E Simão Sabrosa? E Liedson?....Tassssss......Esses, bem -Simão e João Pinto, melhor o "João Sempre no Chão" eram crónicos clientes da visão à superfície da relva- esses caíram, porque a acção da força da gravidade a isso os obrigou...
    -Boa Ricardinho, fica a saber que não foram Portistas os que te queriam acertar o penacho há uns dias atrás, mas agora não interessa, já te vingaste no Porto!...

    ResponderEliminar
  18. Quanto ao efeito do castigo sobre JNPCosta ter sido atenuado, tem de ser lido como uma medida que cubra todas as asneiras, que o Ladrão de Elefantes fez e disse enquanto estava ele próprio suspenso pela Liga, Topam?!...Nem mais, assim eles cobrem todo o manancial de castigos que poderiam cobrir e afectar o LFVDumbo...

    ResponderEliminar
  19. É o que se pode considerar uma Justiça à Medida, tipo Fato Feito à Medida para o Benfica!...

    ResponderEliminar
  20. este castigo estupido só me convence cada vez mais que que vamos a caminho do tetra...

    a direcçao e o treinador nao podem deixar passar esta oportunidade de motivar os jogadores, bem como criar uma coesão de grupo ainda maior...

    isto só nos pode dar força para ser cada vez melhores...

    como disse alguem à uns tempos atrás, nao nos basta ser iguais aos outros, temos que ser melhores, muito melhores...

    força PORTO...

    ResponderEliminar
  21. «Conselho de Justiça da FPF indefere pedidos de revisão dos castigos do FC Porto

    O Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) indeferiu o recurso do FC Porto, que pretendia a revisão dos dois processos disciplinares de que foi alvo pela Comissão Disciplinar da Liga no âmbito do processo "Apito Final".

    Na sequência desses processos, o FC Porto foi punido com a subtracção de seis pontos e uma multa de 150 mil euros, por infracção disciplinar "consubstanciada na corrupção da equipa de arbitragem na forma tentada", conforme se lê nos acórdãos do CJ proferidos na sua reunião de 26 de Março de 2009 a que a Lusa teve acesso.

    O FC Porto invocou o acórdão do Supremo Tribunal de Justiça (STA) favorável ao presidente da União de Leiria, João Bartolomeu, no qual julgou as escutas telefónicas inadmissíveis, para sustentar o seu pedido de revisão dos processos e a revogação das decisões condenatórias da CD da Liga.

    "O acórdão do STA não constitui circunstância ou meio de prova que demonstre a inexistência dos factos que determinaram a condenação da recorrente Porto", pode ler-se no acórdão do CJ da FPF.

    Este órgão considerou que a "decisão do STA apenas vincula as partes intervenientes (João Bartolomeu e a FPF) no processo onde foi proferida (…) e que não produz quaisquer efeitos em relação à CD da Liga e ao processo disciplinar onde foi proferido o acórdão".

    É convicção do CJ da FPF, expressa no acórdão de 26 de Março último, que "o acolhimento sem mais de uma posição radical que afaste a possibilidade da utilização das escutas telefónicas, fragiliza, em muitos casos, o substrato probatório de processos disciplinares".

    O fundamento do pedido de revisão do FC Porto baseia-se na ilegalidade da utilização das escutas telefónicas, em face da proibição constitucional e legal da sua utilização e valoração como meio de prova, em processo de natureza disciplinar, das escutas obtidas em processo de natureza criminal.

    O FC Porto pretendia que as escutas telefónicas fossem declaradas nulas e ordenado o seu "desentranhamento" do processo disciplinar.

    A Lei Constitucional e a lei ordinária só admitem o recurso à intercepção telefónica quando estão em causa determinados tipos de crime que, pela sua gravidade ou especificidade, permitam ou reclamem o recurso a este meio de prova.

    A CJ da Liga concorda, ainda segundo o acórdão, que não é possível investigar a prática de uma dada infracção disciplinar através do recurso a escutas telefónicas, mas muda de posição no que toca à sua constitucionalidade e ilegalidade, quando essa utilização, para efeitos disciplinares, é feita no âmbito de um processo criminal.

    Em relação ao castigo de dois anos de suspensão aplicado ao presidente do FC Porto pela CD da Liga, a 09 de Maio de 2008, o CJ da FPF não deferiu o recurso de Pinto da Costa, mas revogou a "lei da rolha" que lhe tinha sido imposta.

    O presidente do FC Porto fora impedido de prestar declarações durante o período de suspensão, mas o CJ da FPF tem um entendimento diferente, do qual expressa no acórdão respectivo.

    "A inibição para o exercício de funções de representação nas competições não pode ser entendida como impedimento de o presidente do clube, durante o período de suspensão, prestar declarações, desde que observados os limites definidos no nº 2 do artigo 4º do Regulamento de Disciplina da Liga", lê-se no referido documento.

    O que significa que Pinto da Costa deixa de estar inibido de fazer declarações, desde que não sejam injuriosas, norma que se aplica a todos os dirigentes desportivos.

    No âmbito do processo Apito Final, a CD da Liga puniu, em Maio de 2008, por tentativa de corrupção, o FC Porto com a perda de seis pontos e uma multa de 150 mil euros, e o seu presidente com dois anos de suspensão.

    O FC Porto recorreu desta decisão, considerando "inatendível a prova que decorre de uma certidão de escutas obtidas de um processo-crime e usadas num processo disciplinar".»
    In OJogo

    ResponderEliminar
  22. Um rol de vergonhas no pais da palhaçada.

    Eu ja estou habituado desde pequeno a ter os olhos abertos para a vergonhosa discriminaçao em relaçao ao Porto e ao Norte. Felizmente tive quem me abrisse os olhos desde tenra idade.

    Viva o benfiquismo e o fascismo! Viva a mentalidade benficoide! A verdade para eles é mentira para os outros. Sem vergonha, nem honra, nem ética.

    As leis agora (e sempre) sao omitidas, esquecidas, inventadas. Fazedores de opiniao de merda, politicos de merda, dirigentes e oportunistas de merda. "Seguidismo" cego da ignorancia. Deputados que sao dirigentes que eram e serao autarcas. Nao cumprem o seu papel, a sua obrigaçao. O cultivar da incompetencia aos olhos de todos. Mas desde que seja vermelho, pode. E deve. Contra quem nao é incompetente como eles.

    Enfim, um povo merdoso que tem vergonha de si proprio, negativo e derrotista, so podia ser mesmo assim: invejoso.

    Isso esta a tornar-se num hospicio gigantesco.

    ResponderEliminar
  23. Muitas vezes dou comigo a pensar...Adoro ser Portista! E como para cada facto deverá haver uma explicação minimamente cientifica para não se correr o risco de entrar no universo benficóide dos mitos inexplicáveis, dou comigo a desenrolar teorias que sustentem a tese de que ser Portista é realmente adorável.

    Logicamente que a primeira teoria que me vem à ideia é a de me identificar plenamente com a atitude ganhadora e com o espírito de guerrilha que traçam o perfil do FCPorto, clube da minha Cidade, e também com o fantástico percurso que soube trilhar por estes pantanosos terrenos do futebol nacional.
    Essa será porventura a mais visível mas muitas outras se perfilam, como a identidade do próprio Clube que se funde com a da cidade ou mesmo a beleza das camisolas ou do próprio emblema.

    Mas há uma tese pouco explorada por mim que saltitou para os holofotes da consciência após este inacreditável caso Lisandro, que é, o orgulho pelo nosso pioneirismo.
    Não sei se há assim muita gente que saiba disto mas o FCPorto foi o primeiro clube em Portugal a ter um treinador. E como tal, foi o primeiro clube em Portugal a abandonar o esquema do tudo-ao-monte-e-fé-em-Deus e a jogar sobre uma táctica pré-definida e treinada semanalmente.
    Fomos os primeiros a ganhar um campeonato de futebol e se a memória não me engana, também fomos os primeiros a ter o nosso próprio campo de jogos.

    Fomos pioneiros e continuamos a ser. Fomos a primeira SAD, construímos o primeiro centro de estágios "state of art", fomos os primeiros (e certamente os únicos) a conquistar uma Liga dos Campeões, fomos os primeiros a apresentar um projecto concreto para a construção de um novo estádio e se quisermos ir até ao infinito, podemos acrescentar que fomos os primeiros a vender um defesa central por 30 milhões de euros! E a caminho de repetir essa façanha com o Bruno Alves.

    O pior é que infelizmente também havemos de ser sempre os pioneiros no que toca a acartar com os malabarismos do lodo humano que circula pelos corredores do poder da bola nacional.
    Fomos os primeiros a perceber o que era um sumaríssimo, fomos os primeiros a ser investigados de fio a pavio, fomos os primeiros a ser acusados publicamente de fraudes que nenhum tribunal reconhece, mas que são ponto assente e imediatamente castigável pelos benficóides donos de cargos importantes que obteram apenas por serem.....do benfica! Fomos os primeiros a quem tentaram retirar, por meios muitíssimo duvidosos, mais uma participação brilhante na Champion's League, e por aí fora até chegarmos ao dia de hoje. Dia em que fomos os primeiros a ser castigados por alegada simulação dentro da grande área.....benficoide, que não deixou as meninas conquistarem uma vitória histórica e inacreditavelmente imerecida no Estádio do Dragão. E resolveram passar uma borracha sobre um penalti claríssimo sobre Lucho na primeira parte, quando estava ainda 0-0.

    Num pais que aplaudiu de pé a fantástica dupla Jardel/João Pinto, que numa só época sacou 17 penaltis convertidos em golo por simulações inacreditáveis de um e outro, num pais que assiste, jornada após jornada, a situações iguaizinhas em todos os jogos de todas as divisões, e que vê, com relativa regularidade, jogadores como João Moutinho, Fábio Coentrão, Angel Di Maria, Derlei, Suazo e tantos outros a provocarem situações iguais, porquê que a do Licha foi a primeira a ser castigada? Que coincidência do caraças!!! Um jogador do FCPorto! Claro... Os pioneiros!

    Eu costumo dizer que o problema do futebol português não é termos um benfica a controlar os diversos sistemas da bola (Com. Soc., Arbitragem, Procuradoria, etc.) mas sim termos sempre um benfiquista, de preferência anti-portista primário à frente de cada um desses sistemas!

    ResponderEliminar
  24. O que interessa nesta altura é sacar os 3 pontos na casa dos espanhois e por dois motivos:
    1º - Porque nos aproxima cada vez mais do Tetra.
    2º - Porque ser Tetracampeão é a forma mais dolorosa com que poderemos responder a estes vermes.

    A suspensão do Lisandro já se estava a prever devido à campanha "publicitária" feita em todas as televisões, por isso nada de novo.
    Em relação à CD, já tudo foi dito.
    Aguardaremos por novos casos, para ver qual o tratamento que terão.

    ResponderEliminar
  25. Andei na airada e só agora me estou a inteirar de mais estes atropelos verdadeiramente surreais. Ao princípio ainda pensei no 1 de Abril e nalguma peta de última hora, mas depois de pesquisar nos pasquins desportivos deste país e vir agora à bancada pude constatar que a nojeira continua e estamos continuamente debaixo de fogo desses vermes que não suportam as nossas vitórias. Um presidente amordaçado até agora e que espero possa depois de sexta feira defender o clube de forma veeemente como sempre o fez (coisa que não tem sido feito por ninguém da SAD) esta do Lisandro é vergonhoso demais e é de facto a primeira vez em Portugal que isso acontece. Já todos pensámos no que isto pode dar daqui por diante ? já pensaram que essa gente pode julgar pela TV a intensidade de um estalo, um pontapé ou de uma cabeçada ? e os que são assinalados sem o serem como aconteceu por 3 vezes no último jogo do Porto ? e o castigo aplicado a Lisandro num lance claro de penalti que o árbitro não sancionou. Andam a gozar com a nação azul e branca, levantaremos de novo a bandeira, cerraremos fileiras e vamos com tudo para as restantes batalhas, em Guimarães vamos responder a mais este ataque desses lampiões frustrados que infestam a Liga. Vamos fazer do Tetra a resposta que mais lhes doi. RUMO AO TETRA CONTRA ESSA CORJA

    ResponderEliminar
  26. resta saber se o Pedro Silva vai ser castigado pelo gesto que fez ao simular que tocou a bola com a mão induzindo em erro o Lucilio. Na prática o gesto dele também provocou uma decisão errada da equipa de arbitragem...

    Agora a sério:

    "a partir de hoje, nos estádios onde se joguem partidas das ligas 'sagres' e 'vitalis', sem excepção, todos os lances em que um jogador de uma das equipas induza objectivamente o árbitro em erro, sem excepção, esse mesmo jogador terá de ser sancionado, após visionamento das imagens, com um jogo de suspensão.
    sem quaisquer excepções!
    porque se não...
    só me resta dar crédito à tese portista da perseguição do juiz ricardo costa ao campeão nacional por razões puramente clubistícas .
    aguardemos pois."


    António Boronha

    ResponderEliminar
  27. Caríssimo Zé Luís,

    E o que dizer desta pérola?

    Rui Santos: O meu "terceiro pai"

    Um homem chora quando quer. Chorei a perda de Alfredo Farinha e agora partilho convosco a intimidade. Chorei a perda do amigo. Chorei a perda do colega. Chorei a perda do professor. Chorei também a perda de um pedaço importante e real da minha vida, alojada na memória a sete chaves. Chorei a perda do jornalismo que já não há. Chorei o tempo em que se dava tempo às flores e às pessoas. Eram, talvez, as lágrimas que as faziam crescer - as pessoas e as flores.»



    Uma lágrima mais atrevida escorreu-me pela face, deixando um vazio na minha alma.

    ResponderEliminar
  28. muito bem, o professor:

    "Jesualdo Ferreira reagiu nesta quinta-feira ao castigo aplicado a Lisandro López por pretensa simulação de grande penalidade na recepção do F.C. Porto ao Benfica. O treinador considera que está criado um antecedente perigoso, promete estar atento a casos semelhantes e garante que Lisandro «foi o único que não errou».

    «Vamos dividir as questões. Contra o Benfica, o Lisandro foi castigado, não no jogo pelo árbitro, mas pela Comissão Disciplinar, por supostamente ter simulado. O primeiro erro é do Yebda, que tocou no Lisandro com o braço. O segundo erro é de Pedro Proença, que analisou mal o lance. O Lisandro foi o único que não errou.»

    «Depois, surge a utilização da lei para punir pela primeira vez um jogador por pretensa simulação», referiu. «Está criado um precedente perigoso e nós estamos atentos a todas as simulações de penalty que surgirem, particularmente dos candidatos ao título. Atentos porque entendemos que esta é mais uma armadilha no nosso caminho».

    Para além disso, o treinador reforça que Lisandro não errou. «Não é necessariamente uma simulação o facto de um jogador cair na área. Há questões bio-mecânicas que há que entender: o que é um movimento, os contactos que existem, os apoios que se têm. Quando o Lisandro muda de corrida, há um braço do Yebda e o Lisandro tem de cair.»

    «Vejam as simulações no jogo com o Sporting para a Taça da Liga»

    Jesualdo lembrou que houve mais lances susceptíveis de influenciar o resultado: «Não vi falarem do penalty sobre o Lucho, antes mesmo do Benfica estar a vencer», disse. «Ninguém pode dizer que o F.C. Porto não fosse empatar sem o penalty. O Lisandro foi emulado para dar corpo a um regulamento que queremos ver como vai ser aplicado».

    Defendendo que há mais gente que devia ser penalizada, Jesualdo deixou um alerta. «Gostaria que tivessem o cuidado de ver as duas grandes penalidades marcadas contra o F.C. Porto em Alvalade, falando do árbitro que vai dirigir o encontro em Guimarães [Carlos Xistra]. Vejam se houve ou não simulação dos jogadores do Sporting» , disse.

    «Houve um grande ruído em torno deste lance de Lisandro, um ruído que provocou este castigo. Exactamente o mesmo ruído, mas em sentido contrário, do que aconteceu na final da Taça da Liga. Fico à espera dos castigos que vão acontecer aos treinadores, dirigentes e jogadores pelo que aconteceu na final da Taça da Liga», finalizou.


    PS: O Professor deveria colocar as capas do Record e da Bola de hoje no balneário. São um nojo, mas poderão servir como estimulo ao grupo

    ResponderEliminar
  29. Em relação ao arremedo de poema do Rui Brilhantina apenas posso dizer que as "flores" desse tempo eram regadas pelas lágrimas dos perseguidos, não pelas lágrimas do Alfredo Farinha -que Deus o tenha, bem distante-, já que este "bravo" era um homem perfeitamente "integrado" e portanto se chorava era porque fazia muitos estrugidos -vulgo preparação para refogados e arrozadas-, eram porconseguinte, lágrimas ácidas, que naturalmente, estragariam as flores....E era amigo do Calabote!

    ResponderEliminar
  30. Portanto ficamos foi a saber que o Rui Santos teve muitos pais...O que andaria a mãe do Santinhos a fazer por Lisboa?...

    ResponderEliminar
  31. Agora vejam a discrepância entre o que querem aplicar ao Lisandro e o que irá acontecer com o Pedro Silva que deu uma valente barrigada no Lucilinho e este, nem se apercebeu...Pois Lucílio devia estar completamente toldado, mas nós vimos, aliás, todos viram!...

    ResponderEliminar
  32. Eu já nem ligo a TV para ver esse ser execravel que dá palpites sobre futebol, achando-se dono da bola e um ser superior nesta mediocridade nacional. Aliás é esta espécie de comentadores e paineleiros que parece querer descobrir a pólvora, vindo apregoar um futebol cor de rosa e sem casos no tempo da velha senhora em que os clubes de Lisboa ganhavam sempre com justiça. Recuso-me a dar cobertura a gente dessa. Sobre a conferência do Jesualdo, muito bem assino por baixo e mais uma vez ficamos à espera de uma reacção (fora o comunicado de ontem) da SAD porque estamos fartos de ser atacados e ficam mudos. Estou ansioso pelas tiradas do nosso presidente sobre estas bestas (Rui Santos, Tadeia, Delgados, Cartaxanas e afins) e sobre os constantes ataques ao FCP. Mas a caminhada para o TETRA é feita de estas e de outras esparrelas, tentam minar-nos o caminho mas no fim estaremos na rua a gritar Porto Campeão.

    ResponderEliminar
  33. Até fiquei admirado por não castigarem o Lucho por simulação de não falta na 1ª parte do jogo. Pois é, se cair é simulação, se não cair não há falta.
    Tenho nojo e vergonha de ser português neste portugal.
    Abraços portistas e nortenhos.

    ResponderEliminar
  34. A sério, a sério mesmo que nem sei por onde lhe pegue... tamanha é a desfaçatez de quem decide arbitrariamente apenas e só num sentido, o de afrontar e caluniar a instituição FC Porto.

    Há muito que a vergonha por aquelas bandas, não passaria de uma mera peça linguistica em forma de substantivo, mas quando eu pensaria que já não conseguiriam descer mais fundo do que onde já se encontravam, esta, acaba a provar-me do contrário.

    O que nos não mata, fortalece-nos!!, pelo que a esses FdP da (des)Liga, recordo apenas que maior que a inveja deles, é a nossa grandeza e essa, por muito que tentem e façam, nunca conseguirão derrubar.

    Em breve, voltarão a vestir a vestimenta de cabeçudos para abrilhantar a festa do TETRAcampeão... é só aguardar mais um pouco, tenham lá paciência!!!

    ResponderEliminar
  35. Daqui Aveiro!
    Ó Luís essa é de gritos!
    simulação de não falta devia dar irradiação!!!!!LOL
    EU TENHO NOJO DESTE PORTUGAL APAPOILADO!
    Somos cada vez mais temos que reagir sem medo!

    ResponderEliminar