01 maio 2014

Socialismo pelo 1º de Maio

Agora que o Governo já anunciou novo aumento de impostos, incluindo o IVA em que todos (consumidores) pagam tenham muito ou pouco mas uma garrafa de vinho de 100 euros leva a mesma taxa de uma de 10 ou mesmo 1 euro, além da famosa TSU que não poupa qualquer trabalhador, já podemos celebrar os 40 anos do 1º de Maio. Em nome do consagrado na Constituição, Portugal continua orgulhosamente empenhado na construção da sociedade socialista. A bimbalhada que se ufana com as reportagens de merda e mentirosas do 25/4, graças aos directores de sub-informação, pode proclamar os amanhãs que cantam.
 
Ah, dizem que é um Governo de Direita, pior, neo-ultra-hiper-liberal. Livra!

Como vou lendo uns clássicos de Economia - já que prescindi de seguir a Licenciatura programada, optando pela primeira oportunidade de trabalho surgida ao acabar o 12º Ano em 1980 -, depois de umas lições na matéria bem como de Finanças e Contabilidade num programa de pós-graduação que concluí -, cada vez me descubro mais a mim mesmo como um Liberal que nunca sonhei!.

Até Ron Paul (senador e candidato republicano nos EUA) já conheço:
This idea that the government has services or goods that they can pass on is a complete farce. Governments have nothing. They can't create anything, they never have. All they can do is steal from one group and give it to another at the destruction of the principles of freedom, and we ought to challenge that concept.

Porque também sempre apreciei História e conheço os avanços (alguns recuos) da Civilização, o enterro do Socialismo, que sempre trouxe pobreza, é cada vez mais o fim do Mito que até me faz rever o que já antevi para Mourinho...

2 comentários:

  1. Quando o amigo escreve sobre politica, estraga tudo.O socialismo é pobreza.
    O capitalismo é riquesa?. Que classe favorece esta segunda economia.

    J.Fernando

    ResponderEliminar
  2. Sim, o capitalismo é riqueza. Em tudo, até a escrever. Mas se não se despir de preconceitos ideológicos, do século XIX, nunca o entenderá porque decerto não conhece a História e, daí, a incapacidade de desmentir a sua segunda asserção e negar a terceira.

    Quanto à primeira, penso que no tocante a futebol não deve ter que dizer.

    De qualquer modo, se não parilharmos os mesmos pontos de vista, atingidos mediante reflexão, estudo e ponderação, é difícil escapar à dissonância. Pior se houver preconceito de classe.

    Deve estar, decerto, também convencido que foi o 25/4 que trouxe alguma prosperidade a Portugal - ou então nem é do tempo do 25/4 pelo menos com 10 anos de lastro do anterior regime. Daí minimizar, ou desconhecer, que só os fundos europeus com a desão à CEE puxaram isto para cima, sendo mal aplicados em geral e daí estarmos a pagar os maus investimentos feitos.

    Se visse bem devia ser em tudo isto que pensaria.

    Mas também deve desconhecer a importância do capital e a sabedoria do seu investimento.

    O seu nick não deve querer dizer anónimo mas ignorante.

    ResponderEliminar