21 janeiro 2010

Não se queixem (II)...

dos penáltis do FC Porto, da qualificação do FC Porto e da exibição do FC Porto.

Já melhorámos muito em relação à eliminação com o Fátima (lembram-se?), onde Mariano também falhou um penálti, rematando ao lado, torto, frouxo, miserável mas a revelar um tipo que não está fadado para aquilo (e se fosse só isso...). Na época passada, o FC Porto eliminou o Sporting em Alvalade nos penáltis, para a Taça.

É um exagero o que muitos portistas acham, mas é como tenho dito o "mal do adepto".

A equipa esteve mal em campo, mas não podem acusá-la de falta de atitude, porque nunca teria recuperado duas vezes no marcador. Nem, se faltassa atitude, raça, querer, seria capaz - não de resistir, como alguns parolos escrevem em jornais - apertar o adversário a jogar 10 contra 11.

Aqui neste ponto discordo totalmente. Há muitas acusações de laxismo, mas só em casos particulares e, nomeadamente, de termos jogado com 9 desde o início, com Valeri e Tomás Costa a meio-campo, e mesmo depois da saída do primeiro e do recuo do segundo para lateral-direito (e ainda por cima à custa de Fucile).

O FC Porto devia ter jogado cerca de uma hora nos 90 minutos contra 10, Devic devia ter sido expulso com segundo cartão, mas há quem dirija as suas lamechices abarcando jogadores que deram tudo (Álvaro, mais uma vez, Rodriguez na assistência, golo e desarme em falta que impediu um adversário de se isolar, Varela, Falcao e Fucile foram enormes) e desculpe os "pequeninos", perdoando-lhes as faltas que não são perdoadas aos jogadores do FC Porto.

Quanto a críticas, lembro as discrepâncias de opinião nestes jogos:
- com o Belenenses no Dragão (1-1), culpa de não terem atacado de início, uma má 1ª parte (é verdade) e ir atrás do prejuízo com o 0-1;
- com a Académica (3-2), culpa de não terem atacado de início, uma má 1ª parte (é verdade) e deixar sempre o adversário marcar e reduzir o score;
- com o Leiria (3-2), culpa de ter atacado depressa demais, uma velocidade que atrapalhou, marcar e sofrer, marcar e sofrer, marcar e quase sofrer no fim de penálti, críticas desta vez porque a equipa não dormiu a não ser mal marcava um golo e críticas por resguardar-se defensivamente nos 5' finais;
- com o P. Ferreira (1-1), culpa de ter atacado mas sem nexo, nem houve propriamente uma má 1ª ou 2ª parte, mas teve de correr de novo atrás do prejuízo com o 0-1;
- com o Belenenses (na Taça, ontem), críticas porque jogou mal, sem alma apesar de ter igualado sempre que o opositor, pelo endiabrado Lima, marcava e críticas ainda por não ter ganho a jogar 10 contra 11 quando devia ter jogado 11 contra 10.

Temos, portanto, casos paradigmáticos de má avaliação do esforço da equipa. Não discuto aqui a qualidade, que amiúde deixa a desejar, mas atento apenas na incidência das queixas dos adeptos e que os adversários aproveitam para engrossar em tal muro de lamentações.

Contudo, nos jogos referidos, convém ainda lembrar:
- com o Belenenses (1-1 no Dragão), um golo limpo de Farias mal anulado a meio do 1º tempo;
- com a Académica (3-2), a cada golo portista um golo academista, mas ambos precedidos de faltas (mão na bola) e, portanto, dois golos adversários permitidos pela arbitragem;
- com o Leiria (3-2), permitiu-se dois golos também ao adversário, em lances de livre e falta inexistentes, enquanto foram anulados dois golos limpos aos portistas e o que podia ser 5-0 acabou 3-2...
- com o P. Ferreira (1-1), mais um golo mal anulado a meio da 1ª parte, por Falcao;
- com o Belenenses (na Taça, ontem), uma expulsão do adversário por fazer, um penálti sobre Álvaro por aplicar no 2º tempo.

Dos 4 pontos cedidos em casa, um golo mal anulado em cada jogo (Beleneneses e P. Ferreira) e dois golos concedidos ao adversário (Académica e Leiria) em condições irregulares.
Este é o resumo, mas não para quem sofre do "mal do adepto"; e aceitando parte das críticas que devem ser individualizadas e não generalizadas como parecem incorrer nesse exagero e na injustiça para com o esforço, querer, união e raça dos jogadores portistas como ainda ontem provaram, eu digo:

- prefiro ganhar assim do que não ganhar ou ganhar com ajuda da arbitragem.

Tomara todos poderem dizer o mesmo.

Miserável foi no Marítimo. Infeliz foi em Braga. Mesmo assim, duas derrotas por autogolo e cada qual o mais incrível. Irregular foi na Luz, com fora-de-jogo a preceder o golo. E tudo o resto tem sido um desatino de arbitragens que tem complicado a vida a uma equipa portista que pode não impor o seu jogo aqui e ali (não concordo quanto aos jogos com Leiria e P. Ferreira), mas merece resultados mais justos e felizes do que tem tido. Mesmo ontem mereceu passar, apesar das falhas apontadas.

Isto é o que me cabe dizer ao ler tantas críticas por aí, umas deslocadas, muitas injustiças, poucas certas.

O "mal do adepto" nem se vê na blogosfera, onde sabe-se lá quem escreve e porquê? Vê-se no Dragão. Há muito venho reafirmando esta tese, sem prejuízo de também eu não gostar deste ou daquele jogador e não ter apreciado este ou aquele jogo.

Faço este apontamento agora, porque amanhã conto tocar no assunto do plantel e dos reforços. Especialmente o que faz falta.

9 comentários:

  1. Exactamente Zé Luís.

    Apesar de não deslumbrar-mos, temos uma grande campanha a tentar (friso o tentar) empurrar-nos lá para baixo!

    Incrível a massa de novos (e não só) adeptos a ajudar à festa; ao invés de nos unirmos e reagirmos inteligentemente a esta armadilhada campanha que nos estão a mover!

    É que eu, nem peço “ajudas”; mas sim isenção e imparcialidade!
    Se nestas “armadilhas” tivessem havido ISENÇÃO e IMPARCIALIDADE, não estaríamos aqui a discutir a probabilidade do PENTA; mas sim o aproximar da realidade do PENTA!

    Mas enfim... a “bem” deste triste País, altos poderes se “alevantam” para que “outros” se possam esconder!

    É neste triste País que vivemos e que também somos culpados!!!

    ResponderEliminar
  2. vem agora o pgr armado em puta séria, vão atirar areia para os olhos a pqp.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  6. Miguel_Canada, temos alguma coisa a esconder? Há dúvidas de que PdC prevaricou? O que eu queria ver era justiça e justeza. Não desculpo o PdC. Quero é um apito global. Quero que LFV seja escutado (mas não quero ouvir depois as escutas) e já agora pq não escutar o Ricardo Costa do CD da Liga?

    ResponderEliminar
  7. Ainda muito jovem, ouvi, sem intuição de guardar para memória futura, que em Penafiel, alguém ligado ao Sporting ofereceu máquinas fotográficas aos arbitros, acto justificado como sendo a habitual oferta de uma lembrança. Este episódio foi noticiado na altura pela comunicação social.

    O benfica oferecia também umas lembranças, justificadas como insignificantes pelo seu baixo valor...

    Enquanto o principio da democracia não vigorar neste pais de merda, estarei aqui para denunciar.

    Já o fiz nos videos do youtube (agradeço ao Miguel_Canada a informação).

    ResponderEliminar
  8. Em relação ao jogo, é no que tem sido hábito esta epóca... ainda não houve acerto no onze ideal para ganhar todos os jogos sem tremer, quando as escutas, para mim é uma forma de desviar as atenções... porque o momento que essas escutas vêm para praça publica é curioso, aparecem após o Sr. Pinto da Costa ter pedido um apito encarnado... ao tempo que este caso é falado e só agora colocam na internet, só porque o nosso presidente está de volta???
    Saudações portistas, e viva FCP...

    ResponderEliminar
  9. "Paulo Sampaio Neves Disse...
    Miguel_Canada, temos alguma coisa a esconder? Há dúvidas de que PdC prevaricou? O que eu queria ver era justiça e justeza. Não desculpo o PdC. Quero é um apito global. Quero que LFV seja escutado (mas não quero ouvir depois as escutas) e já agora pq não escutar o Ricardo Costa do CD da Liga?"

    Precisamente Paulo.
    Já que este futebol portugues tem mais lixo que uma estaçao de tratamento, teriam que estar todos sob escuta. Arbitros, dirigentes de clubes, da federaçao, da liga, do governo, dos patrocinadores. Porque haveria conversas bem piores que estas para revelar.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar