16 janeiro 2010

Um roubo na perseguição aos líderes

Equipa: Heltón, Fucile ( Guarin 75´), Álvaro, Bruno Alves, Rolando, Tomás Costa ( Farias 60'), Belluschi ( Mariano 79´), Varela, Rodriguez e Falcao

Marcadores: Falcao ( 86´) e Maycon ( 83')

O FCPorto pode ter dado um enorme passo atrás, ou quiçá ter dito adeus, na luta pelo título, frente ao Paços de Ferreira, mostrando que ainda demonstra demasiadas incompetências que lhe permite não ser capaz de vencer tranquilamente um adversário, nem sequer conseguir passar por cima contra outros factores.

É verdade que também foi prejudicado, e bastante, por outros factores, os quais já me irei debruçar, mas isso não poderá disfarçar as enormes lacunas que persistem nesta equipa, desde o inicio da época, e se por alguns momentos ainda vemos algumas melhorias, outros há que confirmam que essas melhorias são apenas excepção à regra: este ano o FCPorto não se está a conseguir encontrar verdadeiramente. Ou pelo menos, não consegue dar continuidade a alguns bons momentos.

Nos primeiros minutos, o FCPorto entrou muito bem, empurrando o seu adversário para a defesa, trocando bem a bola, jogando quase sempre no meio campo adversário, Varela e Rodriguez eram os impulsionadores no ataque, dominando completamente a partida, manietando o seu adversário.

Até que, aos 24 minutos, surge o momento que influenciou o resto da partida, Falcao fez aquilo que já se adivinhava, e que a equipa já merecia, ficou isolado e frente ao guarda-redes não falhou a oportunidade, marcando um grande golo. Um golo que, escandalosamente, foi anulado pelo fiscal de linha por imaginário fora de jogo.

E confirma-se aqui o outro problema que tem assolado a equipa portista, as sistemáticas decisões erradas das arbitragens que tem prejudicado o FCPorto. É um facto indesmentível que a equipa não pratica bom futebol, mas as arbitragens que prejudicam o FCPorto contribuem imenso para dar mais intranquilidade a uma equipa já de si intranquila.

Da maneira como o FCPorto estava, o golo que foi escandalosamente anulado, poderia contribuir para um jogo mais seguro e tranquilo, à imagem do que estava a ser feito até aquele momento. E o certo é que más decisões de arbitragem também tiram capacidade de discernimento, revoltam e desconcentram uma equipa.

A partir daí, e à medida que o tempo passava, a equipa pareceu ressentir-se, baixando todos os níveis exibicionais, começou a perder qualidade no passe, as linhas estavam demasiado longe umas das outras, Falcao corria na frente sempre sozinho, nunca coadjuvado pelos seus colegas.
Enquanto o Paços de Ferreira espreitava oportunidade para contra-atacar, o FCPorto mostrava um futebol demasiado mastigado, com pouca fluidez, além de uma tremenda falta de eficácia.

Na segunda parte, o FCPorto entrou pior, parecendo que à medida que o tempo passava, a equipa jogava mais mediocramente, começando a falhar imenso na concretização, Jesualdo Ferreira tirava Tomás Costa, que substituiu bem Fernando, para dar lugar a Farias, posteriormente arriscava tudo colocando Guarin no lugar de Fucile.

Minutos depois, mais um fora de jogo escandaloso tirado a Varela, quanto ele seguia isolado para a baliza, Mariano entrava para o lugar de Belluschi, e quando a equipa do FCPorto pressionava forte o Paços de Ferreira, e já desesperava por um golo, os pacenses mostraram como se faz um golo, simples e eficaz.

Se o empate era injusto, a derrota maior injustiça seria, e a partir daí o FCPorto partiu para um vendeval ofensivo, com a partida ganhar um único sentido: a baliza pacense. Não foi com surpresa que Falcao marcava o seu segundo golo na partida, mas apenas este é que contou.

Até ao final, as oportunidades para o FCPorto marcar foram inúmeras mas deixou muito a desejar a eficácia na finalização, além do que a única maneira que a equipa portista procurou marcar, foi através dos lançamentos da bola para a área, o chamado "chuveirinho", o que nem sempre é a melhor maneira para marcar, encontrando um Cássio muito inspirado.

Um FCPorto sofreu um rombo na perseguição aos líderes, visto bem foi um roubo que lhe permite não se tentar aproximar dos mais directos adversários. Resta saber como vai reagir, tanto a equipa dentro do campo, como a SAD fora dele. É tempo de começar a usar as mesmas armas, porque está visto que dentro do campo não basta.

25 comentários:

  1. Agora falem-me da VERDADE DESPORTIVA ! Sou todo ouvidos.

    ResponderEliminar
  2. Crónica ao jogo:

    Ponto prévio: Água mole em pedra dura, nem sempre fura!


    O FCP tomou conta das ocorrências durante os 90min. Transições rápidas, (Belluschi continua uns 15 metros atrás da sua posição), o Porto ia cercando a baliza mas não encontrava municiadores para Falcão, sozinho entre 3 centrais do Paços pudesse fazer a diferença.

    Tomás Costa, o eleito para substituir Fernando, é um jogador que oscila entre o bom e o medíocre, mas que oferece ao Porto maior rapidez na transição da bola para o ataque.

    Aproveitando a época de saldos, a APAF continua com a sua promoção: a cada 2 golos do Porto, apenas validaremos 1, o outro pode festejar gratuitamente. É o 3º golo anulado ao avançado colombiano do Porto em 2 jornadas.

    Já que as alas, não faziam chegar jogo ao PL portista, Meireles descobre Falcao na área e este faz um golo de fino recorte passando a bola por cima do GR adversário. Este é prontamente anulado, pois o avançado portista parte, não em linha mas atrás de 2/3 jogadores do Paços de Ferreira.

    Sucedem-se os lances, Falcão desperdiça um golo à boca da baliza de cabeça, Belluschi tem também oportunidade de abrir o activo mas o resultado permanece inalterado até ao intervalo.

    A 2ª parte abre com a meia-distãncia de Meireles, a tentar furar a muralha do Paços.

    Jesualdo opta por colocar Farias em campo, a dupla começa a dar frutos resultando desde logo um conjunto de oportunidades, inconsequentes para desespero da assistência.

    É com o final do jogo em aproximação e o FCP num 3-3-4 que numa jogada de desatenção colectiva surge o impensável. Os Deuses do futebol decidem dar uma facada na única equipa em campo. O Paços chega ao golo, com Maykon a responder a um cruzamento da direita numa jogada rápida de contra-ataque. O anti-futebol, o "chuta-para-a-frente-e-fé-em-Deus-e-no relógio" brindava a equipa da capital do móvel!

    Renascida a esperança com o FCP a marcar, 3 minutos volvidos.

    Surge então São Cássio até então desaparecido que faz um punhado de defesas do outro mundo, para gaúdio da moral dos castores. O árbitro Rui Costa ainda vê uma mão de Ozeia onde mais ninguem viu e assinalou um pontapé de baliza a segundos do final do tempo de compensação num lance que daria canto para o FCP, que a única coisa que teve direito foi um par de amarelos para Guarin e Bruno Alves por protestos.

    Pouco depois, termina a partida.. há festa rija no relvado. Por vezes a técnica da força vence a força da técnica, mas com o FCP a não deslumbrar mas a fazer uma exibição de muito sangue, suor e lágrimas, é com desalento que vejo 2 pontos a fugir do Dragão (este Paços roubou 4).

    Não vejo apitos coloridos no Dragão, vejo sim incompetência, uma inépcia em aplicar as leis do jogo, o modo como se continua a favorecer o anti-jogo.. mas isso é um cancro com que os adeptos dos grandes clubes têm que viver!

    Ao FCP é sabido que não basta ser melhor do que o adversário, este ano percebemos que temos que nos transcender para poder aspirar a algo mais. Incompreensível!

    Concluo esta crónica com uma nota: Não sou contabilista e tenho memória curta para golos anulados, mas 3 golos anulados em 2 jornadas a um jogador que tem 11 golos marcados, fariam de Falcão a par do paraguaio Cardozo dos penaltis, o melhor marcador da Liga. Apesar de hoje não ter sido tão letal, foi uma excelente aquisição esta!

    ResponderEliminar
  3. Vamos - a SAD - continuar a comer e a calar?

    Façam o favor! Depois do roubo de hoje e uma continuidade na falta de tomadas de posição por parte do nosso Clube...


    Que se lixe!

    welcome to 2005.

    Nessa altura como hoje, continuam calados sobre a roubalheira.

    Estamos no bom caminho.

    ResponderEliminar
  4. E para complicar mais a vida da gente parece que nem B Alves nem R Meireles jogam o próximo jogo!

    ResponderEliminar
  5. Para quando aplicarmos uns valentes cahaços nesses FDP?!?!?!

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Tal como frente ao Belenenses: um golo limpo anulado a meio da 1ª parte, a Farías. Até foi na mesma baliza e tudo. O que os astros não fazem em conjugação com ladrões.

    ResponderEliminar
  8. Um empate com sabor a derrota… O Porto empatou de novo com o Paços de Ferreira, e agora em casa.

    A equipa não esteve mal e o próprio treinador foi audaz como não fez muitas outras vezes. Fizemos mais que o suficiente para vencer, mas ainda faltou alguma coisa!

    Entramos mal no jogo, mas a partir dos 10 minutos o domínio e controlo foram absolutos. A intensidade e pressão não foram as ideais, só apareceram nos últimos 15m, mas ainda assim não é altura para atacar ninguém, à excepção da arbitragem. A equipa teve personalidade, entrega e nunca baixou os braços. É isso que exijo, depois venha qualidade e eficácia. Falhamos na eficácia, não atingimos a qualidade desejada, mas também fomos altamente penalizados pela condução do jogo. No capítulo da finalização o Falcão teve 2 perdidas enormes, situações privilegiadíssimas, facilmente medidas a um palmo do poste direito da baliza.

    O golo anulado ao Falcão é limpíssimo (nem linha é), fica uma expulsão por assinalar, ainda com o jogo a “zeros”! e depois cirurgicamente fica uma expulsão ao adversário, mais uma, ridícula… para servir de bode expiatório para o coro de benfiquista e imprensa se deliciarem durante toda a semana. Tal como na semana anterior: prejudicados o jogo todo e depois mancha-se a arbitragem no final com a dita expulsão inconsequente.

    Fica ainda um lance anedótico (não há outra expressão para tal disparate) de fora de jogo a Varela, com 2 metros de erro. Mau demais. Felizmente ele também não conseguiu dominar bem a bola ficando só, frente ao GR.

    O abafo que demos ao Paços no final foi emocionante e pena não ter resultado em mais um golo. Grande mérito para o GR Pacense, com uma mão cheia de defesas fantásticas. Depois do desfecho e da forma que ocorreu o golo do Paços podem alguns portistas afirmar que optavam por outra solução, no final do jogo, que não a do nosso treinador. Manter os 4 de trás, como movimentos sucessivos longitudinais do Bruno, baralhando marcações e não se fixando exclusivamente na área, seria uma outra opção. Mas prefiro felicitar e ressalvar a coragem que demonstrou o ainda nosso treinador.

    Falta saber se efectivamente ganhamos um ponto, ou não! Emocionalmente parece-me que a equipa (jogadores e técnicos) não terá estofo e qualidade para reagir a uma vitória de Braga e Benfica, sendo que o “clima” é extraordinariamente adverso.

    Suponho que mais uma jornada e vão poder divulgar os castigos aos atletas do FCP, no caso do túnel da Luz. Estão a ser bem sucedidos no objectivo de retirar ao Porto soluções para competir em igualdade de condições com os adversários.

    Eu ainda não desisti… ainda…

    ResponderEliminar
  9. Foi mais um roubo de catedral num campeonato em que inventaram uma nova regra: um jogador do FCP nunca pode estar em linha ou ligeiramente atrasado em relação ao ultimo defesa - só pode marcar golos se estiver 1 ou 2 metros antes!
    E assim já vão 4 golos mal anulados no Dragão, menos 4 pontos, fora os dois perdidos na luz em que o Urreta estava 2 metros adiantado no lance que originaria o golo dos encarnados -deve ser uma alinea nova para juntar á nova regra!
    Relativamente ao jogo, acho que fizemos um bom jogo na sequencia do anterior ,mas como inventaram a tal regra do fora de jogo...
    Mais vale entregar já as faixas, por isso, o Braga que se cuide!

    ResponderEliminar
  10. Miguel Teixeira:::::


    qual 2005!? onde isso já vai!


    Esta meia época comparada com todo o 2005 é uma barbaridade. Estes mouros estão a ser levados tipo Red Bull com asas e tudo.... os meninos em 2005 eram aprendizes... agora estão mestres.


    Simão é um menino, comparado com Aimar, SAviola e Di Maria a cavar penaltis.

    Esses árbitros então nem se fala. Agora o esquema já não é só "estou a tratar disso por outro lado"... agora é por todo o lado.

    Agora roubam-nos o jogo todo e depois metem lá uma expulsão inócua completamente ridícula para ainda nos atacarem de ser benificiados!

    E vamos ter que levar com eles em coro com a imprensa por causa desta expulsão inconsequente.

    Está tudo bem montadinho... em 2005 aquilo era só a pré-escola da roubalheira, não era suposto ter resultado. só resultou porque estavamos em conturbado período... daí que ficarão para a história como o campeão com menos pontos de sempre (desde que são 3 ptos por jogo).

    Está um esquema muito bem montadinho. Temos que lhes dar mérito nisso. Chegar ao ponto de a situação estar insustentável até para o Vitor Pereira ver-se obrigado a botar a boca no trombone, acusando os seus da já habitual falta de competência e de uma flagrante imparcialidade. Era impensável em 2005!

    ResponderEliminar
  11. Boas,

    Hoje mais uma vez, tudo nos ajudou, alem dos senhores de preto, tambem a falta de sorte, e para variar a falta de qualidade da equipa...
    Com este empate as coisas estão cada vez mais dificieis, mas tudo isto é por culpa própria, era de esperar isto o nosso futebol não dá para mais, vejo uma equipa sofrida e fraca em termos animicos, é doloroso ver a quantidade de passes falhados, a inexistencia de pressão, a passividade de alguns jogadores, e a falta de soluções para mudar este rumo...
    Ao longo destes tempos venho avisando para este caminhar, e a cada jogo que passa vejo e sinto que não temos meios nem estrutura tecnica para mudar este rumo, venho dizendo que precisamos de nova alma, inspiração, vejo e sinto muita gente acomodade ao lugar e a espera que o titulo caia do céu como tem vindo a cair nos ultimos anos porque não tinhamos adversários a altura, mas isto mudou para imensa tristeza minha...
    Para ajudar a esta falta qualidade tambem se tinha que juntar aqueles senhores de preto, eles tem grande culpa e muita incompetencia, mas estão bem mandados...
    Haja paciencia e preparar a próxima epoca com muita cautela, com sangue novo (Jogadores e treinador)porque esta por este andar em todos os aspectos já era...

    Saudações

    ResponderEliminar
  12. Tou farto desta merda... A e tal, o caralho... Se 1 dia destes dou de caras com algum daqueles FDP da liga, juro que lhe limpo a sarampo... Dass já chega de roubalheira... A sorte deles é que o povo é sereno... Mas se calhar é melhor começar a fazer como os Bascos e pôr em sentido a merda da capital do império dos mediocres... Eu alinho.

    ResponderEliminar
  13. Qualquer dia vou ali à sede da liga encher aquela merda de ovos...
    Que puta de azar, apetece-me dizer todos os palavrões e mais alguns. Animicamente, este jogou destruiu-me, e provavelmente a toda a equipa.
    Puta que pariu. Para aqueles que acreditam numa entidade divina, mandem-na para aquele sítio depois do servicinho de hoje.

    ResponderEliminar
  14. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  15. Fizemos um bom jogo na 1ªparte,na 2ªparte jogamos pior,felizmente soubemos reagir ao golo e voltamos a ser prejudicados.Desta vez o Professor fez bem as substituições,mas o jogo da equipa continua com muitas oscilações!
    Saudações Portistas!
    duck

    ResponderEliminar
  16. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  17. Penso que os nossos adeptos têm que marcar posição, apoiando a equipa. o Dragao só enche quando vamos à frente! temos que nos mobilizar criar uma onda azul e branca de apoio à equia e de indignaçao relativamente à trafulhice.
    Se na decada de 80 com menos adeptos tinhamos 50 mil repito 50 mil adeptos na Povoa de Varzim e num jogo na luz (vitoria 1-0golo de Gomes) tinhamos tb 50 mil adeptos no galinheiro, porque nao tentamos conseguir os mesmo agora!! temos que nos unir malta, porque somos o Povo mais Forte!

    ResponderEliminar
  18. Nuno Silva

    nem mais!! O Nuno descreve a mais pura das verdades.

    Mas o que fazer? O FCP simplesmente baixa a cabeça perante os roubos de que estamos a ser alvo!

    O FCP através dos seus dirigentes tornou-se um clube de "mansos". E pior, de demagogos também - para não chamar outra coisa. Espero que PdC contrarie esta minha ideia e faça o que prometeu no final do ano - largar a "bomba" que vai espantar o país.

    O FCP e a sua administração têm mais deveres para além de comprar/vender jogadores.

    Devem acima de tudo zelar pelo nosso bom nome.

    Se os outros são mafiosos e todos os que não usam palas vermelhas vêem isso, o que impede os dirigentes do FCP de tomarem medidas, ao invés de andarem com labaredas saloias e promessas de verdades que vão chocar o país?

    Infelizmente sou obrigado a concordar com um texto do Fernando Sobral para o Expresso em que este descreve muito bem o que é o "core business" desta gente que nos governa. O resto, o bom nome não interessa para nada desde que a "banca" continue a sustentar as nossas ingerências.


    Adiante que este ano até já estou com os santinhos na mesinha de cabeceira - eu que sou ateu.

    Onde isto vai, quando como adepto, me vejo a rezar ao São R.Micael...

    ResponderEliminar
  19. *

    aqui fica o texto do Fernando sobral, para quem eventualmente possa estar interessado |

    www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS_OPINION&id=403021

    ResponderEliminar
  20. O FC Porto vem dando mostras da necessidade de um bom substituto para Lucho.

    Será Ruben Micael a solução?

    O empate frente ao Paços reflecte as dificuldades habituais (transições ofensivas mal elaboradas, muita precipitação e ineficácia) a que se juntaram a influência negativa da arbitragem. São já quatro pontos perdidos nos últimos jogos (2 na Luz e 2 ontem).
    Viva a APAF!

    Ainda que não esteja tudo perdido, começa a ficar cada vez mais complicado sustentar a ambição de renovar o título, sustentada em exibições tão pouco confiantes.

    Agora só nos resta não perder mais nenhum ponto até final (o que me parece impossível) e esperar que os outros escorreguem.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  21. Não estará na altura de uma acção concertada dos adeptos portistas?

    Blogues, Claques, Sócios, adeptos, manifestações espontâneas...algo que mexa com o ANDOR!!! O copo está a transbordar...

    Aceitam-se sugestões!!!!

    GdI
    (guerreirosdainvicta@gmail.com)

    ResponderEliminar
  22. Pergunto-me como consegui ler na net comentários, após resultados como o de ontem, geralmente estou uma semana sem ler, falar e ver assuntos ligados ao PORTO, só com pastilhas para dormir.
    Ok, aqueles cães(desculpem-me os canideos por comparar a estes energúmenos) de preto continuam a roubar, mas porra todos nós sabemos que o PORTO tem que jogar sempre contra 14 no campo,temos sempre que entrar para ganhar por mais que 1 golo, ontem até pouco antes de metade da 2ª parte, jogavamos para um golito, mentalmente a equipa está fraca, tacticamente previsivel, jogadores em sub-rendimento, poucos ou nenhum a fazer a diferença(ontem que falta fez para mim HULK), até Varela já entrou no ritmo dos colegas. Vi agora um pouco do jogo do braga/académica que diferença de atitude, como de meia dúzia de jogadores aquele treinador consegue tirar tanto futebol. Espero e desejo que o mais próximanente possivel o DOMINGOS PACIÊNCIA seja o nosso treinador, para mim tem tudo para ser o nosso pepe guardiola

    ResponderEliminar
  23. Li algures que o Dragão só enche quando o FCP vai à frente.. Ora a meu ver, nem quando isso é um facto tal acontece. Os adeptos parecem estar a ficar acomodados e já nem se dispõem a ir ao estádio. Isso é um mau indicador. Ontem os que lá estiveram foram incansáveis no apoio, mas se fossem mais por certo o efeito seria outro.
    Abraço

    ResponderEliminar
  24. Estes FDP sem escrúpulos continuam a saga...
    Pelos vistos, agora, o gamado foi o Paços de Ferreira e não o Porto. Querem fazer um filme sobre o golo do Falcão perguntando se é com a mão ou com a cabeça. O que é certo é que enquanto isso vai passando, esconde-se e menospreza-se o GOLO ROUBADO ao mesmo Falcão... e nem sequer se mostra um penalti roubado ao Marítimo quando ainda estava 1-0...
    VOLTA GUARDA ABEL, ESTÁS PERDOADO...

    ResponderEliminar