12 janeiro 2011

O«bis»gado Hulk


Não vi a 1ª parte. O 0-0 ao intervalo apressou-me e lá recorri à net. O 1-0 só aos 78 minutos, 0 2-0 nos descontos. Parece-me que não haverá muito a dizer. Mesmo que, com 0-0, Kieszek tenha feito uma grande defesa, porque também merece o destaque até por ser um casual herói improvável. Mas foi Hulk, com uma bomba e um pequenino petardo que quis adornar em jeito, a figura do jogo, claro. Não se sentiu bem na pele de ponta-de-lança e foi estranho ver Walter no banco e a entrar já depois do 1-0...
Bem, talvez haja algo mais a dizer. Ainda que tenha perdido metade do jogo. Do que vi, e destes lances mais flagrantes, pareceu-me um jogo estranho. Muito bizarro mesmo. Nunca vi Miran correr assim quando chegou a Portugal ainda jovem, rotulado de espécie de Jardel, lembro-me do seu tempo apagado no Braga e outro também pouco vistoso no E. Amadora. Disputou um carrinho com Sapunaru a meio da 2ª parte, depois foi a correr estorvar Fernando fazendo falta, parecia um leão e já deve ter 30 e tais. Pareceu-me estranho. Cheguei a duvidar se aquilo era futebol, com muitas placagens. Estranho era, até porque os de azul-e-branco tinham uma complacência do árbitro que nunca vi. Eram faltas repetidas e até corte deliberado com a mão não deu amarelo. Os de azul-e-branco deverão ser muito elogiados, mas atravessavam-se à frente dos adversários de amarelo só para simularem um mergulho e terem a falta compensadora da sua espertice. Pedro Alves, aquele que ocasionalmente aparecia nuns jogos da I Divisão e julgava já estar retirado das balizas, somava intervenções de valor. Nunca é tarde para ter um jogo memorável, mas já nem sei a sua idade.
Pareceu-me tudo estranho. Guarín a falhar todos os passes e uma antítese do que foi no sábado passado. Emídio Rafael sem passar nem receber em condições, James muito trapalhão, todos algo precipitados a procurarem o remate. Ao lado, noutro visor, assistia ao tiki-taka do Barça e mais uma "manita" agora ao Bétis sem Ricardo, não sei se Nélson jogou mas não me pareceu. O FC Porto padeceu de alguma ansiedade na hora de rematar, ficando-se pelos tiros de longe. Estão a resultar, mas é falta de alguém na área. Não há Falcao (regressa domingo), Walter no banco. Vá lá que acabou tudo em bem. Mas agradeçamos ao Hulk, mais uma vez. Ai se jogador de outras equipas tivesse este registo de golos: nem aproveitando a capa e contracapa dos pasquins chegava espaço para o Incrível desequilibrador.

10 comentários:

  1. Boas,

    algumas notas sobre o jogo:

    - muita posse e circulação de boa, mas faltou sempre o passe final;

    - Algum nervosismo da equipa com a tardar do golo:

    - Muitos assobios da bancada mais uma vez a demonstrar a impaciência do publico do Dragão. Nesse aspecto bem os Super que mereceram um agradecimento especial de André Villas Boas no final;

    - Talvez o fim-de-linha para Ruben Micael. Mais uma vez muito lento e a desperdiçar nova oportunidade;

    - Bom regresso de Maicon, a limpar tudo commita classe. talvez a dupla Otamendi/maicon seja nesta altura a melhor solução. Rolando que me perdoe.

    - Claramente o Incrível é um jogador de outra galáxia, mas o Porto perde muito com ele a jogar no meio. Na direita, a descair para o meio é letal; Os golos foram fabulosos;

    - Hugo Miguel no seu melhor. Sonegou 2 penalties clarissimos e tem aquele condão de enervar até o mais santo do adepto.

    - Num jogo contra um boa equipa, mas claramente inferior, os laterais do FCP não arrancaram um cruzamento...

    - Venham os lampiões, se passarem em Vila do Conde

    um abraço

    PS: O nelson já não está no Betis, está por empréstimo no Osasuna de Camacho. O Ricardo não foi inscrito e quer voltar para Portugal em Janeiro. Falta quem lhe pegue. O defesa direito do Bétis tem sido o "nosso" Miguel Lopes. Hoje nem no banco estava talvez por castigo ou lesão.

    ResponderEliminar
  2. Cada vez mais se reforça a ideia que na época passada com Hulk sempre disponível, teríamos garantido pelo menos o 2º lugar e com isso uma "posta" valente de alguns Milhões...

    ResponderEliminar
  3. DD,

    o Ruben Micael jogou? Ah, na parte que não vi... Deve ser como os 2 penáltis...

    meireles, ficava em 2º lugar? Que modéstia...

    ResponderEliminar
  4. Achei que Mariano apesar de ter vindo de uma longa paragem até esteve muito bem entregando-se muito ao jogo e por pouco não marcava. Claro que houve algum nervosismo por falta do golo que tardou em aparecer mas quem tem Hulk tem tudo.
    Cump.
    ultrasfcporto

    ResponderEliminar
  5. O nelson é capaz de não ter jogado pelo Betis porque está no Osasuna...

    ResponderEliminar
  6. Bom dia,

    Ontem tivemos um jogo complicado.

    Entramos bem nos primeiros minutos, e podíamos ter aberto o marcador por intermédio de Mariano, e noutras ocasiões que Pedro Alves resolveu bem.

    Mas a partir de meio da primeira parte, momento em que a organizada equipa do Pinhalnovense conseguiu acertar nas marcações e ocupar bem os espaços, surgiram as dificuldades, e Belluschi, James e Hulk iam tentando furar por aqui e por ali, mas sem sucesso. Apesar da nossa ineficácia na concretização e mérito do adversário, se o árbitro marcasse a clamorosa grande penalidade sobre James, teríamos ido para o intervalo a vencer, e por certo a segunda parte não seria tão sofrida.

    Na segunda parte entramos sempre a jogar em cima do adversário, mas tal como na primeira parte muito lentos, e só de quando a quando numa investida individual criávamos perigo, acabando mesmo Hulk em duas dessas investidas por nos dar a vitoria.

    Tivemos um domínio avassalador em remates - 29 (16 no alvo)- o Pinhalnovense teve uma oportunidade que Pawel resolveu bem.

    Mais uma vez se provou que Ruben e Belluschi são imcompatíveis. E Mariano ainda não é jogador para mais de 45 minutos. Precisa recuperar forma física.

    A vitória acaba por ser mais que justa pois fomos a equipa que mais lutou pela vitória em tempo útil.

    Quanto à intranquilidade do público, a que os jornais tanto dão destaque, é normal, porque estavam perto de 16 mil treinadores de bancada no Dragão.
    A equipa estava lenta, mas também há que dar mérito ao adversário.
    É notável ver uma equipa da 2ª. divisão B com uma organização táctica, que muitas das equipas que lutam pelos últimos lugares do nosso campeonato ontem devem ter invejado.

    Passamos e estamos nas meias finais, a tentar lutar pela vitória na competição pela 3ª. vez que seria histórico no futebol português.

    Abraço

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  7. Tens razão, Pedro. Obrigado.

    Sigo muito pouco o rasto dos portugueses a jogar lá fora, mereço este castigo e deixo ficar a asneira no texto para que o erro não seja esquecido e todos possam escarnecer de mim.

    É a minha provação.

    ResponderEliminar
  8. Vi esta manhã uns resumos mal amanhados do jogo e aquele penálti sobre o James, enfim lá vou ter de falar do assunto à parte...

    Não dá para acreditar que tudo se passe às claras e não haja puniçóes para os árbitros.

    ResponderEliminar
  9. O jogo resume-se em poucas palavras. Primeira parte péssima e segunda medíocre. Salvaram-se os dois golos de Hulk, quaisquer deles incríveis.

    Pouco mais há a dizer de uma prestação que não honrou tão distinto emblema, nem respeitou quantos se deslocaram ao Dragão.

    Recuso-me a enfiar a cabeça na areia, branqueando um tão péssimo jogo de atletas que, todos sabemos, possuem capacidades para nos deixar orgulhosos.

    Ganhámos? Seria um escândalo se não o conseguíssemos!

    Um abraço

    ResponderEliminar