10 fevereiro 2010

Uma bomba para carimbar a final

FCPORTO 1 - 0 ACADÉMICA
Marcadores: Mariano ( 81')

FC PORTO: Nuno; Miguel Lopes, Nuno André Coelho, Bruno Alves «cap» e Alvaro Pereira; Tomás Costa, Belluschi, Guarín e Valeri; Mariano e Orlando Sá
Substituições: Belluschi por Varela (46m), Bruno Alves por Maicon (60m) e Valeri por Ruben Micael (64m)

Se esta partida fosse um combate de boxe diria que foi um combate interessante, com alguns momentos agradáveis para quem assistiu, que as equipas estiveram equilibradas, que o FCPorto bateu a Académica por pontos, e que até teve direito a um golpe baixo, mas do árbitro quando, aos 15 minutos, anula um golo, de forma escandalosa, a Bruno Alves. Nada do que não estejamos habituados, este ano o FCPorto está na frente no “goal-average” dos golos limpos mal anulados com a promessa a de não ficar por aqui.

O FCPorto consegue a passagem à final da Taça da Liga, com a particularidade de não ter sofrido nenhum golo nesta competição, fazendo uma carreira equilibrada, e muito bem gerida por parte da equipa técnica, dando minutos a outros jogadores para eles se integrarem de forma mais rápida, ganhando até atletas para um futuro próximo. Jogadores como Nuno, Maicon, Nuno André Coelho, Miguel Lopes, Tomás Costa, Sérgio Oliveira mostraram que estão dispostos e aptos para aquilo que o FCPorto necessite até ao final da época. Contrariamente ao que foi propagado por alguns “chicos-espertos”,o FCPorto encarou esta competição de forma séria e empenhada, porque só assim é que conseguia chegar à final.

Desde já um primeiro registo, e aplauso para a Académica que foi mesmo uma briosa vencida, foi uma equipa completamente diferente daquela que se apresentou na última vez no Dragão, jogou, com cuidados defensivos como é óbvio, mas de peito feito, teve algumas possibilidades de marcar, não teve medo de ter a bola, tendo até bons executantes, complicando muito a vida ao FCPorto, principalmente na primeira parte.

Quanto ao FCPorto, teve uma primeira parte muito má, a jogar num sistema que não é habitual, em 4x4x2, a equipa portista teve muitas dificuldades em acertar dois passes seguidos, parecia que a Académica tinha mais jogadores do que o FCPorto, o meio campo portista não construía de forma fluida e tinha imensas dificuldades em sair com a bola jogável para os seus avançados. Mas, como já referi atrás, o golo roubado a Bruno Alves teria dado uma outra dimensão à exibição da equipa que não deixou de ter oportunidades de golo. Mas, defensivamente, não esteve tão agressivo, no bom sentido, o que, por vezes, foi perigoso.

Na segunda parte, Varela entrou para o lugar de Belluschi, o FCPorto mudou para o sistema habitual, mudando logo o seu modo de jogar, a equipa apareceu mais equilibrada, mais rápida, nos primeiros 5 minutos teve oportunidades suficientes para golear, se não fosse a falta de eficácia, e categoria também, de Orlando Sá.

O FCPorto, no meio da segunda parte, depois de ter visto a Académica equilibrar um pouco as coisas, começou a acercar-se mais da baliza do seu adversário, Jesualdo Ferreira tirou Valeri para dar a liderança no meio campo a Ruben Micael, tendo o golo aparecido em grande estilo, mais uma vez inspirado pela braçadeira de capitão, Mariano Gonzalez fez um grande golo, com a bola a entrar no ângulo da baliza deixando Ricardo pregado ao solo.

Até ao fim, a Briosa ainda tentou chegar ao golo, mas o FCPorto defendeu bem a vantagem, conseguindo uma vantagem justa numa partida equilibrada.

Individualmente, destaque para Mariano Gonzalez não só pelo golo que marcou, mas sim pelo que jogou, estes golos estão a dar-lhe enorme confiança e com isso o seu futebol está a aparecer de forma positiva, destaque positivo também para Nuno André Coelho e Maicon, para o trabalho incansável de Tomás Costa no meio campo, pela negativa Guarin transformou-se numa anedota, com a graça final ser a de ter jogado toda a partida e Orlando Sá que mostrou, mais uma vez, que ainda tem um caminho longo para percorrer.

Objectivo conseguido, o FCPorto agora volta as atenções para outras competições, deixando de lado o pensamento da Taça da Liga, deixando um problema nas mãos da Comissão Disciplinar da Liga, como justificar o adiamento da decisão do caso “Túnel da Luz” para depois de 20 de Março.


19 comentários:

  1. Ganda golo. Mainada. Melhor, só mais uma coisa: o Guarín não joga a ponta de um cara...

    ResponderEliminar
  2. Outra coisa: este Orlando é de cá mesmo ou está só a enganar-nos?...

    ResponderEliminar
  3. O Hugo Almeida em relação ao Orlando Sá até parece o Van Basten

    ResponderEliminar
  4. Parabéns, Dragóes.

    Não tive classe para ir à Final... por favor, ergam o troféu e igualem o carnide em troféus no futebol profissinal!!!!

    ResponderEliminar
  5. Ora bem, eu sou um dos que queria muito ganhar este jogo (até porque apostei 30 euros!! lol). Para mim, a Taça da Liga é para ganhar como as outras competições. A melhor maneira de enfrentar adversários e quem nos persegue é ganhar. Se vamos ser roubados na final, a melhor forma de responder a isso é mostrar que somos fortes o suficiente para vencer, apesar do apitador. É esta a mentalidade que gosto de ver no meu clube.

    Sobre o jogo, vitória difícil do FC Porto, perante uma Académica extremamente organizada e que procurou sempre discutir o jogo, de tal forma que as oportunidades de golo se foram repartindo. Se todos os treinadores tivessem a mentalidade (e sabedoria, já agora) de André Villas Boas, o futebol português seria decerto bem mais interessente. Está destinado a altos voos este homem, não tenho dúvida...

    Grande golo do Mariano González. Adoro o carácter deste jogador. Soube sempre ultrapassar momentos muito difíceis, lidou com humildade perante os assobios com que era mimoseado e é hoje um dos capitães. Para mim, sempre foi um bom jogador, sempre disse isto até em conversas com amigos e, embora, por vezes, os jogos não lhe saiam bem, aprecio a qualidade que tem, bem maior do que a que a maioria lhe confere, e sobretudo a sua mentalidade forte. Este é dos nossos! Obrigado Mariano González pela dedicação que demonstras com a nossa camisola.

    De resto, apetece-me fazer alguns comentários individualizados. Orlando Sá não me parece jogador para o FC Porto. É jovem, tem margem para progredir, mas não vai chegar lá... Guarín fez um jogo horrível. É forte fisicamente, mas pouco mais dá à equipa, falta-lhe inteligência para ser um médio à altura das exigências portistas. Tomás Costa é definitivamente um '6', é aí o seu lugar e deve alternar a titularidade com Fernando, até porque jogando mais à frente é banal, embora jogue quase sempre correctamente. Miguel Lopes tem de começar a aproveitar melhor as oportunidades que lhe são concedidas. Valeri esteve ausente, outro que já teve oportunidades suficientes para mostrar algo mais. Belluschi é sempre o primeiro a sair porquê? Guarín ou Valeri é que deviam ter saído.

    Na Académica, gostei muito da asa esquerda, constituída por Emídio Rafael e João Ribeiro. Este último é mesmo jogador, quem sabe um dia não voltará à casa que o formou... Qualidade tem que chegue.

    No Algarve, é para ganhar à mouraria e estragar os planos aos organizadores.

    ResponderEliminar
  6. Foi dos Jogos do FC Porto que menos interesse me despertou e confesso que não me traz assim muita satisfação ver o Dragão na Final da Taça dos Treinos, principalmente quando do outro lado está a equipa para quem a Liga Portuguesa de Futebol tem roubado e beneficiado á descarada...

    Vai ser uma roubalheira daquelas esta Final no Estádio abandonado do Algarve. Mas pronto, o FC Porto chegou à final desta "Tacita" e agora há que ganhar, mas os adversários serão mais do que muitos e não se farão rogados para atentar contra a integridade física dos Jogadores Portistas e tentarão de tudo para os ferir na sua moral e dignidade.

    Quer-se e exige-se um FC Porto forte e muito cauteloso nesta final de treta.

    Pelos vistos vale mesmo a pena eu dizer mal do Mariano :-)

    Grande abraço e saudações Portistas!!!

    ResponderEliminar
  7. ze luis, eu acrescento que o mariano tambem não joga um caray!!

    marcou o golo mas o resto do jogo uma nulidade completa! qualquer outro gajo no lugar dele tinha feito melhor de certeza! e ao faze-lo de certeza que não teríamos demroado tanto tempo a marcar pois passariamos a jogar com 10 jogadores (sim, guarin é 0 logo não conta também)

    ResponderEliminar
  8. Este André Vilas Boas não é "marketing", ontem vi uma Académica descomplexada a jogar no campo todo com agressividade (positiva)e com bom toque de bola. Pelo que ouvi dizer, ele é portista dos 7 costados, o que faz com que eu pense que o próximo treinador do FCP será ele ou o Domingos.

    Atenção quando digo isto não pretendo ser ingrato com o prof. Jesualdo que mesmo com os seus "anéis" a serem vendidos nos finais das épocas tem conseguido ser campeão e lutar olhos nos olhos com os colossos europeus.

    Posto isto duas ou trÊs notas sobre o jogo:

    Guarin joga com a mesma inteligência e visão de jogo de um míudo que joga futebol de rua num descampado. a sua força e remate não chegam para suprir as carÊncias do seu jogo.Obrigatoriamente tem de ser dispensado.

    Valeri-A minha avó de 79 anos consegue ter um ritmo de jogo mais intenso. Tem bons pés mas joga à velocidade de um caracol. Ainda bem que não chegámos a comprar o passe. Não deve,ou melhor não PODE ser exercida a opção de compra.

    Tomás Costa- Zé Luis, tu que nunca morreste de amores pelo argentino tens que admitir que é uma boa opção para substituir o Fernando! Não sendo um predestinado, é um jogador abnegado e parece-me bom profissional. A polivalência prejudicou-o, julgo que agora deve-se fixar como trinco posição que se encaixa melhor nas susas características.

    Orlando Sá- Não crucifiquem o míudo. Teve 7 meses parado e tem apenas 21 anos. Julgo que deve ser emprestado para o ano, fazer uma pré epoca em condições e só depois é que se poderá ter uma opinião mais avalizada.

    Mariano- Pelos vistos a braçadeira do FCP, faz aparecer o Dr Jekyll que há no Mariano :)

    Na minha opinião do plantel actual não havendo a saída de jogadores nucleares, resgatava o Castro,o Ukra e tentaria adquirir uma ponta de Lança "À la Lisandro" e o Hugo Viana que está prestes a acabar contrato.Fazia sair o Guarin, Valeri o Orlando e o Farias.

    Ps- Preparem-se para a 2ª volta do campeonato de "Tunebol" hora e local: 20 Março-Estádio do Algarve

    ResponderEliminar
  9. O que se passa com Bruno Alves? Aquela cabeça não está cá,a defender está irreconhecivel, todo passa por ele em corrida, depois não recupera, pois o problema é se a SAD o tivesse vendido não tinhamos perdoado, agora o Bruno anda quanto a mim psicologicamente em baixo. De facto dirigir uma equipa não deve ser nada fácil.

    ResponderEliminar
  10. Treinador de Bancada,

    mas eu já elogiei o Tomás Costa uma vez ou outra... O Fredy é que nunca elogiou o Mariano, não tás a ver?...

    O Tomás Costa não merece uma discussão porque é um jogador banal e não é observado no seu contexto. Sem me alongar muito, já lhe vi um ou outro jogo bom e aqui elogiei, mas as falhas de base são claras e erra muito o passe quando está em situação de risco não acerta um. Mesmo assim, dois pontos:

    1) Achei piada terem reparado que ele esteve bem com a Naval, mas no domingo ele só jogou atrás e a Naval não tinha alguém a importuná-lo. Se ele passa a linha de meio-campo falha passes em barda e se for pressionado nem se fala ou só joga para trás.
    2) não comento, acho ridículo, o profissionalismo dos jogadores, nem a sua abnegação, porque acredito que todos dão o máximo, resta saber se isso chega para o necessário e com Tomás Costa não chega. Mas também acho piada que agora se descubra um trinco...
    3) é que ele nunca foi trinco, veio referenciado como ala e até candidato a ocupar o lugar de Lucho, se se lembram. Em jogadores que desconheço nunca enfatizo o que fazem e o que valem e este foi um caso em que o definiram como um 7 ou 8 e quase sempre assim jogou até agora, pelo que acho estranho abdicarem agora da sua antes celebrada polivalência que fez Jesualdo cometer algumas asneiras graves quando o punha a jogar e me fez aqui dizer o que achava sobre essas funções e a categoria do Tomás Costa. Parece-me um suplente em que se pode fiar, mas não mais do que isso.

    Mas é como digo, só os burros não mudam e não tenho visto argumentos muito inteligentes mas os suficientes para algumas opiniões mudarem, ainda que não o reconheçam.

    ResponderEliminar
  11. Só para finalizar sobre o Tomás Costa:
    andaram aí a elogiar o Javi Garcia, mas é apenas um elefante a jogar à bola, tem altura e físico para se impor nos duelos e aí ganha a Tomás Costa, tal como ganha a Tomás Costa em leitura táctica das situações.

    Mas Javi Garcia é fraco tecnicamente e se cobre a sua zona pelo físico é também porque os árbitros são benevolentes, como a todos os jogadores do Benfica. Javi Garcia é um elefante numa loja de porcelamas mas para já vai partindo a louça dos adversários com a complacência dos árbitros.

    Já o Tomás Costa, nem fisicamente impõe "respeito" nalguma jogada e aquela posi~ção requer gajos "maus", que intimidem. Como o Javi Garcia. Ou até o... Fernando, só que este não é violento como o espanhol.

    Diria que o Tomás Costa é, tudo somado, um Adrien, de quem muito ouvi falar, mais a famigerada Academia, mas é fraquinho até meter dó.

    ResponderEliminar
  12. Concordo contigo no que respeita que o peixe que nos foi vendido não corresponte ao que nós temos. O Tomás Costa foi anunciado como um nº 8, um médio de transição, mas na prática as caracteríscas dele servam mais para um trinco.

    Quando falo da abnegação e do profissionalismo falo de forma empírica, nunca vi o Tomás queixar-se ou revelar um comportamento de prima donna em campo mesmo após ter estado arredado vários jogos.

    Acho que ele poderá ser útil contra equipas fechadinhas porque tem sem dúvida uma melhor saída de bola que o Fernando. Agora também digo na champions ou em jogos de maior dificuldade o Fernando dá-lhe 30-0 porque em termos puramente defensivos o Fernando é um jogador impressionante.

    Quanto ao mariano ele tem futebol nos pés, mas falta-lhe consistÊncia e aquela confiança em si mesmo que separa os bons jogadores dos grandes jogadores. O Mariano é capaz de falhar uma recepção sem pressão e com a bola passada de forma redonda, como também é capaz de fazer uma jogatana contra o SCP.
    Não sendo um jogador nuclear,não é nem de perto nem de longe a causa do mau futebol apresentado pelo FCP em alguns jogos.

    PS- Acho que a minha visão sobre o Tomás Costa está sobrevalorizada, tendo em conta que o substituto do Fernando na 1ª metade da época o Prediguer. Quem se habitua a comer solas de borracha quando apanha um bife pela frente, parece-lhe a melhor refeição do mundo

    ResponderEliminar
  13. Perdigueiro? Nem conheço.

    O Tomás Costa não está sobrevalorizado, a não ser quando achas que contra equipas fechadinhas ele faz melhor que o Fernando. Este com uma perna é melhor que o TC com duas.

    Quanto a profissionalismo e abnegação, não coloca em causa de forma alguma, ainda que tais predicados num tipo como o Mariano, por exemplo, sejam tábua rasa para alguns apreciadores.

    ResponderEliminar
  14. exacto, ze´luis! só os burros não mudam! o mariano é burro por isso continua a mesma nodoa de sempre! é pro marcar um golo que as coisas mudam?? quando nos outros 89min do jogo ele só estraga jogadas, erra passes e etc?

    vais-me dizer que se aquele golo fosse marcado pelo guarin, o colombiano ja passava a ser o maior do mundo??

    enfim..eu ao menos sou coerente! não é um golo isolado (ou 2) em 2 jogos que me faz mudar de opinião quando nos restantes 50 jogos ele não faz rigorosamente nada!

    ResponderEliminar
  15. Sobre o jogo, a primeira parte deixou-me deprimido (que grande seca!) e irritado com jogadores como o Guarin e até o Tomás Costa que tão bem jogou contra a Naval. A segunda foi melhorzinha mas, o que mais retenho deste jogo, é que parece existir uma grande dependência do Ruben, Varela e Falcao para sermos superiores ao adversário. Bem sei que para o lugar do Varela temos dois indisponíveis (Rodriguez e Hulk) mas já no meio campo somos presa fácil.
    Até porque o R.Micael parece ser facilmente irritável (é daqueles que se revolta com lances injustos) o que, para anormais como o Javi Garcia, vai ser pera doce...

    Sobre o treinador acho que vamos ter um problema. De repente parece que existem duas boas possibilidades no mercado (Vilas-boas e Domingos) que colhem boa imprensa nos portistas e que, pessoalmente, acho terem potencial para dar continuidade aos sucessos do Jesualdo. A questão é: qual deles?

    É que, assumindo que o Jesualdo não continua para além desta época (que por si só não será pacífico porque ele tem contrato até 2011), o que não vier para o Porto vai direitinho para o Sporting. E eu não gostava de ver nem um nem outro em Alvalade...

    ResponderEliminar
  16. Considero que o FC Porto acabou por ser feliz, tendo em conta naturalmente, o facto de mais uma vez, ter lutado não só contra um valoroso e aguerrido adversário, mas também contra as arbitrariedades da equipa da Apaf.

    O jogo teve duas fases distintas, a antes de Rúben e a depois de Ruben.

    Na primeira fase poucas foram as exibições positivas, depois quase todos cresceram.

    Até o Mariano, jogador que decididamente não me cai no goto, explodiu e marcou um belíssimo golo.

    Acho que o segredo está na braçadeira! Já havia sido assim no jogo da Taça de Portugal, onde também fez um golo portentoso.

    Ontem quando recebeu a braçadeira de capitão, transformou-se num jogador de futebol!

    Sr. Professor, que Mariano seja sempre o capitão!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  17. EUREKA, EUREKA JESUALDO !

    Encontrada a táctica futura?

    Sai o Bruno Alves, tira a braçadeira e entrega-a ao Mariano que logo a seguir faz golo.

    E siga para bingo.

    ResponderEliminar