28 abril 2019

VARgonha que não passa e AsD que se confirma

Escrevi isto no Porto-Braga, de Novembro, aqui:
«Artur sonso Dias só marcou presença na Rússia como VAR. Os árbitros tugas voltaram a perder um Mundial porque são muito fracos. Mas nem como VAR o AsD aprendeu na prova da FIFA onde o recurso ao vídeo e o apoio da "regie" mantiveram a verdade desportiva do Mundial. (…) No sábado, de frente para o lance e sem estorvo visual, o sonso Dias não marcou uma gp que foi inapelável no Mundial. Ele, como de costume, não teve coragem e o VAR tuga é já a triste celebridade pela mediocridade que é. Artur sonso Dias continua um mau árbitro, sem coragem, sem melhorar nem por estar entre os melhores do Mundo. É um burro, portanto…»
 
O filho do ex-maquinista (vulgo, trabalhador da CP), que se diz engenheiro, prejudicou o FC Porto em Vila do Conde. Negou gp sobre Marega com 0-0, por um flagrante empurrão nas costas da parte de Ruben Semedo, o mesmo central que jogou a bola com a mão, noutro lance com Marega, quando estava 2-0 em mais uma gp por marcar e que decidiria o jogo que teve o final imprevisível e de gritos que se sabe.

A impunidade de Ruben Semedo, ainda que sem agredir e até pautando-se com desportivismo, fez lembrar a de José Soares, ante Jardel, no Campomaiorense-FC Porto celebérrimo pela inqualificável actuação de Bruno Caixão - esse, criminoso, ainda hoje na berra...
 
Artur sonso Dias contribuiu, muito mais do que ressaltos de bola (o primeiro lance aludido até teve bola a ressaltar nele… para Marega), para o FC Porto não ter ganhado em Vila do Conde.
 
Hoje, em Braga, um penalty para o Braga não teve o correspondente (era último defensor…) vermelho para o infractor, Ruben Dias, que viria a marcar um 3º golo depois de dois penalties, um oferecido,  para o Benfica. No 1º nem há falta, há simulação de um jogador que depois levou amarelo numa falta posterior... No 2º penalty, há falta que na 6ª feira não foi marcada a favor do FC Porto.
 
Como no Antigamente, ó FC Porto triunfante em Democracia, os árbitros voltaram a retirar os azuis e brancos da corrida a um título. Agora com VAR, o VAR que iria demonstrar, como se fosse preciso, a mediocridade e desonestidade dos árbitros tugas, aqueles que não vão ao Mundial ou vão lá fazer turismo.
 
Artur sonso Dias e Tiago Martins decidiram o título este fim de semana.
 
Não o decidiram na época passada porque Herrera marcou um golo no último minuto na Luz, fez no dia 15 um ano. Depois do que se vira do VAR no jogo anterior do Dragão, com aquele inacreditável fora-de-jogo a Marega (Herrera é que marcou)…
 
Continuem a acreditar que os jogos, mesmo com VAR, se decidem no campo.
 
Já se tinha visto a pouca VARgonha na Feira, com o inefável Bruno Caixão…
 
Mas o que seria o VAR logo de início, mal foi anunciada a medida, lhe tirei a pinta e a conclusão... 
 
Até o Rui Bosta defraudou, outra vez, a verdade desportiva em Alvalade, à custa do V. Guimarães.
 
Os árbitros do Porto, também o digo há muito, entregam-se, sabujos, aos clubes de Lisboa, desonrando a Arbitragem. 
 
E vão votar, vão votar como carneiros nas eleições para se julgarem um pedaço de asnos na pretensa Democracia do 24 de Abril de 74 restaurado que nem a Monarquia pelo 1º de Dezembro.

Sem comentários:

Publicar um comentário