20 março 2015

Com Benfica e Mourinho a verem na televisão

Porto-Bayern a 15 de Abril, entre a ida ao Rio Ave (12/4, decerto 11 por haver o Estoril a 6/4) e a recepção à Académica (19/4, certamente 18 por causa da 2ª mão a uma 3ª feira) e Bayern-Porto a 21 de Abril antes da ida à Luz (26/4), é o panorama para o Abril problemas mil após o sorteio da Champions que traz muitos dos melhores do Mundo ao Dragão, sejam campeões alemães ou medalhas de bronze holandeses no certame brasileiro de 2014.

Os problemas de Abril avolumam-se porque, como então questionei o adiamento da semifinal da taça da treta com o Marítimo dia 2 mesmo que o FC Porto jogue com os menos utilizados, o FC Porto tem a 6 o Estoril em casa e o Rio Ave em Vila do Conde a 10 ou 11, jogos de quatro em quatro dias, o que penso deveria ter sido evitado no caso da taça da treta e não obrigaria ao Porto-Estoril passar para a 2ª feira seguinte. Isto, por si só, parece de pouca monta, não fosse o caso de ser previsível que o FC Porto passasse o Basileia e teria este panorama na Champions viesse quem viesse.
 
Nem vale a pena falar do adversário, apesar de ser um dos mais fortes da Europa, enquanto por pouco não calhava ao FC Porto um dos dois mais acessíveis que saíram a seguir das mãos de Kalle Riedle, Juve-Mónaco, a parelha final do cartaz da Champions.
 
Se o Benfica vai esperar a ver na televisão, Mourinho também terá razões para se roer de inveja, pois se o Chelsea do antifutebol da sua lavra tivesse passado o PSG estaria agora diante do sonho molhado do Barcelona, sendo que Paris e Barça repetem o confronto da época passada nesta fase (e já se viram nos grupos, 3-2 e 1-3, ganhando o Barça o grupo) e depois também de os catalães terem superado o City. Há um ano, 2-2 e 1-1 fizeram passar o Barça com os resultados que agora fizeram passar o PSG ante o Chelsea do antifutebol.
 
Mourinho também poderia ter uma antevisão da época passada, tivesse o Chelsea passado mas é passado, no confronto com o Atl. Madrid ou até com o seu novo ódio de estimação Real Madrid, com os vizinhos a reeditarem a final de Lisboa desta vez em suas casas e sem os preços hoteleiros loucos de Maio'2014. Será o 3º duelo madrileno, incluindo as semifinais de 1959 que meteu 3º jogo. Vaya Leyenda!
 
O ex-técnico do FC Porto, como o FC Porto também, poderia desejar o Mónaco, como na final de 2004, mas acabou por sair à Juventus, um dos principais, e então dos mais bem colocados com o Inter, emblemas que o requisitaram ainda antes de Gelsenkirchen.
 
Pelo que, o FC Porto tem uma tarefa dificílima, obviamente, mesmo invocando gesta de 87 mas já superado, posteriormente, pelo Bayern em 91 e 2000, também nos 1/4, com um dos grandes favoritos à presença na final em solo alemão.
 
O FC Porto mini-mini Barcelona apanha o mini-Barcelona e vamos ver se o Barcelona mesmo se safa desta.
 
Mas há muita gente a roer-se de inveja, pois o quadro de pretendentes às semifinais é este:
Paris SG-Barça; Atlético-Real M.; FCP-Bayern M.; Juventus-Mónaco
 
Na época passada avançaram Atlético-Barça e Madrid-Bayern, pelo menos um cairá desta vez ou poderá sobrar um de Madrid e quereria dizer que o FC Porto seguiria em frente. 
 
Quer dizer, se passarem os não favoritos (quem são?, quem são? PSG, Atl. apesar de ter ganho 4 e 2 empates dos 6 jogos com o Real Madrid esta época!!!, FCP e Mónaco) fica tudo em aberto para a final de Berlim, onde faltará pôr o creme na bola.
 
Partantos, depois de roerem as unhas, chuchem nos dedos.
 
O cartaz é suculento e o Benfica vem muito depois, até depois do 25/4. E isso é histórico, para uns passadistas, para outros arautos da Liberdade. No futebol também. Aliás, a História demonstra-o.

Sem comentários:

Publicar um comentário