25 outubro 2014

Lisboa chora prà Europa os outros choram em Portugal

Depois do choradinho lisbonense por causa dos árbitros europeus, volta a Liga tuga onde esta época tem servido para tantas equipas chorarem os árbitros da parvónia que levam os clubes de Lisboa ao colo.
 Lopetegui, como se sabe, entre outros epítetos, já foi chamado de "o chorão". E outros se lhe seguem...

Foi comovente ouvir de novo Jorge Jesus, tal como em Leverkusen, dizer que o Benfica "está condicionado pelos árbitros" na Champions. Pudera, faltas como a de Lisandro Lopez não dão vermelho em Portugal e quiçá a expulsão de Artur com o Zenit não teria acontecido com um qualquer Vasco Santos ou Luís Ferreira, para não falar dos penáltis não assinalados contra o Benfica.
 
 
De resto, num dia Jesus solidariza-se com o Sporting, cujo Mau Vício vai no seguimento da impunidade encarnada na Liga tuga. E quanto a mãos na bola ou bolas na mão, o Sporting já tem a sua conta de benevolências arbitrais nos dois jogos já realizados com o FC Porto. Coincidentemente, nem Maurício em Alvalade para a Liga nem Jonathan Silva no Dragão para a Taça de Portugal tiveram o "rigor" de que os de Campo Grande se queixam.
 
E, helàs, ontem já vinha o grunho do carvalho solidarizar-se com o grunho do Alto dos Moinhos, apesar da memória viva do "limpinho, limpinho" que põe a fronteira nalgum lado essencial. Mas há sportinguistas que percebem a diferença entre nacional e internacional...
 
Esta jornada europeia foi mais do mesmo nos resultados mas ainda pior na imagem e no discurso: a culminar, a ironia de um penálti-fantasma a favor do Estoril contra o protectorado russo do Dínamo de Moscovo. Foi você que falou em aberração?

Saberá Jesus o que é uma entrada para expulsão? Não, em Portugal desconhece, entradas como a de Lisandro Lopez a Moutinho já se viu, directo às pernas e sem ver a bola, de Maxi Pereira a Moutinho no Benfica-Porto em que o "João pode vir o João! Ferreira viu impávido a agressão brutal junto à linha lateral. Ouvir estas coisas da parte de benfas é como escutar o Vasco Santana, na chamada "Canção de Lisboa", a falar com e como um lampião.

Na Europa, pela 3ª jornada de grupos, voltou a ver-se quem vence: salvo o Estoril com o Panathinaikos, mas nenhuma equipa além do FC Porto ganhou um jogo na Champions ou Europa League. E vamos já em 15 jogos, 3 vitórias no total, 2 delas portistas.

Deve ser isso o que o Calimero-mor quer dizer sobre os feitos internacionais do Sporting que elevam o nome de Portugal na Europa: só se for cobrir-se de ridículo com um protesto estapafúrdio digno de ignorantes que são por ser a estreia internacional deste espalhafatoso grunho do carvalho.

A Liga tuga vai retomar na senda do proteccionismo arbitral aos clubes de Lisboa no pouco que já vai de temporada doméstica com os seus mamarrachos e bochechos. Para um interessante Sporting-Marítimo o vi-te ó Pereira, sócio leonino, nomeou um tenrinho de quem nunca se ouviu falar. Assim a arbitragem está bem e de resto o documento estruturante que o Sporting diz que ninguém ligou - por só ter coisas impraticáveis como sorteio dos árbitros reprovado por UEFA/FIFA - deveria apontar nesse sentido: tudo controlado em Lisboa. Mas não é assim há vários anos? Ou só porque haverá um duque na Liga, no Porto, alguma coisa muda nos naips de barões e viscondes da capitolina capital centralista?
 
Daí que seja este o fim-de-semana oportuno para ver quem perderá a vontade de chorar que já tiveram Estoril, Moreirense, FC Porto, Boavista, V. Setúbal e por aí fora. Tudo por decisões de arbitragem que os desfavoreceram. Imagine-se contra quem...

De resto, enfim, a choradeira é um fado português...

Sem comentários:

Publicar um comentário