30 dezembro 2014

Temo pelo desconforto leonino do presidente do Sporting Comics of Portugal





O bric-à-brac do rapazola de Alvalade, mais os boçais de serviço quais agentes infiltrados norte-coreanos, vale o que vale e tem data de validade curta. Agora, o que me ficou com temor foi como se degradou tanto o "pouco conforto que tenho em casa" dito, sem se rir, pelo palhacito alvi-verde. Não esqueçam que em Janeiro há plebiscito a excelência excrescência leonina...
É o que me vai pesar mais na despedida de 2014.
 Marcante evolução do Sporting Comics of Portugal, ou Só Porting onde o dono daquilo tudo, nos intervalos de conferências em inglês entre fundos de jogadores e edge funds, retira a bola quando está chateado. Para quem luta contra fundos não admira não ter onde cair.

Vou passando, dia terceiros, os olhos pelos blogs leoninos, delirantes como os benfas quando ganham um jogo importante, mas com os pés na terra e pouca confiança nos deuses do olimpo verde-branco. Há alguns lambe-cús mas muitos muito críticos. Justamente o contrário da bluegosfera. E, entretanto, o presidente foi de férias a quem lhe pedia lérias. Nem isso. Sem saberem muitos portistas, o Porto é uma tristeza. Outro contraponto ao Sporting: um manicómio. Perguntem: e os benfas? Não são deste mundo!

Quanto ao joguinho de merda em Guimarães, o Rascord não vai dizer que o Vitória merecia mais, como diz quando é o Sporting, vai chamar leão de raça e a gente faz de conta que, sem se rir, é assim que tem de ser. Cumprimentos aos primos. Até a vitória pífia deu para rir.

O presidente, afinal, é que teve razão depois da derrota no campeonato e os reforços dele é que valem. O futebol é isto, diria o outro. Espertos.

Sem comentários:

Publicar um comentário